Alunas fazem vaquinha para apresentar projeto de extensão na Colômbia

O evento será realizado no próximo mês de maio, mas o grupo já se articula para levantar o valor dos custos da viagem. “Colocamos uma meta de R$ 20 mil na vaquinha, mas o quanto conseguirmos arrecadar será de excelente ajuda”, diz Isadora Freitas, uma das integrantes do grupo.

Projeto de extensão em matemática será apresentado em evento científico internacional (Imagem: Freepik)

Projeto de extensão em matemática será apresentado em evento científico internacional (Imagem: Freepik)

O aceite para apresentação do trabalho veio após a bem-sucedida experiência do projeto, executado em uma escola de crianças carentes de Apucarana. “Uma vez por semana eu e mais três colegas de turma levávamos jogos matemáticos para estimular o aprendizado das crianças. No começo elas sentiam muita dificuldade, mas com o passar do tempo percebemos que elas foram ficando mais próximas da matemática e as dificuldades diminuíram”, conta. O projeto atendia adolescentes de 14 a 17 anos.

Alunas durante apresentação de trabalho no Seminário de Extensão e Inovação da UTFPR (Foto: Divulgação)

Alunas durante apresentação de trabalho no Seminário de Extensão e Inovação da UTFPR (Foto: Divulgação)

Apresentado no Seminário de Extensão de Inovação da UTFPR (SEI), o trabalho foi premiado como o melhor banner dentre os demais produzidos por acadêmicos do Câmpus Apucarana.

Sobre a Conferência na Colômbia, Isadora diz ser uma oportunidade de representar a UTFPR e seus projetos em um evento de porte internacional, além do enriquecimento acadêmico que eventos do tipo de proporcionam.

Além da Isadora, fazem parte do projeto as alunas Bruna Castilho, Giovana Melendi e Laura Marco. Os trabalhos contam com orientação da professora Danielle Gonçalves.

Gostou da iniciativa das nossas futuras engenheiras?

Contribuições para a vaquinha podem ser feitas neste link.

Câmpus Pato Branco finaliza preparativos para o Projeto Rondon 2017

E quem disse que julho é mês de férias? Para uma galera do Câmpus Pato Branco, é hora de meter o pé na estrada e compartilhar o conhecimento aprendido aqui na Tecnológica.

Os alunos estão em fase final de preparação das atividades que irão desenvolver no Projeto Rondon, na Operação Serra do Cachimbo, mais especificamente na cidade de Itaúba, no Mato Grosso. Durante pouco mais de 15 dias, de 14 a 30 de julho, a equipe da Tecnológica irá ministrar uma série de oficinas, entre elas: ‘A Arte de Contar Histórias’, ‘Água e Qualidade de Vida’, ‘Sistemas Individuais de Tratamento de Esgotos’, ‘Empreendedorismo: Discutindo Possibilidades’, ‘Associativismo e Cooperativismo’, ‘Instalações Elétricas: Capacitação e Aprimoramento’ e ‘Bomba Carneiro’.

Rondonistas do Câmpus Pato Branco (Foto: Divulgação)

Rondonistas do Câmpus Pato Branco (Foto: Divulgação)

“É a oportunidade de colocar todo o conhecimento agregado no curso de Administração em prática e transferi-lo para alguém que não teve a mesma oportunidade de estudo, por exemplo. Nossa equipe aqui da UTFPR de Pato Branco acredita que o aprendizado será recíproco e a viagem ao autoconhecimento será inevitável”, comenta Patiuska Vagner Oro, aluna do curso de Administração.

Também fazem parte da equipe, coordenada pelos professores Giovana Faneco Pereira e Thiago de Oliveira Vargas, os alunos Amanda Santos de Lima (Química), André Luiz Simonetti (Agronomia), Anelise Dick (Engenharia Civil), Fernanda Sanches Busch (Letras), Franciele Paludo (Agronomia), Maria Helena Belusso (Engenharia Elétrica) e Willians Raphael Francelino (Engenharia Mecânica).

Projeto Rondon

Coordenado pelo Ministério da Defesa, o Projeto Rondon tem por finalidade levar as Instituições de Ensino Superior (IES) e seus estudantes a diferentes regiões do Brasil, dando-lhes a oportunidade de conhecerem diferentes realidades, socializarem seus saberes e, na interação com as comunidades, elaborarem propostas e criarem soluções participativas, de modo a atenuar as deficiências estruturais locais, contribuir para o bem-estar dessas populações e, simultaneamente, consolidar a formação dos universitários como cidadãos.

 

Projeto possibilita estudo de topografia por meio de realidade aumentada

Sim, a tecnologia é um dos grandes aliados da educação!

Um exemplo é o projeto SARndbox, realizado no Câmpus Campo Mourão, que faz uso de ferramentas tecnológicas para criar uma simulação de realidade aumentada de relevos topográficos.

“A ideia é integrar um sistema de realidade aumentada com modelos topográficos criados fisicamente, que têm sua superfície escaneada em tempo real. Esses modelos são usados como plano de fundo para uma variedade de efeitos gráficos e simulações”, explica a professora Maristela Mezzomo, orientadora do projeto. O sistema de simulação conta com um computador, um projetor, um sensor de profundidade e uma caixa contendo areia. Tudo bem simples e o legal é que o simulador pode ser manuseado mesmo sem a supervisão de um especialista.

SARndbox simulando um relevo de montanha (Imagem: divulgação)

SARndbox simulando um relevo de montanha (Imagem: divulgação)

A iniciativa do projeto partiu de um grupo de alunos do Curso Técnico Integrado em Informática. “Montamos a SARndbox e apresentamos em uma ação de extensão junto à Diretoria de Relações Empresariais e Comunitárias para a Feira de Ciências e ExpoUT de 2015. Em 2016, a ação virou um Projeto de Recurso Educacional Aberto ligado à Diretoria de Graduação do Câmpus”, comenta Maristela.

Atualmente, a SARndbox é utilizada como ferramenta de apoio didático para aulas que trabalham com a temática ambiental, como nas disciplinas de Geomorfologia (Engenharia Ambiental) e de Geografia I e II (Técnico Integrado em Informática).

“Os resultados têm demonstrado que a SARndbox é uma ferramenta didática interessante, que aproxima o uso de interfaces não-convencionais no ensino, permitindo que alunos, professores e profissionais tenham a oportunidade de interagir a partir da escolha e elaboração de estratégias para agir de modo autônomo. Além disso, a interface permite que o aprendiz explore de forma mais ampla o material educacional, através de uma interatividade ativa e sensorial”, avalia a professora.

SARndbox

Criada originariamente na Universidade da Califórnia (EUA), a SARndbox se popularizou por ser uma proposta interativa que facilita o ensino de temas relacionados à topografia. No Paraná, apenas o projeto do Câmpus Campo Mourão está credenciado junto à coordenação internacional da SARndbox.

Projeto de extensão utiliza jogos de tabuleiro como ferramenta de ensino

Nada como aprender se divertindo, não é mesmo?

Esse é o objetivo de um projeto extensão dos Câmpus Cornélio Procópio e Londrina que utiliza jogos de tabuleiro como ferramentas de ensino. O projeto é coordenado pelo Laboratório Universitário de Desenvolvimento de Inteligências e Cognições (Ludico).

Nos eventos do projeto, além de muitos jogos, rola também debates sobre como essa prática pode auxiliar o processo de ensino-aprendizagem, história dos jogos de tabuleiro, e desenvolvimento e criação de novos jogos.

Evento realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Evento do Ludico realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Segundo o professor Mauricio Iwama Takano, um dos coordenadores do projeto, muitos estudos já comprovam que o “brincar” é uma das atividades onde as pessoas mais conseguem desenvolver suas diversas inteligências. “Durante um simples jogo de tabuleiro, o participante pode desenvolver desde sua inteligência interpessoal até sua inteligência lógico-matemática. Cada jogo ajuda a desenvolver uma inteligência diferente”, comenta. Os eventos são sempre gratuitos e abertos aos públicos interno e externo.

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Ficou a fim de participar? Marque na sua agenda: o próximo evento será realizado no dia 29 de abril, das 10h às 20h, no Câmpus Londrina, e fará parte do Dia Internacional do Jogo de Tabuleiro. Para esta próxima edição, também estão sendo planejadas algumas atrações diferenciadas como, por exemplo, jogos em tamanho gigante, onde os jogadores poderão fazer parte do jogo como se fossem peças do tabuleiro, e um escape room, uma espécie de sala temática que funciona como jogo de imersão onde o objetivo é encontrar uma ‘saída’ dentro de um tempo pré-determinado.

Para saber de outros eventos, basta colar na fan page do Ludico 😉

 

 

Inscrições para o Seminário de Extensão e Inovação

O Câmpus de Francisco Beltrão sedia, nos dias 24 e 25 de novembro, o 6º Seminário de Extensão e Inovação da UTFPR. O evento é destinado a apresentação das atividades de extensão e inovação desenvolvidas pelos alunos e servidores. O prazo para submissão de trabalhos vai até o próximo dia 21.

Aqueles que tiverem atividades correlatas à área de extensão e inovação podem apresentá-los em uma das duas categorias: Resumos ou Artigos Completos. Os trabalhos devem, obrigatoriamente, ter um orientador responsável como coautor e serão avaliados por uma equipe de pesquisadores-parceristas do evento. O aceite oficial será comunicado ao  respectivo orientador, seguindo o cronograma abaixo:
cronograma_sei_2016

As inscrições para a categoria ‘ouvinte’ também estão abertas e podem ser feitas diretamente no site do SEI até  24 de outubro. Ah, e pra quem é de fora da cidade, a página do Seminário traz uma relação de hotéis em Francisco Beltrão.