Crianças superdotadas participam de projeto de extensão no Câmpus Toledo

Já pensou que legal seria se crianças superdotadas tivessem um contato mais próximo à academia? Esse é o objetivo do projeto de extensão “Ensino de Eletrônica Básica para Alunos de Escolas Públicas com Altas Habilidades”, realizado no Câmpus da UTFPR na cidade de Toledo.

A ideia é bem simples: identificar alunos com excelentes desempenhos escolares e trazê-los para o Câmpus, para que possam ter contato com o universo da ciência e da pesquisa desde cedo.

Dentro do projeto, quatro alunos do sexto e sétimo ano do ensino fundamental de escolas públicas de Toledo têm aulas teóricas e práticas de circuitos elétricos, eletrônica digital e programação para Arduino (plataforma de programação livre), por exemplo. Eles também aprendem como funcionam os sinalizadores, sensores e atuadores diversos. E, além disso, são instruídos na montagem de robôs!

Ainda cursando o ensino fundamental, os alunos do projeto já iniciam seus estudos sobre robótica

Ainda cursando o ensino fundamental, os alunos do projeto já iniciam seus estudos sobre robótica

Segundo Cristina Favaro, pedagoga que acompanha essa turminha, os alunos foram diagnosticados com altas habilidades no inicio do ano e, então, foram incluídos no Projeto. “As aulas estão proporcionando-lhes um crescimento rápido na área de eletrônica e robótica”, comenta.

A opinião dos alunos é unânime, as aulas são realmente interessantes e úteis. “Em minha casa, já consigo montar e desmontar carrinhos e helicópteros de controle remoto.”, diz Luis Gustavo Gozzi, aluno do 7° ano do ensino fundamental.

Essas quatro pequenas feras serão acompanhadas até o fim de 2015 pela equipe do Projeto, formada por professores e alunos da UTF.

Vamos aguardar… Quem sabe esses prodígios não viram nossos nerds favoritos? 😉

Projeto Fale + ajuda alunos no aprendizado do inglês

A proficiência em algum idioma é uma das principais dificuldades para os estudantes interessados em fazer intercâmbio. É claro que a vivência em outro país, durante o período do intercâmbio, ajuda bastante… a questão é que, para concorrer a uma das vagas, muitos programas já exigem não apenas um conhecimento prévio do idioma, mas a própria proficiência.

E uma iniciativa no Câmpus Francisco Beltrão já está ajudando muitos alunos. Fruto de uma parceria entre entre o Centro Acadêmica de Línguas Estrangerias Modernas do Câmpus e o Rotary Clube da cidade, o projeto Fale + reúne alunos, servidores e membros estrangeiros do Rotary que fazem intercâmbio no Brasil.

“A intenção é que sejam momentos de descontração e informalidade, ao mesmo tempo em que a língua inglesa é praticada. Os intercambistas falam sobre o seu país, sua cidade e cultura, e depois respondem às curiosidades dos outros participantes”, explica Daiane Lourenço, coordenadora do Centro de Línguas do Câmpus.

A primeira reunião do projeto (foto abaixo) aconteceu em novembro e teve boa receptividade por parte dos alunos. “Achei mais interessante esse método de aprendizagem, pois a linguagem, além da tradução, inclui a expressão corporal. O contato pessoal, sem dúvidas, é mais viável que a utilização apenas de livros”, comenta a estudante Raoana de Souza Ribeiro, do curso de Engenharia Ambiental e uma das participantes da primeira edição do projeto.

Gostou? Então fique ligado, as reuniões continuarão em 2015 e serão divulgadas sempre pela coordenação do Projeto.