Lançamento do foguete UTF em 3, 2, 1…

Imagine lançar um foguete após três meses de trabalho? Foi isso o que fizeram cinco alunos de engenharia do Câmpus Curitiba da UTFPR, Andressa Carolinne del Monego (Elétrica), Carlos Kruppa, Lawrence Miers Samburgo, Pedro Murilo Souza de Quadros e Valquiria Yurie (Mecânica).

Em pouco tempo, o grupo se reuniu e conseguiu projetar três espaçomodelos para participar do II Festival de Minifoguetes de Curitiba, realizado no mês abril. Dois dos espaçomodelos ficaram com a segunda colocação nas categorias Classe A e Apogeu 100 metros.

Pedro conta que o grupo queria realizar um projeto em nome da Instituição, que pudesse ser melhorado constantemente pelos futuros alunos, assim como os projetos Aerodesign e Baja. “Também temos a vontade de promover o crescimento pessoal e o aprendizado de coisas novas”, diz. A equipe pretende fazer mais lançamentos neste ano para melhorar a confiabilidade e a estabilidade dos espaçomodelos.

O trabalho dos alunos busca trazer para a realidade o comportamento que é projetado virtualmente. “Usamos um software que faz a simulação do lançamento dos foguetes e que também altera o comprimento do corpo, a dimensão das empenas, o formato do nariz e outros detalhes do foguete”, conta Pedro.

A ideia é que futuramente haja uma rampa de lançamento, um sistema de ignição e uma célula de carga para medir a força de motores e para fazer classificações. Pedro explica “Ainda é um projeto pequeno, que queremos deixar como um legado para a UTFPR”.

Gostou? A equipe recruta novos integrantes. Para saber mais, acesse a página do grupo no Facebook.

Energia a mil!

Cinco alunos da UTF de Medianeira desenvolveram um protótipo veicular que participará pela primeira vez da 11ª Maratona de Eficiência Energética. A competição será realizada no Kartódromo Ayrton Senna em Interlagos/SP entre os dias 24 e 28 de novembro.

Equipe Pé Vermelho e o protótipo que participará da competição, no final de novembro

Os alunos foram orientados pelo professor Renato Pompeu, coordenador do projeto. Segundo ele, o principal objetivo da equipe Pé Vermelho é aperfeiçoar o protótipo para conseguir melhores posições nas próximas edições da maratona.

O veículo desenvolvido pelos nossos representantes foi projetado para rodar 100 km com um litro de gasolina e tem capacidade para uma pessoa de até 50 quilos. Por isso, a piloto de testes é Laura Foltz, a única menina da equipe formada por Alisson Veiga, Maurício Kusbick, Leandro Santos e Marcelo Ramos dos Santos – todos eles alunos de engenharia de produção ou elétrica.

Dentro do veículo está a piloto de testes Laura Foltz, única menina da equipe Pé Vermelho

Olha só o que o Alisson acha do projeto:

“A construção do protótipo coloca em prática diversos tipos de conteúdos que aprendemos na teoria e também alguns que nem chegamos a estudar em sala de aula. Foi preciso correr atrás e aprender. Vimos na prática que existem prazos, que muitas vezes são bem curtos e é necessário esforço pra conseguir cumpri-los. Praticamos o trabalho em equipe. Com a cooperação de toda a equipe, é possível reduzir tempo na execução das atividades, melhorar as ideias e fazer um trabalho melhor como um todo. Também aprendemos que situações inesperadas surgem o tempo todo e é preciso aprender a contorná-las da melhor forma. Acredito que a experiência deste projeto seja algo próximo do que enfrentaremos depois da formação acadêmica e assim, quando chegarmos ao mercado de trabalho, já estaremos um pouco mais preparados e acostumados”.

Gostou? Quer ficar por dentro das notícias da equipe Pé Vermelho? Clique aqui para curtir a página deles no facebook.

Assinaturas dos integrantes da equipe Pé Vermelho que desenvolveram o veículo


Novas ferramentas ajudam os alunos na área de Exatas

O curso de engenharia não é fácil, hein?! São cálculos e mais cálculos, além de conceitos complicados e as matérias específicas. Por isso, nós separamos alguns aplicativos e sites que podem te ajudar a enfrentar as disciplinas mais complicadas.

Circuitos
AllAboutCircuits.comoferece uma série de livros online em inglês que abordam temas que envolvem as áreas elétrica e eletrônica.
CircuitLab.com: permite o acesso a um editor de esquemas, PDFs, diagramas e circuitos, sem precisar de instalação.
Engenharia Elétrica App: oferta calculadora, circuito elétrico, fórmulas e livros. Também mede o tempo de vida da bateria, a energia armazenada no condensador, a indutância e a capacitância e a tensão de um divisor de tensão de saída.
Engenharia Elétrica – Pack:  possui calculadoras de voltage, de corrente, de resistência e de potência, monofásico – potência, três Phase – potência, monofásico – corrente e trifásico – corrente.

Química
LearnChemE.com: é usado para o aprendizado de engenharia química, por meio de simulações e materiais de apoio de instrutores.

Cálculo
EngineeringToolbox.com: dá ferramentas para fazer cálculos e exercícios de engenharia, como tabelas de conversão e explicações básicas de conceitos teóricos.
Paul’s Online Math Notes: tira dúvidas de matemática.

Eletrônica
EEVblog.com: contém vídeos sobre engenharia eletrônica que podem ajudar na compreensão de conceitos ensinados nas aulas.

Civil
GraphPadPro: permite a criação de projetos à escala. É possível esboçar um desenho, com o ajuste automático das linhas e dos pontos e a indicação da escala do desenho para refletir as dimensões reais do projeto.

Geral
Eng-tips.com: é um fórum online para você fazer perguntas, discutir e esclarecer as dúvidas sobre engenharia.
Matweb.com: ajuda a entender as propriedades dos materiais.
CFD-online.com: visa a melhor compreensão sobre sistemas operacionais.
Engenharia Integral: possui tudo sobre Integral. Visa ajudar estudantes de Engenharia, Matemática, Estatística e demais áreas a entender e memorizar os principais casos de Integração.

Tem mais algum app para nos indicar? Manda pra gente. 😉

 

Desafio inovação Suécia-Brasil 2015

Faz engenharia e está interessado em conhecer uma das melhores universidades de engenharia do mundo? Então, fique ligado no Desafio Inovação 2015 – Suécia Brasil! Fruto de uma iniciativa da empresa Student Competitions, em parceria com SAAB e Chalmers University of Technology, a competição é destinada aos profissionais de engenharia formados por qualquer universidade brasileira e também aos estudantes que completaram o terceiro ano de graduação.

Os interessados têm até o 14 de outubro para se inscrever na competição. O desafio é composto pelas seguintes fases:

Etapa 1: Teste de conhecimento – Inovações Suecas e Relações entre Suécia e Brasil
Teste de múltipla escolha que verifica conhecimento sobre inovação sueca e sobre a indústria e sistema de educação sueco.

Etapa 2: Teste de raciocínio lógico
Teste de múltipla escolha que verifica habilidades analíticas e raciocínio lógico.

Etapa 3: Teste sobre transporte sustentável
Teste de múltipla escolha que verifica conhecimento sobre assuntos ligados a transporte sustentável e desenvolvimento urbano.

Etapa 4: Redação – Transporte sustentável
Redação sobre um estudo de caso, onde o candidato tem a chance de aplicar e mostrar o seu conhecimento sobre a temática.

Etapa 5: Carta de motivação 
Texto curto onde o participante apresenta as suas razões e motivação para visitar a Suécia e porque deve ser o vencedor.

Mas atenção, os participantes poderão turbinar suas chances de vencer através de recomendações de amigos através do Facebook.

Etapa 6: Apresentar os registros acadêmicos
Os documentos devem ser cópias oficiais dos documentos em português.

Os dois vencedores do primeiro prêmio ganharão uma viagem à Suécia para conhecer a Chalmers University of Technology e a empresa SAAB no outono de 2015, e os ganhadores do segundo e terceiro lugar, um certificado de participação e um convite para a cerimônia de premiação.

O resultado do Desafio Inovação 2015 será divulgado no dia 23 de outubro de 2014 e os seis vencedores serão convidados para a cerimônia de premiação na Reunião Anual do Centro de Pesquisa e Inovação Sueco-Brasileiro, que será realizada no dia 13 de novembro em São Paulo.

Empreendedorismo na UTF: Tetris

A estrela desta semana da série “Empreendedorismo na UTF” tem nome de jogo eletrônico e está prestes a completar uma década de vida, conheça a Tetris! A empresa júnior de Engenharia e Arquitetura da UTFPR Câmpus Curitiba foi fundada em 2005 e trabalha com projetos arquitetônicos, topográficos, regularização de projetos na prefeitura, vistoria de obras e montagem de estruturas metálicas.

Para a construção da nova logo, a Tetris contou com o apoio dos alunos de Design

Para a construção da nova logo, a Tetris contou com o apoio dos alunos de Design

Nesses nove anos de atividades, a Tetris já mudou de nome, de sede, e até auxiliou a criação do Núcleo das Empresas Juniores da UTFPR, antes de alcançar a respeitável marca de 73 projetos realizados. Em seus primórdios, quando o orkut era moda e o XBOX 360 era boato, a Tetris atendia pelo nome de Empresa Júnior de Engenharia de Produção Civil, ou EJEPC, e tinha seu QG na Sede Centro do Câmpus Curitiba. O nome e a identidade visual foram trocados em 2007, em parceria com a alunos do curso de design. A mudança de endereço veio em 2011 com a fundação da Sede Ecoville, onde empresa está atualmente.

A Tetris hoje é composta por 4 conselheiros e 31 membros efetivos, divididos entre Departamento de Comunicação e Marketing, Departamento Jurídico-Financeiro, Departamento de Talentos Humanos, Departamento da Qualidade, Departamento de Projetos, e Presidência – cargo ocupado pelo estudante de Engenharia Civil Erick Felipe Ienke.

Membros da Tetris durante reunião de planejamento. (Foto: Divulgação)

Membros da Tetris durante reunião de planejamento. (Foto: Divulgação)

Ienke conta que seu trajeto dentro da empresa júnior começou ao perceber que vários de seus amigos estavam na Tetris e apresentavam grande desenvolvimento profissional: “Não quis perder a oportunidade. A princípio pensei muito no currículo, porém percebi que havia algo muito maior por trás e isso me deixou ainda mais motivado a me desenvolver e ajudar outras pessoas em seu desenvolvimento”.

Outro membro da Tetris que tem muito orgulho de ter entrado para o time é o também estudante de Engenharia Civil Luis Henrique Salles. Ele atua como gerente de projetos e lembra a importância do conhecimento adquirido em sala de aula. “Eu gerencio equipes para a realização de projetos. Para desempenhar minha atividade, preciso praticar meus conhecimentos de AutoCAD e também de gestão de pessoas, que são dois dos conteúdos vistos no curso”, comenta.

E falando em entrar para a empresa, os processos seletivos são realizados periodicamente e compostos por dinâmicas, entrevistas particulares e período trainee – no qual o candidato tem a oportunidade de conhecer melhor cada departamento da empresa e, no final, optar por aquele em que tem maior interesse. A Tetris é aberta a estudantes de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo da UTFPR. Se for o seu caso ou de alguém que você conhece, vale a pena ficar atento ao site  e à página do Facebook da empresa. :)