Aluna desenvolve tratamento alternativo para resíduos da indústria têxtil

Um dos desafios do setor industrial é produzir poluindo menos. E, sim, muitas das respostas estão nos bancos e laboratórios das universidades.

É o caso do projeto desenvolvido por uma estudante de Engenharia Química do Câmpus Francisco Beltrão, a Michelli Fontana. Em sua pesquisa de iniciação científica, a aluna criou um método de tratamento fotocatalítico dos efluentes da indústria de tingimentos têxtil.

Protótipo do reator utilizado para o tratamento dos efluentes (Foto: Divulgação)

Protótipo do reator utilizado para o tratamento dos efluentes (Foto: Divulgação)

O estudo foi pensado como uma alternativa eficiente para a otimização dos processos de tratamentos industriais, a fim de reduzir riscos de intoxicação de meios aquáticos. O projeto teve início em 2015 sob orientação da professora Elisângela Düsman.

Os processos comumente utilizados pela indústria no tratamento de efluentes utilizam incineração e métodos biológicos a fim de reduzir a contaminação provocada. Essas técnicas, no entanto, mostram eficiência abaixo do esperado e permitido pela legislação, além do alto custo no caso da incineração. Segundo Michelli, o tratamento fotocatalítico se mostrou eficaz em relação à ausência de toxicidade das concentrações nas amostras e na regulação do pH da água.

Os benefícios desse método alternativo vão além do seu baixo custo de aplicação. “O tratamento apropriado de efluentes têxteis reflete na redução de riscos de intoxicação de meios aquáticos e de fontes de água, além de evitar riscos à saúde pública”, completa a aluna.

A pesquisa foi apresentada no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica (Sicite) 2016 e escolhida o melhor trabalho da categoria apresentações orais da área de Engenharias.

Equipe do Câmpus Medianeira vence competição nacional de eficiência energética

Equipe a todo gás, ou melhor, gasolina!

A Equipe Pé Vermelho Racing Team, formada por alunos da UTF de Medianeira, conquistou o primeiro lugar na categoria ‘gasolina’ na Shell Eco-Marathon Brasil 2016, competição nacional que contou com a participação de 36 equipes no Kartódromo Granja Viana, em São Paulo.

14947711_1797520373840529_7476876881548362270_n

A equipe, formada por alunos de Engenharia Elétrica e  Engenharia de Produção, trabalhou durante dois anos para desenvolver o protótipo. O veículo utiliza um motor adaptado de uma Honda, com chassi de alumínio naval. A marca que resultou no prêmio foi o alcance de 190,2 km/l de gasolina.

O objetivo da Shell Eco-Marathon Brasil é desafiar estudantes de todo o mundo a projetarem, construírem e pilotarem veículos eficientes em termos de energia. A etapa nacional foi realizada no início de novembro

A Pé Vermelho Racing Team embarca agora para Detroit, nos Estados Unidos, em abril de 2017.

Mestrado em computação aplicada conquista prêmio em evento científico nacional

Mais um para a nossa galeria de prêmios!

O estudante Diogo Luvizon, do Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada (Câmpus Curitiba), ganhou o primeiro lugar no concurso de dissertações e teses do Simpósio Brasileiro de Computação Gráfica e Processamento de Imagens (Sibgrapi).

premio_dissertacao_campus_curitiba

Diogo Luvizon apresenta o certificado de premiação

O trabalho descrito na dissertação propôs um sistema (imagem abaixo) não intrusivo, baseado somente em vídeos digitais, para medição de velocidade de veículos por meio da detecção e rastreamento de placas, tecnologia ainda inexistente no Brasil. Na pesquisa, foram descritos algoritmos inovadores para detectar regiões contendo veículos em movimento e suas placas. A velocidade de cada veículo foi estimada com base no rastreamento das placas e transformações geométricas.

sistema_dissertacao_utfpr

O trabalho foi realizado sob orientação dos professores Rodrigo Minetto e Bogdan Nassu, do Departamento Acadêmico de Informática (Dainf) e também conquistou o segundo lugar  no XXIII Latin American Contest of Master Thesis (CLTM) do CLEI (Latin American Computing Conference), realizado no Chile e que contou com a participação de outras 28 dissertações.

 

Alunos de comunicação recebem prêmio em evento científico nacional

Os alunos do curso de Comunicação receberam duas premiações no congresso nacional do Intercom 2016. Os trabalhos premiados foram o ‘Planejamento Estratégico para Escolas Públicas da Rede Municipal de Curitiba, Dê um Level Up na sua Vida’ e ‘Planejamento Estratégico de Comunicação Integrada: Caminho do Chá’. Além das premiações, o curso também apresentou o trabalho ‘A Questão de Gênero na Escola Eetratada por Storyboard em Aquarela’. O Congresso foi realizado entre os dias 3 e 9 de setembro, na Universidade de São Paulo (USP).

Equipe vencedora do Intecom 2016, categoria 'Planejamento Estratégico em Relações Públicas'

Equipe vencedora do Intecom 2016, categoria ‘Planejamento Estratégico em Relações Públicas’

Líder do trabalho ‘Dê um Level Up na sua vida’, Adam Weber, comenta que o projeto nasceu a partir de uma atividade interdisciplinar na qual a temática evidenciava a importância do planejamento de vida desde os primeiros anos escolares, para amenizar problemas de desmotivação e descontinuidade da aprendizagem. Focado no aluno como ponto-alvo, o trabalho busca proximidade com o público por meio de um conceito de gamificação, com uma linguagem simples e educativa, mas ao mesmo tempo atual e interativa. Um aplicativo para celulares de game e uma plataforma física de jogo de tabuleiro sustentam a proposta.

“O objetivo é que, com a escola como base de conhecimento e ponto de partida para uma aventura interativa, o aluno seja capaz de realizar suas escolhas e decidir o seu próprio futuro”, comenta Weber, aluno do sexto período de Comunicação Organizacional. O trabalho foi premiado na categoria ‘Planejamento Estratégico de Relações Públicas’.

Além disso, Weber conta que a experiência foi enriquecedora para todo o grupo, uma vez que os integrantes tiveram a oportunidade de conhecer pessoas de outras regiões e seus projetos na área de comunicação. “Suas visões, realidades e particularidades culturais contribuíram imensamente, agregando não apenas ao nosso projeto como um todo, mas ao individual de cada integrante da equipe. E receber o prêmio nacional é o reconhecimento do valor inestimável do projeto e da dedicação que temos por ele”, completa.

Os três trabalhos já haviam sido apresentados e também premiados na etapa regional do Congresso. No evento, são debatidos tópicos de jornalismo, relações públicas, publicidade, rádio, televisão, cinema, produção editorial e de conteúdo para mídias digitais e políticas públicas de Comunicação.

Alunos da UTF podem acessar serviços eletrônicos de instituições parceiras

Quem é aluno já passou pelo sofrimento de querer acessar um artigo científico ou uma plataforma de dados e… ¯\_(ツ)_/¯

Rá, mas agora a UTF faz parte da Comunidade Acadêmica Federada (CAFe), um serviço que disponibiliza a navegação em bases de dados de instituições de ensino e pesquisa parceiras. Com esse recurso, os alunos e servidores passam a ter acesso a serviços de ensino a distância e atividades de colaboração oferecidas pelas universidades e institutos de pesquisa conveniados.

Entre os serviços do CAFe estão: acesso remoto ao portal de de periódicos da Capes, biblioteca virtual com produções científicas internacionais; DreamSpark, programa da Microsoft que oferece softwares gratuitos para fins acadêmicos; Videoaula@RNP, sistema de armazenamento de videoaulas produzidas pelas instituições; Atlases, biblioteca de imagens de patologia em alta resolução. São plataformas que servem com fonte de pesquisa para trabalhos científicos com material exclusivo e dados atualizados.

Ah, e todo o acesso pode ser feito com o login e senha institucionais. Uma ajuda e tanto, não é mesmo?