Empresa incubada celebra primeiro contrato de fornecimento de energia solar

E, sim, a incubadora da UTFPR é um lugar para construir grandes projetos!

A Tecnoger, empresa da Incubadora de Inovações Tecnológicas do Câmpus Cornélio Procópio, acaba de celebrar seu primeiro contrato para fornecimento de gerador fotovoltaico conectado à rede de distribuição da Copel, estatal paranaense de distribuição de energia elétrica.

E o resultado foi bem positivo. Durante o período de 21 dias de funcionamento do gerador, houve uma redução de 76 kWh no consumo de energia elétrica, em relação ao mês anterior, e uma compensação energética de 208 kWh, o que reduziu quase R$ 190 na fatura do cliente. Além disso, o consumidor acumulou 89 kWh de crédito para uso dentro de 60 meses junto à distribuidora.

Instalação residencial realizada em Cornélio Procópio, PR (Foto: Divulgação)

Instalação residencial realizada em Cornélio Procópio, PR (Foto: Divulgação)

A Tecnoger Energia Solar é especializada em soluções para geração de energia solar e tem como objetivo fornecer uma fonte limpa, renovável e inesgotável de energia para as cidades do Norte do Paraná.

Acompanhe aqui as atividades da empresa.

Estudantes da UTFPR conquistam segundo lugar no Hackathon Paraná 2016

Os estudantes de engenharia do Câmpus Curitiba Diogo Knop e Leonardo de Angelis conquistaram o segundo lugar na Hackathon Paraná 2016, maratona de programação voltada para o desenvolvimento de soluções tecnológicas de interesse público. O evento foi realizado no último dia 9 e reuniu mais de 50 participantes durante as 36 horas ininterruptas de competição.

Diogo e Leonardo desenvolveram um aplicativo capaz de substituir o sistema de bilhetagem eletrônica do transporte público utilizado atualmente. Também faziam parte da equipe os acadêmicos Willian Teleginski (PUC-PR) e Igor Koubetch (UTP).

Os alunos Diogo Knop e Leonardo de Angelis, integrantes da equipe Mobi Dataminer (Foto: Cristiano Sousa)

Os alunos Diogo Knop e Leonardo de Angelis, integrantes da equipe Mobi Dataminer (Foto: Cristiano Sousa)

Segundo Diogo, o projeto também contribui mapear deslocamentos e demandas do transporte público, comparando-se à metodologia de pesquisas “origem-destino”, aplicada atualmente pelas prefeituras municipais. “Esses dados permitem segurança na definição de estratégias de mobilidade urbana e no planejamento do transporte para os anos seguintes”, afirma o estudante de Engenharia Eletrônica.

Outra funcionalidade é poder auxiliar no planejamento de políticas públicas para o setor. É o que destaca o Leonado, acadêmico de Engenharia Civil: “o aplicativo poderá fornecer informações precisas, para que os gestores públicos adequem o transporte de maneira eficiente, direcionando recursos para as linhas de ônibus com maior demanda, ou seja, proporcionando mais investimentos no setor e redução de custos”.

Hackathon Paraná

Lançado no mês de setembro no Câmpus Curitiba, o Hackathon Paraná 2016 tem como objetivo incentivar a criação de soluções inovadoras voltadas à gestão pública. A iniciativa do Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Urbano (Sedu), enfocou nas áreas de “Obras Públicas” e de “Transporte Público”.

 

Estudante da UTFPR desenvolve plataforma para empréstimo de livros

Mais que uma tendência de mercado, as plataformas colaborativas têm se popularizado pela vasta oferta de produtos e serviços. E é claro que elas também têm espaço para os nossos companheiros de todas as horas, os livros!

É o caso do Matchbook. Desenvolvida pelo aluno da MBA em Gestão de Negócios do Câmpus Curitiba, Leonardo Teixeira, em parceria com Lucas Teixeira e Marcelo Gomes, a plataforma permite o empréstimo de obras literárias entre seus usuários garantindo a entrega do exemplar físico até o cliente.

site_matchbook

Site disponibiliza diversos gêneros, desde as romances até livros acadêmicos

Com um valor fixo mensal de R$ 19,90, o Matchbook garante ao usuário a opção de escolher um título do catálogo e, no prazo de 24 horas, recebê-lo no local desejado. O empréstimo dura o tempo que o assinante desejar e, após a leitura, o livro é recolhido. Cada usuário pode solicitar um exemplar por vez, mas não há um número máximo de empréstimos mensais.

E tem gênero para todo gosto: suspense, romance, policial, autoajuda, biografia, história, literatura internacional, administração, ciências sociais, gastronomia e por aí vai. Ah, o site também funciona como uma rede social, que possibilita a interação entre os usuários para debates e classificação das obras.

Quer conhecer mais ou assinar os serviços do Matchbook? Acessa aí a página dos caras: http://www.matchbook.com.br/

 

Inscrições para o Seminário de Extensão e Inovação

O Câmpus de Francisco Beltrão sedia, nos dias 24 e 25 de novembro, o 6º Seminário de Extensão e Inovação da UTFPR. O evento é destinado a apresentação das atividades de extensão e inovação desenvolvidas pelos alunos e servidores. O prazo para submissão de trabalhos vai até o próximo dia 21.

Aqueles que tiverem atividades correlatas à área de extensão e inovação podem apresentá-los em uma das duas categorias: Resumos ou Artigos Completos. Os trabalhos devem, obrigatoriamente, ter um orientador responsável como coautor e serão avaliados por uma equipe de pesquisadores-parceristas do evento. O aceite oficial será comunicado ao  respectivo orientador, seguindo o cronograma abaixo:
cronograma_sei_2016

As inscrições para a categoria ‘ouvinte’ também estão abertas e podem ser feitas diretamente no site do SEI até  24 de outubro. Ah, e pra quem é de fora da cidade, a página do Seminário traz uma relação de hotéis em Francisco Beltrão.

Francisco Beltrão e Ponta Grossa abrem seleção para o Hotel Tecnológico

Sim, a UTF respira empreendedorismo!

Estão disponíveis dois editais de seleção para os hotéis tecnológicos dos Câmpus Francisco BeltrãoPato Branco Ponta Grossa. O objetivo do projeto é fomentar o espírito empreendedor, subsidiando e apoiando inovações, e é voltado aos alunos e egressos que desejam desenvolver um produto, processo ou serviço moderno de base tecnológica.

O Hotel Tecnológico oferece por até dois anos infraestrutura física bacana e benefícios como: treinamento para os hóspedes, orientação para abertura da empresa, assessoria, participação em eventos para inserção mercadológica e consultoria técnica especializada.

Para participar, as equipes precisam ter de três a quatro integrantes, com pelo menos um aluno regularmente matriculado ou egresso da UTF sob a orientação de um professor permanente. Dependendo do câmpus, há algumas regras específicas. Em Francisco Beltrão, os alunos podem admitir sócios investidores desde que estes não tenham participação majoritária. As inscrições vão até esta quinta-feira, dia 19, para o Ponta Grossa, e até o próximo dia 25 para Francisco Beltrão. Para Pato Branco, as inscrições estão abertas desde 17 de junho.

Incubadora de Inovações

Agora, se você ainda não possui um plano de negócios maduro, uma boa oportunidade é buscar a Incubadora de Inovações dos câmpus. Em Curitiba, por exemplo, a admissão de novos projetos é contínua, sendo limitada apenas à capacidade física da IUT, a Incubadora de Inovações. O lance, então, é ficar de olho nas vagas ofertadas nas chamadas públicas no site do Câmpus. Assim como no HT, o tempo do projeto na Incubadora é de dois anos, renovável por até outros dois.