Alunos da UTFPR são selecionados para curso de nanossatélites na Rússia

Entre curtir as férias e fazer um curso de verão na Rússia, esta galera decidiu fazer os dois! Recentemente, um grupo de estudantes de engenharia da Tecnológica foi selecionado para fazer um curso de duas semanas na Escola Estatal de Samara (SGAU), em Samara, na Rússia.

O curso teve início no último dia 19 e terá duração de duas semanas. As aulas são voltadas para os estudos das tecnologias espaciais, em específico sobre nano satélites. A ação é promovida pela Associação Latino-Americana Russa (Alar), organização  que promove intercâmbios científicos, acadêmicos e culturais entre a Rússia e países da America Latina.

Mas, como nem tudo são flores, os alunos tiveram que passar por duas etapas para pleitearem a oportunidade de estudar em Samara. A primeira foi a análise do perfil e currículo acadêmico; então, os candidatos aceitos receberam o acesso ao conteúdo do curso preparado por um professor da SGAU na plataforma Moodle, onde teriam que estudar e realizar os exercícios e testes propostos pela escola russa. Conforme a nota dos exercícios, os finalistas foram escolhidos.

Ao todo, foram selecionados cinco alunos da Tecnológica para o programa, entre eles, Renata Yang, aluna de Engenharia de Controle e Automação e Nathalie Maciel, de Engenharia Eletrônica.

“Creio que isso resultará em um enorme aprimoramento pessoal, e mais importante, será um diferencial no meu currículo”, comenta Maciel. Já Yang acredita que o curso contribuirá para a expansão do conhecimento em seu curso: “a oportunidade de desenvolver um projeto com alunos de diversos países do mundo, de vários campos da engenharia igualmente será edificante, contribuindo para que eu obtenha mais experiência no trabalho interdisciplinar, e certamente agregará à minha vida profissional”.

Câmpus Medianeira publica editais para dupla diplomação em Portugal

O Câmpus Medianeira recebe até esta terça-feira, dia 12, inscrições de alunos interessados em participar do processo de dupla diplomação com universidades portuguesas. Ao todo, são ofertadas até 12 vagas para os alunos de Ciência da Computação, Engenharia de Alimentos e Engenharia Ambiental.

Confira os editais:

Para participar, o aluno precisa ter disponibilidade para morar em Portugal pelo período de 12 meses, ter rendimento mínimo de 0,6 no ato da inscrição, e ter matrícula ativa no período mínimo exigido no respectivo edital. O intercâmbio terá início entre os meses de agosto e setembro.

Os candidatos serão classificados por ordem decrescente da média aritmética simples dos pontos obtidos nos seguintes critérios:  a) coeficiente de rendimento escolar; b) ficha de pontuação preenchida e documentada; e c) entrevista.

Os documentos e a ficha de inscrição devem ser entregues na Diretoria de Graduação e Educação Profissional do próprio Câmpus.

Brafitec 2017

Oportunidade de intercâmbio na França, galera!

Estão abertas até 31 de março as inscrições para o Programa Brafitec, que concede bolsas de estudo a estudantes de engenharia para intercâmbio em universidades francesas. O edital oferece sete bolsas os alunos da UTFPR.

Confira aqui o edital.

00457_intercambio_em_engenharia_na_franca_9168115457107485579

Para se candidatar, o aluno deve preencher o formulário on-line de inscrições e anexar a documentação exigida no edital. Os alunos com inscrição homologada serão classificados por ordem decrescente a partir de um coeficiente final obtido pela pontuação já pré-estabelecida.

O período previsto da mobilidade será de até dois semestres letivos, de outubro de 2017 a julho de 2018. O estudante poderá optar por permanecer um semestre na universidade, realizando as disciplinas, e um semestre fazendo estágio em alguma empresa sediada na França.

Fazem parte do Programa as seguintes instiuições francesas: Université de Technologie de Compiègne, Université de Technologie Belfort-Montbéliard, Université de Technologie de Troyes, Institut National des Sciences Appliquées de Toulouse, École Nationale d’InEngenhariaurs de Tarbes ou École des Mines d’Albi-Carmaux.

Programa Paulo Freire de Mobilidade Acadêmica

Você estuda alguma licenciatura na UTFPR?

Olha só: a Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd) está com edital publicado para a seleção de um estudante de licenciatura para o Programa Paulo Freire de Mobilidade Acadêmica.

Programa de Mobilidade Academica - Colombia-Inscricoes ate 8-01

A seleção é destinada aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de licenciatura da UTFPR. No momento da candidatura, é exigido que o aluno tenha cumprido entre 25% e 75% da carga horária necessária para integralização curricular; e comprove coeficiente de rendimento mínimo de 0,6.

As inscrições devem ser feitas no período de 1° a 8 de março mediante o envio da documentação exigida em envelope lacrado para a Prograd, via Sedex, para o endereço descrito no edital. A seleção do bolsista se dará pela análise do Curriculum Lattes e do Coeficiente de Rendimento.

O estudante selecionado cursará o segundo semestre letivo de 2017 na Universidad Pedagógica Nacional, na Colômbia, e receberá como benefício uma bolsa de auxílio transporte, paga pela UTFPR, no valor de até R$ 2.900; e US$ 4 mil para despesas com alojamento e alimentação, pagos pelo próprio Programa.

Sobre o Programa

Coordenado pela Organização de Estados Ibero-Americanos (OEI), o Programa de Mobilidade Paulo Freire tem por objetivo promover o intercâmbio de estudantes universitários em cursos de formação de professores, por meio de acordos de cooperação entre governos ibero-americanos e instituições de educação superior dos seus países.

Acadêmico de Elétrica recebe certificado de Estudante Embaixador da Hungria para o Brasil

Qual seria o maior privilégio em um intercâmbio pra você? A oportunidade de conhecer outra cultura? Fazer estágio em uma grande empresa? Receber um certificado de embaixador?

Se liga só, o aluno José Campos, de Engenharia Elétrica, teve essa honra! No último mês de julho ele recebeu o certificado de Estudante Embaixador da Hungria para o Brasil, conferido pelo HRC (Hungarian Rectors Conference) que coordena o intercâmbio de alunos estrangeiros nas universidades húngaras.

p_20160604_174447

José Campos, aluno de Engenharia Elétrica (Câmpus Cornélio Procópio)

O intercâmbio foi realizado na Budapest University of Technology and Economics, em Budapeste, na Hungria, por meio do Ciência sem Fronteiras. “Eu não esperava receber o prêmio. Recebi o certificado de Estudante Embaixador da Hungria para o Brasil pois junto com outros alunos brasileiros tive destaque na universidade por representar o país e UTFPR no 2º Fórum  Hungria-América Latina na seção de educação”, conta o aluno que voltou ao Brasil em agosto.

A experiência do intercâmbio, segundo Campos, contribuiu para a formação profissional, pois teve a oportunidade de cursar disciplinas diferentes das ofertadas aqui. Além disso, ele pode realizar dois estágio: uma na própria universidade, onde aprofundou os conhecimentos em máquinas elétricas e energias renováveis; e outro na organização Greenwill, onde trabalhou com profissionais de diversas partes do mundo.

E que disse que tudo são flores? “Além da língua húngara que era uma constante barreira para interagir com as pessoas nativas, tive dificuldade para me acostumar com a rotina de estudos da universidade, que é baseada em métodos de avaliação diferentes”, comenta o estudante do 9º período.

No fim, tudo vale a pena.  Não é mesmo, José?

“Não deixem [a oportunidade] passar, pois será uma experiência única em que o aluno só tem a ganhar, tendo contato com a cultura e pessoas diferentes”, finaliza.