Currículo Lattes: por que fazer?

Com certeza, muitos já ouviram falar, mas nem todos sabem exatamente o que é e qual a importância do Currículo Lattes. Fundamental no cotidiano acadêmico, ele fornece informações e o histórico de tudo que você faz e produz dentro da universidade.

Criado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, o CNPq, ele está inserido na Plataforma Lattes, um sistema online que tem como principal função reunir informações profissionais e acadêmicas de alunos, pesquisadores e professores, além de cadastrar grupos de pesquisa e instituições de ensino ou de pesquisa.

Mas ok, por que você precisa fazer um, afinal?! Bem, a exigência e avaliação do Lattes tem sido cada vez mais frequente, principalmente para concorrer editais de bolsas de estudo, projetos ou auxílios para o desenvolvimento de atividades acadêmicas.

Não está convencido? Além de ser adotado pela maior parte das instituições de nível superior como requisito nas atividades já citadas, ele é fundamental para todos que desejam continuar seus estudos em cursos de pós-graduação.

Assim como qualquer outro “currículo”, são suas experiências que irão preenchê-lo, e isso vai dizer um pouco mais sobre você, sobre o que gosta de fazer, onde gostaria de atuar e o que lhe interessaria pesquisar. Por isso, o  Lattes é tão importante. É através dele que professores, grupos de pesquisa ou instituições irão lhe conhecer e lhe dar uma chance. Várias atividades como, por exemplo, publicação de artigos científicos, iniciação científica, participações em congressos e eventos, entre várias opções que a universidade oferece, podem dar um Up no seu Lattes e torná-lo especial aos olhos de quem está lendo.

E então, que tal fazer seu currículo Lattes já?! :)

Blog Pos-Graduando reuniu dicas em um tutorial perfeito explicando o passo a passo da criação do currículo, para não restar nenhuma dúvida e se cadastrar direitinho 😀

Confere aí:

 Não vai querer fazer igual a garota aí, né? 😀

Cuidado para não se arrepender de ter feito um currículo Lattes =] (Imagem: Reprodução/BlogPosGraduando)

Cuidado para não se arrepender de ter feito um currículo Lattes =] (Imagem: Reprodução/BlogPosGraduando)

Curiosidade! A plataforma leva esse nome em homenagem ao cientista paranaense Césare Mansueto Giulio Lattes, mais conhecido como Cesar Lattes. Um dos maiores cientistas brasileiros, Lattes tornou-se um ícone na produção científica mundial e um símbolo, para o Brasil, que serviu de inspiração e estímulo para as gerações seguintes.

Conquiste um bom estágio

Estágios são ótimas maneiras de começar a carreira profissional. Além de dar experiência ao currículo, proporciona aos estudantes oportunidades de exercer os conhecimentos adquiridos em sala de aula e ainda desenvolver habilidades que só aparecem na prática. Já que o estágio tem tanta importância na vida dos universitários, separamos algumas dicas para que você possa conseguir um e aproveitá-lo da melhor forma.

Além da procura via internet, se informe na sua faculdade. Muitas vezes existem vagas divulgadas pela própria coordenação do curso. A partir disso, conheça e selecione a empresa em que gostaria de trabalhar. É importante ter em mente a que oferece a vaga ideal para você, considerando funções e carga horária, pois, se realmente despertar seu interesse, consequentemente terá um melhor aprendizado.

Após essa fase, prepare-se para as entrevistas de emprego. Monte um currículo eficiente (aprenda como nesse post) e mostre-se profissional, mantendo coerência entre a vida real e a virtual, pois as redes sociais influenciam na avaliação das empresas (veja aqui). Construa também um networking, pois indicações e recomendações são fatores bastante utilizados pelos contratantes.

Quando conquistar sua vaga, fique preparado para aprender e colaborar, trabalhando em equipe, se interessando pelas atividades e execuções das tarefas, afinal quanto mais colaborativo for o estagiário, maiores serão as chances dele se tornar um ótimo funcionário. Além dos conhecimentos específicos da sua área, se atualize sobre acontecimentos que estão ocorrendo no mundo e, finalmente, crie o seu diferencial, seja ele com cursos extracurriculares ou por características pessoais.

Veja também o vídeo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) com dicas de estágios dos especialistas Carlos Henrique Menatti, da Associação Brasileira de Estágio (Abres), e Eduardo Oliveira, superintendente de operações do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

 

A influência das redes sociais na busca por empregos

Além dos currículos Vitae e Lattes, já apresentados nesta série, as redes sociais também podem pesar nas seleções de empregos. Os perfis dos candidatos vêm sendo cada vez mais consultados para saber se o comportamento dos mesmos se adapta à empresa. Essa avaliação pode atrapalhar ou contribuir com quem está concorrendo às vagas.

Por um lado, ficar divulgando que odeia seu chefe, odeia trabalhar, odeia acordar cedo, ou então postar somente fotos com bebidas alcoólicas pode passar uma imagem negativa, que deve ser evitada. Por outro lado, nas redes sociais é possível notar qualidades que não constam em currículos, como criatividade e capacidade de comunicação.

No entanto, além de serem analisadas, as redes sociais podem servir como ferramentas na busca por empregos, visto que são frequentes os anúncios de vagas feitos através do Twitter e das páginas no Facebook das empresas. Percebendo esse meio, conforme notícia da Revista Exame, o designer italiano Claudio Nader, 28 anos, foi o primeiro a usar seu perfil no Facebook como currículo e após dois meses já estava empregado. Olha só como ficou o perfil dele:

Imagem: Reprodução / Revista Exame.

Para quem quiser usar as redes sociais como instrumento de divulgação do próprio trabalho primeiramente deve lembrar-se dos conceitos básicos de privacidade na internet. Além disso, procurar usar todos os recursos disponibilizados pelo Facebook, sem deixar de lado a criatividade. Veja os cinco passos para transformar seu perfil em currículo:

1. Objetividade: Assim como no currículo convencional, a objetividade é essencial, portanto selecione cinco pontos principais que deseja divulgar, por exemplo: contatos, habilidades, idiomas, escolaridade, experiência profissional e o que mais considerar importante.

2. Definição: Escreva uma frase que defina seu perfil e objetivos profissionais para ficar na foto principal do perfil. Fique atento ao uso correto da língua portuguesa.

3. Criatividade: Crie suas próprias imagens. Escolha uma foto e escreva sua definição profissional e objetivos, você poderá utilizá-la na capa do perfil, por exemplo. Uma ferramenta fácil para editar fotos online é o Pixlr. Outra ferramenta disponível é o Canva, um software de design gráfico gratuito, fácil de usar e completamente online.

4. Personalidade: Use as páginas que curtir ao seu favor, mostrando através delas um pouco da sua personalidade, sua visão e preferências por filmes, músicas etc.

5. Currículo: Preencha as seções com o texto do seu currículo convencional. Por exemplo, complete os campos da Formação. Dessa forma, sua Linha do Tempo mostrará sua trajetória acadêmica e profissional.

O crescimento das redes sociais criou uma nova forma de mostrar-se ao mundo, de modo que não existe mais divisão entre vida real e virtual. Por isso, é necessário ser sincero quanto às informações contidas em todos os meios, seja nos currículos Lattes e Vitae ou nas redes sociais.

O que você acha dessa nova forma de avaliação das empresas? Já preparou todos os modelos de currículos? Deixe seu comentário.

Dicas para tornar o seu currículo eficiente

Como desenvolver um bom currículo? O que colocar em seu conteúdo para fazer com que a imagem passada seja mais atrativa e positiva?

Para ajudar a responder essas e outras dúvidas, o post de hoje traz algumas dicas valiosas para quem está desenvolvendo seu currículo.

O Currículo Vitae, como já mencionamos no post anterior, é o modelo mais conhecido e mais comum, e descreve a trajetória profissional e acadêmica do candidato, funcionando como uma vitrine do que o profissional pode oferecer à empresa. Diferente do Currículo Lattes, o Vitae pode ter várias versões, se adaptando conforme a vaga desejada.

Clareza e organização – Tenha em mente que as informações no seu currículo devem ser claras para que as suas experiências e conhecimentos sejam facilmente identificados. Então, invista em um design limpo e organizado, para que tudo o que é relevante sobre você seja facilmente visualizado.

Especifique a vaga para a qual você está se candidatando – Especificar a vaga para a qual você está se candidatando mostra que você sabe o que quer, que tem um objetivo definido.

Experiências relevantes – Ao incluir suas experiências no currículo, organize-as dando preferência àquelas que mais se relacionam com a vaga pretendida.  Mesmo que pareça redundante, essa ligação clara se torna fundamental para revelar suas habilidades na área.

Voluntariado – Trabalhos voluntários são excelentes formas de desenvolver suas habilidades interpessoais, e, além disso, mostram que seus interesses vão além do seu campo de estudos. Se você participa ativamente de algum trabalho voluntário, não deixe de mencionar em seu currículo.

Formação em andamento – Se você ainda não concluiu sua formação, inclua esse dado em seu currículo e adicione a palavra “cursando” ao lado do curso.

Idiomas – A fluência em algum idioma pode ser um diferencial em seu currículo. Especifique o idioma e o seu nível de fluência no mesmo. Seja sincero e evite exageros nesse ponto.

Gramática e ortografia – Erros na língua portuguesa podem dar a impressão de falta de cuidado e atenção, por isso, preste atenção à gramática e ortografia no desenvolvimento do seu currículo. O ideal é utilizar frases com verbos substantivos, como, por exemplo, em vez de escrever “desenvolvi um projeto”, utilize “desenvolvimento de projeto”.

Mídias Sociais – Com a grande expansão das mídias sociais, as principais plataformas (LinkeIn, Twitter e Facebook), são excelentes fontes de informação sobre você. Invista tempo para desenvolver sua presença online e criar perfis de qualidade nas redes sociais, e inclua-os em seu currículo.

Como as mídias sociais desempenham um papel importante como fonte de informação, o próximo post será especificamente sobre como você pode utilizar a rede a seu favor.

Se você tem alguma dica sobre currículos também, deixe seu comentário.

O Currículo Lattes e a vida acadêmica

Essa semana faremos uma série de postagens sobre os dois diferentes tipos de currículos e como eles se encaixam nos objetivos profissionais traçados por cada um.

O modelo de currículo que mais se conhece no mercado de trabalho é o Curriculum Vitae, no qual o profissional lista suas habilidades e experiências profissionais de forma concisa e direta, sendo o ideal para quem deseja encontrar um emprego em determinada empresa.

Já para estudantes, pesquisadores e docentes, que tem seu foco principal na área profissional de pesquisa acadêmica, existe o Currículo Lattes. Esse modelo de currículo detalha as produções e experiências nas áreas de atuações científicas e tecnológicas, traçando o perfil do pesquisador. Diferente do currículo Vitae, o Lattes é único, sendo feito a partir do CPF do pesquisador, podendo ser atualizado quando necessário. Todas as atividades listadas nele devem ser comprovadas através de documentos, e caso a atividade não possa ser comprovada, não deverá constar no Currículo Lattes. Esse tipo de currículo é um padrão nacional, e por ser rico em informação, é muito utilizado por quem busca vagas na área acadêmica, como estágios e bolsas de pesquisa.

Por ser mais detalhado e conter mais informações sobre o profissional, é mais extenso. Para profissionais e estudantes com pouca experiência, geralmente o currículo terá de duas a quatro páginas, e para profissionais com bastante experiência, o Lattes pode chegar a conter até sete páginas. Porém, independentemente da experiência do profissional, seu currículo Lattes nunca deverá passar de dez páginas.

A Plataforma Lattes que gerencia esse banco de dados, criada e mantida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), tornou-se indispensável por facilitar a organização, atualização e visibilidade desses currículos nacionalmente. A Plataforma geralmente é consultada por universidades e órgãos que promovem o financiamento de pesquisas cientificas e tecnológicas, como editais de bolsas de iniciação científica, programas de mestrado e doutorado, e concurso para professores.

Se você já tem seu Currículo Lattes cadastrado, a dica é mantê-lo sempre atualizado. Agora, se você ainda não cadastrou o seu, acesse o site da Plataforma Lattes e siga as instruções para cadastro e desenvolvimento do seu currículo. Mesmo com pouca experiência e ainda na graduação, é muito importante que você já comece a desenvolver seu Currículo Lattes.

O post de amanhã será sobre o Currículo Vitae, com dicas e sugestões sobre como você pode criar e aprimorar o seu. Não perca!