Projeto de extensão utiliza jogos de tabuleiro como ferramenta de ensino

Nada como aprender se divertindo, não é mesmo?

Esse é o objetivo de um projeto extensão dos Câmpus Cornélio Procópio e Londrina que utiliza jogos de tabuleiro como ferramentas de ensino. O projeto é coordenado pelo Laboratório Universitário de Desenvolvimento de Inteligências e Cognições (Ludico).

Nos eventos do projeto, além de muitos jogos, rola também debates sobre como essa prática pode auxiliar o processo de ensino-aprendizagem, história dos jogos de tabuleiro, e desenvolvimento e criação de novos jogos.

Evento realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Evento do Ludico realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Segundo o professor Mauricio Iwama Takano, um dos coordenadores do projeto, muitos estudos já comprovam que o “brincar” é uma das atividades onde as pessoas mais conseguem desenvolver suas diversas inteligências. “Durante um simples jogo de tabuleiro, o participante pode desenvolver desde sua inteligência interpessoal até sua inteligência lógico-matemática. Cada jogo ajuda a desenvolver uma inteligência diferente”, comenta. Os eventos são sempre gratuitos e abertos aos públicos interno e externo.

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Ficou a fim de participar? Marque na sua agenda: o próximo evento será realizado no dia 29 de abril, das 10h às 20h, no Câmpus Londrina, e fará parte do Dia Internacional do Jogo de Tabuleiro. Para esta próxima edição, também estão sendo planejadas algumas atrações diferenciadas como, por exemplo, jogos em tamanho gigante, onde os jogadores poderão fazer parte do jogo como se fossem peças do tabuleiro, e um escape room, uma espécie de sala temática que funciona como jogo de imersão onde o objetivo é encontrar uma ‘saída’ dentro de um tempo pré-determinado.

Para saber de outros eventos, basta colar na fan page do Ludico 😉

 

 

Alunos de Cornélio Procópio conquistam 1° lugar em competição de startup

Olha só como essa galera tá arrasando no empreendedorismo!

A equipe Cognitiva, formada por empreendedores da Incubadora de Cornélio Procópio conquistaram o 1º lugar na edição anual da Startup Weekend. O evento de empreendedorismo internacional, que é o maior entre os de startups no mundo, aconteceu nos dias 24, 25 e 26 de junho, no Sebrae de Londrina.

sebrae_londrina

A equipe desenvolveu um aplicativo, o GeoPromo, que recomenda promoções de restaurantes e bares para pessoas próximas a esses estabelecimentos, nomeado como GeoPromo. A ideia foi desenvolvida para a participação no evento e está, agora, em fase de protótipo.

“Este tipo de evento é de extrema importância na minha formação acadêmica e profissional, pois eventos relacionados à empreendedorismo fazem com que se possa ver além do que é ministrado dentro de uma sala de aula, com situações reais”, comenta Thayna Gimenez, aluna do 7º período de Engenharia de Computação e integrante da equipe.

Parabéns, galera!

Do lixo ao luxo

Boas ideias são o que não faltam na UTF!

A Comissão de Resíduos Sólidos do Câmpus Londrina inaugurou na última semana uma série de espaços preparados com materiais que até então iriam para o lixo.

Os projetos foram desenvolvidos durante um concurso de construções sustentáveis, organizado dentro do próprio Câmpus. Ao todo, 90 alunos das engenharias ambiental, mecânica, de produção e tecnologia de alimentose, e nove servidores participaram da competição. Os projetos levaram 40 dias para ficarem completamente prontos.

“Ficamos extremamente orgulhosos e felizes com o desempenho dos nossos alunos e com o envolvimento dos servidores na causa”, comenta a professora Tatiane Dal Bosco, coordenadora da comissão de resíduos sólidos.

O melhor de tudo é que os novos espaços estão em pleno uso. “Já vimos até professores fazendo reunião com os alunos no espaço. Essa era a nossa ideia: socializar, criar ambientes de convivência, ambientes alternativos para estudo e reuniões”, comemora.

E quem disse que as atividades da Comissão param por aí? Nesta quinta-feira (12), por exemplo, será realizado um ciclo de ciclo de palestras com  o tema “Gerenciamento de Resíduos Sólidos: Desafios e Avanços”. Ficou interessado? As inscrições podem ser feitas aqui.

Ah, e aqui estão os vencedores do concurso:

1° lugar: OS PALET-EIROS
2° lugar: RECITATI
3° lugar: PEDREIROS MODE ON

Confira mais algumas fotos das construções:

Câmpus Londrina desenvolve projetos para inclusão digital da terceira idade

Foram retomadas, em Londrina, as atividades dos projetos de extensão “Vivenciando a Inclusão Digital” e “Alfabetização Digital e Internet na Terceira Idade”. Iniciativa da UTF em parceria com a Secretaria Municipal do Idoso, os dois projetos têm como propósito capacitar idosos com noções básicas de informática, comunicação digital e utilização da internet.

Os cursos, realizados desde 2013, contam com 15 alunos voluntários em cada turma, que se prontificam ao auxílio individual de cada idoso, além de servidores da UTF. O projeto “Vivenciando a Inclusão Digital” está em sua segunda turma, e é ministrado pela professora da UTF Regina Sayuri Kainuma Yamada. Já o “Alfabetização Digital e Internet na Terceira Idade”, está finalizando o curso com a sua primeira turma e é liderado pela professora Nazira Hanna Harb.

A ideia do projeto nasceu da necessidade de responder as demandas da sociedade em que o câmpus está inserido, explica a professora Andréa Maria Baroneza, coordenadora do projeto. Segundo ela, o vínculo com o Centro de Convivência do Idoso da Zona Leste de Londrina trouxe a visão da necessidade de ações por parte de servidores e alunos que pudessem oferecer apoio à inclusão digital dos idosos atendidos pelo Centro de Convivência.

A professora conta que os projetos proporcionam uma excelente atividade mental para os idosos, por auxiliar na manutenção da memória, proporcionar a apreensão de algo novo, valorizar a vida, suas experiências e interesses. “Meu sentimento e de todo grupo envolvido, professores e alunos voluntários, é de que estamos tornando a vida dessas pessoas mais significativas. Estamos contribuindo para a sua inserção no ambiente familiar e social”, completa.

A intenção dos envolvidos é dar continuidade aos projetos após o término das duas turmas atuais. Assim, se você é ou conhece idosos que queiram ficar por dentro das novas tecnologias, fique ligado na abertura de novos grupos! Ah, e os projetos também estão de portas abertas para o pessoal que quiser trabalhar como voluntário. 😉