Acadêmicos de Civil são finalistas do Desafio Universitário Empreendedor 2015

Três acadêmicos de engenharia civil do Câmpus Pato Branco se classificaram para a final nacional do Desafio Universitário Empreendedor 2015, organizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A classificação veio após a etapa estadual, realizada simultaneamente em todos os estados da Federação entre os dias 13 e 15 de novembro. As atividades desenvolvidas nesta etapa tinham caráter eliminatório e foram compostas por três momentos de decisão e dois jogos empreendedores. Ao final, quatro participantes de cada estado foram escolhidos para etapa final do Concurso, que será realizada no período de 4 a 8 de dezembro na cidade de Brasília (DF).

Os alunos selecionados são: Anelise Dick, Higor Moraes Silva e Lindamara de Oliveira Basso. Ah, e eles também fazer parte da empresa júnior do curso, a PROJr, que já apareceu aqui no Blog do Aluno.

“Foi um negócio que a gente não esperava. Foram apenas três da UTFPR de Pato Branco, e os três de [Engenharia] Civil. Quando a gente viu o resultado, que foram exatamente os três de Civil, da UTF de Pato Branco pra Brasília, a gente demorou pra captar a ideia. Cada um fez o máximo que podia, até um pouco além, mas a gente não esperava esse resultado tão positivo pra Universidade e pra nós mesmos”, comenta Higor Silva em entrevista ao Diário de Sudoeste. É isso aí, a galera já está na mídia!

Lindamara, também finalista, destaca o que mais aprendeu com o concurso: “um quesito que a gente vê muito é a questão da procrastinação dentro da universidade, porque muitas vezes nós temos muito tempo pra realizar as atividades, então acabamos adiando, e quando vemos estamos em cima da hora e não conseguimos fazer com a qualidade em que deveríamos fazer. E lá, não. A gente tinha um tempo estipulado e tinha que cumprir com o tempo cronometricamente”.

“A questão do planejamento, na nossa equipe, ficou muito visível, porque durante as atividades a gente sempre fazia o planejamento, quem iria fazer o quê, quanto tempo iria durar”, enfatiza Anelise Dick.

Agora, é só aguardar a grande final! 😀

Sobre o Prêmio

O Desafio Universitário Empreendedor é uma competição, com caráter educacional, que reúne, em torno de rankings, diversas atividades e jogos com o propósito de disseminar conteúdos de gestão, inovação e empreendedorismo entre os jovens universitários.

Apesar de ser uma competição na qual há vencedores e prêmios, o objetivo do Desafio Universitário Empreendedor transcende os limites de uma competição. Nele, o que se busca é que a cultura empreendedora seja entendida e efetivamente assimilada, vindo a impactar positivamente os jovens universitários, preparando-os para os desafios do mercado, estimulando, desenvolvendo e aprimorando suas habilidades corporativas, promovendo a aprendizagem desses conceitos com base na experiência vivida por eles durante o processo decisório.

Aluno de Pato Branco é vice-campeão de taekwondo e ganha bolsa atleta

Um aluno campeão! O atleta Lucas Ostapiv, 17 anos, do curso técnico integrado em agrimensura (Câmpus Pato Branco), acaba de conquistar o vice-campeonato Brasileiro Menores de Taekwondo, na categoria que vai até 74 kg. De quebra, ainda conquistou o bolsa atleta federal, programa do Ministério dos Esportes que financia promessas do esporte brasileiro.

Lucas Ostapiv (esquerda) junto com os outros vencedores do Campeonato

Lucas Ostapiv (primeiro à esquerda) junto com os outros vencedores do Campeonato

O Blog do Aluno bateu um papo com o Lucas, em que ele conta um pouco sobre sua rotina e trajetória no esporte. Confere aí:

Estudar e treinar, tudo ao mesmo tempo, não deve ser nada fácil. Como você concilia o esporte com seus estudos?

Vou para a aula de manhã, estudo e treino de tarde, e à noite treino. Normalmente dá tempo de fazer tudo. A penúltima semana antes de qualquer campeonato tende a ser bem intensa, e para os campeonatos mais importantes e difíceis ocorre uma longa preparação dividida em macrociclos, mesociclos e microciclos, onde treinos de explosão muscular, força, velocidade, flexibilidade, e treinos técnicos e táticos se alternam.

Conte um pouco como foi sua trajetória no esporte.

Comecei a treinar taekwondo em 2010, e a competir na faixa preta em 2013, ano em que fiquei campeão da Copa Paraná, vice-campeão da Copa do Brasil, vice-campeão do Campeonato Brasileiro Interclubes e campeão do Grand Slam Juvenil de Taekwondo, conquistando a titularidade na Seleção Brasileira Juvenil de Taekwondo de 2014 na categoria até 78 kg.

Em 2014 competi no Campeonato Mundial Junior em Taipei [Taiwan], no entanto não consegui medalhar.  No mesmo ano fui campeão da Copa Paraná na categoria juvenil e sub-21, campeão paranaense, campeão do Brazil Open, vice-campeão da Copa do Brasil, e terceiro lugar no campeonato brasileiro.

Até agora, em 2015, já fui campeão paranaense, vice-campeão brasileiro, e vice-campeão brasileiro interclubes.

Como foi sua vitória e experiência pessoal com o Campeonato?

É sempre animador e um desafio lutar com atletas bons e experientes, e como no Campeonato Brasileiro só participam os melhores de cada estado, toda luta é emocionante e um aprendizado.

O Campeonato Brasileiro Menores de Taekwondo ocorreu de 10 a 12 de julho, no Ginásio Moringão, em Londrina, englobando as categorias cadete, infantil, juvenil e sub 21. O evento atraiu 583 atletas oriundos de 22 estados do país e contabilizou presença de um público estimado de 1.500 pessoas.

 

Aluna da UTF recebe prêmio de melhor intercambista em Portugal

Já imaginou conquistar uma vaga em um programa de intercâmbio, passar dois anos na Europa e no final, além de receber uma dupla diplomação, ganhar o prêmio de melhor desempenho da turma? Essa é a história da aluna de matemática Rúbia Wilhelms França. Ela acaba de voltar ao Brasil e trouxe na mala o certificado da Universidade do Minho (Portugal) de classificação mais elevada entre o grupo de alunos de Licenciatura em Matemática do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI), da Capes.

O intercâmbio começou pelos esforços de docentes do Câmpus Toledo que, coordenados pelo professor João Paulo Camargo de Lima, elaboraram um projeto e o encaminharam para a Capes. O projeto foi aprovado para o PLI e cinco alunos de licenciatura em matemática foram selecionados por ordem de coeficiente acadêmico, entre eles Rúbia.

Os cinco alunos da UTF que participaram do programa: Jackson Wille, Anderson Schwertner, Rúbia França, Amanda Previatti e Fernanda Turra.

Em Portugal, ela estudou com outros 23 futuros matemáticos brasileiros, de diversas regiões do Brasil, como São Paulo, Pará e Rio Grande do Norte, que também faziam parte do programa.

Para saber um pouquinho mais sobre essa experiência, o Blog do Aluno conversou com a moça. Dá uma olhada:

Blog – Quais as principais diferenças acadêmicas que você notou, comparando Portugal e Brasil?

Rúbia  França – Em Portugal mantive um estudo mais intensivo, devido ao fato de eu estar lá para isso, e como tinha aulas pela manhã e a tarde, passava o dia inteiro estudando. Já aqui no Brasil, eu tinha aula apenas no período da noite, e durante o dia eu trabalhava.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

O método de avaliação do professor para sua nota final era geralmente baseado em provas. Eram realizadas duas provas por disciplina durante o semestre. Já aqui no Brasil, nós éramos avaliados não só por provas, mas também por trabalhos (APCC, APS, entre outros).

Como você espera que esse período de aprendizado irá contribuir para seu futuro profissional?

Como o nível de exigência é muito elevado, posso afirmar que o conhecimento que adquiri foi muito grande, e todo esse conhecimento será um diferencial na minha carreira. Sem contar a experiência que tive em conhecer outra cultura, conviver com pessoas bem diferentes do que somos habituados. Isso me trouxe uma bagagem muito grande em como saber lidar com as diferenças entre as pessoas, algo muito importante nas grandes organizações de hoje em dia. Por fim, posso dizer que este período não só contribuiu para minha vida profissional, como também pessoal.

Tem algum conselho para quem está planejando e pretende um dia fazer intercâmbio?

Se esforce e estude muito, pode ser bastante cansativo, mas no fim todo e qualquer esforço valerá muito à pena. Tenha objetivos a alcançar e acredite em você. Eu sempre levo comigo a frase: “Força, Foco e Fé”.

Como um estudante, que estivesse embarcando agora para um intercâmbio, poderia aproveitar e se destacar em uma universidade estrangeira igual ao que você fez? 

Todos nós temos capacidades, e algumas dicas são:
organize o seu tempo, eu mantinha uma rotina cansativa de estudos;
saiba ouvir os professores e os colegas; tenha iniciativa; e, claro, reserve um tempo para passear, para espairecer e se divertir. Existem lugares incríveis para serem visitados.

 

Parabéns Rúbia, pelo prêmio e pela disciplina! E se você gostou, não esqueça de deixar um comentário. :)

Abertas inscrições para prêmio nacional de engenharias

Estão abertas, até 10 de abril, as inscrições para o 7º Prêmio de Projetos Inovadores com Aplicabilidade na Indústria Metalúrgica, Mecânica, Eletrônica, Materiais Elétricos e Construção Civil, promovido pelo Sindimetal, Sinduscon-Norte/PR e Senai.

O desafio é aberto aos alunos de graduação e pós-graduação de instituições de ensino superior de todo o Brasil. Para se inscrever, o autor – ou grupo autoral – deve acessar o site eletrometalcon.com.br e upar sua proposta inovadora de produto ou processo para uma das cinco áreas abordadas pelo evento.

Ao todo, serão distribuídos R$ 18 mil em premiação. O terceiro colocado receberá R$ 3 mil; o segundo, R$ 5 mil; e o primeiro ficará com R$ 10 mil. Na última edição, o projeto vencedor veio da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, que foi seguida pela Universidade Estadual de Maringá, e em terceiro ficou o Instituto Mauá de Tecnologia.

A premiação será realizada durante o “Fórum EletroMetalCon 2015 – Inovações e Tecnologias Aplicadas na Indústria”, no Senai de Londrina entre os dias 6 e 7 de maio. A expectativa é que, assim como nas edições anteriores, o evento atraia projetos de acadêmicos e docentes dos principais centros universitários do país.

E aí, bora participar? Só não esqueça de consultar o edital antes de se inscrever. 😉

Aluno de moda da UTF fica em segundo em concurso de moda

E quem disse que só temos alunos entendedores de números? Pois olha só… O acadêmico de Design de Moda do Câmpus Apucarana, Alberani da Conceição, acaba de conquistar o segundo lugar do Concurso Paraná Criando Moda, realizado no fim de novembro na cidade de Maringá.

Nos looks apresentados no concurso, cujo tema era “Ceda à Seda”, Alberani trouxe a historicidade do tecido, criado há 4. 700 anos pelos chineses, quando o colocavam no varal para secagem e tingimento, traçando a sinuosidade das curvas puras, ingênuas e elegantes com um quê de Art Nouveau.

E o resultado foi o encantamento dos jurados! Além da certificação de segundo lugar do Concurso, Alberani também levou para casa o prêmio de R$ 5 mil.

Além do orgulho de representar a UTF, seu grande prazer foi também homenagear seus professores. “Ver o brilho nos olhos deles, ao perceberem que o trabalho docente está se refletindo nos anseios dos alunos em explorarem o que aprenderam, é emocionante”, comenta o aluno que também já ficou com segundo lugar do Prêmio João Turin de Incentivo aos Novos Designers de Moda, realizado em 2013.

Parabéns Alberani! Toda nossa Universidade se orgulha de você!

Alberani recebendo o prêmio pelo segundo lugar no concurso. (Foto: divulgação)

Croqui Conceitual de um dos looks (Foto: divulgação)