Acadêmico de Moda vence a segunda edição do Apucarana Fashion Day

Olá, meninas do blog! E meninos também, é claro… 😉

Você já pensou em como um acessório tão comum quanto o jeans pode se transformar em algo sofisticado? Pois bem, o Jean Fantuci, um dos nosso alunos de Design de Moda (Câmpus Apucarana), fez justamente isso e conquistou o primeiro lugar no Apucarana Fashion Day, realizado no último dia 16. O evento é organizado pelo Sindicato das Indústrias do Vestuário de Apucarana e Vale do Ivaí (Sivale) e teve como temática ‘Da Origem ao Luxo, uma Viagem Cultural ao Jeanswear’.

apucarana_fashion_day2

Jean Fantuci (segundo à direita) durante premiação do Apucarana Fashion Day

Esta é a segunda vez que os alunos da UTFPR participam do evento, e também foi a segunda vez que o estudante Jean Fantuci se inscreveu. Aluno do 6° período, Jean conta que a vontade em retornar ao evento se justificou pela repercussão que teve a primeira edição e por também considerar a temática interessante.

“Minha inspiração foi a origem do jeans, do seu uso nos uniformes dos mineradores estadunidenses às semanas de alta costura. Esse tecido evoluiu, ganhou mercados e consumidores. Os looks transfiguram-se no incomum por meio de referências de costuras, texturas, desfiados, vazados e transparências, propondo uma nova escrita sobre o material proposto”, comenta Fantuci.

Croqui das peças apresentadas pelo aluno Jean Fantuci

Croqui das peças apresentadas por Jean Fantuci

Ah, e olha só, as peças foram confeccionadas nos laboratórios da UTF e também em casa, tudo para garantir que o projeto estivesse impecável!

Com tanto zelo para a execução da ideia, é claro que o prêmio trouxe pontos na vida profissional do aluno. “O Apucarana Fashion Day é um evento que cresceu e tem potencial de expandir o seu alcance ao decorrer dos anos. Ser o primeiro colocado em concursos de moda é uma oportunidade de mostrar o seu trabalho a um número maior de pessoas e, consequentemente, obter um possível destaque no mercado, além de ser um diferencial no currículo e portfólio”, acrescenta Jean. A competição redeu ainda um prêmio no valor de R$ 500 e um estágio em uma empresa da cidade.

Sendo assim, mal podemos esperar para a ver sua próxima coleção, Jean!

 

11º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

Estão abertas até o próximo dia 29 de julho as inscrições para a 11ª edição do Prêmio Construindo a Igualde de Gênero, concurso de redações, artigos científicos e projetos pedagógicos na área das relações de gênero, mulheres e feminismos.

Confira as categorias e premiações:

•  Estudante do Ensino Médio – redações
– Etapa Nacional: LAPTOP , para cada uma (um) das (os) 3 (três) candidatas (os) agraciadas (os).
– Etapa Unidade da Federação: TABLET , para cada uma(um) das(os) candidatas (os) selecionadas (os).

•  Estudante de Graduação e Graduada(o) – artigos científicos
– R$ 5 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

•  Estudante de Mestrado e Mestra(e) – artigos científicos
– R$ 8 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

•  Estudante de Doutorado e Doutora(or) – artigos científicos
– R$ 10 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

• Escola Promotora da Igualdade de Gênero – projetos e ações pedagógicas desenvolvidos em escolas de nível médio
– R$10 mil para cada uma das escolas premiadas, sendo até uma por Unidade da Federação que devem ser, necessariamente, aplicados na ampliação e/ou fortalecimento de ações para promoção da igualdade de gênero, sendo vedada despesas na rubrica “capital”.

•  Secretarias Estaduais e Municipais de Educação – projetos e ações para a promoção da igualdade de gênero
– Selo datado de “Secretaria Promotora da Igualdade de Gênero” para cada uma das 5 (cinco) Secretarias Estaduais e Municipais de Educação premiadas.

Ah, e o CNPq, um dos organizadores do concurso, também poderá conceder uma bolsa de estudo, no país, para desenvolvimento de projeto/tema do Prêmio para cada uma(um) das(os) agraciadas(os) das categorias relacionadas

As inscrições devem ser feitas diretamente na página do Prêmio.

O Prêmio foi instituído em 2005 pela então Secretaria de Política das Mulheres da Presidência da República, no âmbito do Programa Mulher e Ciência , em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECADI/MEC); a Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC) e a ONU Mulheres.

Acadêmicos de Civil são finalistas do Desafio Universitário Empreendedor 2015

Três acadêmicos de engenharia civil do Câmpus Pato Branco se classificaram para a final nacional do Desafio Universitário Empreendedor 2015, organizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A classificação veio após a etapa estadual, realizada simultaneamente em todos os estados da Federação entre os dias 13 e 15 de novembro. As atividades desenvolvidas nesta etapa tinham caráter eliminatório e foram compostas por três momentos de decisão e dois jogos empreendedores. Ao final, quatro participantes de cada estado foram escolhidos para etapa final do Concurso, que será realizada no período de 4 a 8 de dezembro na cidade de Brasília (DF).

Os alunos selecionados são: Anelise Dick, Higor Moraes Silva e Lindamara de Oliveira Basso. Ah, e eles também fazer parte da empresa júnior do curso, a PROJr, que já apareceu aqui no Blog do Aluno.

“Foi um negócio que a gente não esperava. Foram apenas três da UTFPR de Pato Branco, e os três de [Engenharia] Civil. Quando a gente viu o resultado, que foram exatamente os três de Civil, da UTF de Pato Branco pra Brasília, a gente demorou pra captar a ideia. Cada um fez o máximo que podia, até um pouco além, mas a gente não esperava esse resultado tão positivo pra Universidade e pra nós mesmos”, comenta Higor Silva em entrevista ao Diário de Sudoeste. É isso aí, a galera já está na mídia!

Lindamara, também finalista, destaca o que mais aprendeu com o concurso: “um quesito que a gente vê muito é a questão da procrastinação dentro da universidade, porque muitas vezes nós temos muito tempo pra realizar as atividades, então acabamos adiando, e quando vemos estamos em cima da hora e não conseguimos fazer com a qualidade em que deveríamos fazer. E lá, não. A gente tinha um tempo estipulado e tinha que cumprir com o tempo cronometricamente”.

“A questão do planejamento, na nossa equipe, ficou muito visível, porque durante as atividades a gente sempre fazia o planejamento, quem iria fazer o quê, quanto tempo iria durar”, enfatiza Anelise Dick.

Agora, é só aguardar a grande final! 😀

Sobre o Prêmio

O Desafio Universitário Empreendedor é uma competição, com caráter educacional, que reúne, em torno de rankings, diversas atividades e jogos com o propósito de disseminar conteúdos de gestão, inovação e empreendedorismo entre os jovens universitários.

Apesar de ser uma competição na qual há vencedores e prêmios, o objetivo do Desafio Universitário Empreendedor transcende os limites de uma competição. Nele, o que se busca é que a cultura empreendedora seja entendida e efetivamente assimilada, vindo a impactar positivamente os jovens universitários, preparando-os para os desafios do mercado, estimulando, desenvolvendo e aprimorando suas habilidades corporativas, promovendo a aprendizagem desses conceitos com base na experiência vivida por eles durante o processo decisório.

Concurso de aplicativos AppChallenge

Tem algum ideia bacana de aplicativo? Que tal participar do AppChallenge?

O AppChallenge é um desafio acadêmico que tem o objetivo de estimular o envolvimento dos alunos em projetos voltados à utilização da tecnologia digital para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

A ideia é que os alunos desenvolvam um projeto de aplicativo para smartphone, sendo que a melhor proposta receberá um prêmio em dinheiro no valor de R$ 10 mil. Nada mal, né?

Para mais informações, basta acessar a página oficial da competição.

Boa sorte, galera!

 

Ministério das Comunicações premia aplicativos de utilidade pública

Você tem uma ideia bem bacana de aplicativo de utilidade pública? Então olha só esta oportunidade!

O Ministério das Comunicações acaba de lançar a segunda edição do Concurso INOVApps, que visa apoiar o desenvolvimento de aplicativos para smartphones e TVs digitais conectadas. A novidade é que 100 projetos serão premiados – o dobro da primeira edição, realizada no ano passado. Cada um dos selecionados receberá R$ 50 mil, o que totaliza R$ 5 milhões em premiação. Serão premiados no máximo 20 aplicativos de um mesmo tema.

As inscrições podem ser feitas pelo site do Ministério das Comunicações até 28 de agosto. Além da documentação exigida pelo edital, os interessados precisam apresentar uma versão escrita do projeto e um vídeo com até 5 minutos de duração contendo um protótipo do aplicativo que está sendo apresentado.

Atenção: somente as primeiras 3 mil inscrições passarão para as próximas fases do concurso!

Os aplicativos precisam ser inéditos, originais e devem ser compatíveis com, no mínimo, uma das seguintes plataformas: Android, iOS, Windowns Phonee Middleware Ginga.
Ah, cada candidato só poderá submeter uma proposta. Além disso, os apps propostos têm de se enquadrar em um dos 15 temas propostos pelo edital:

1) Educação / Ensino;
2) Saúde;
3) Mobilidade Urbana;
4) Segurança Pública;
5) Acessibilidade / Direitos Humanos;
6) Aferição da qualidade de serviços e políticas públicas;
7) Assistência Social;
8) Cultura;
9) Direitos e defesa do consumidor;
10) Melhoria da gestão no setor público;
11) Turismo e Grandes Eventos;
12) Tratamento de indicadores de políticas públicas (dados abertos);
13) Participação Social;
14) Trabalho e Renda;
15) Meio ambiente.

E então, aluno UTF, preparado para mostrar seu talento? Boa sorte! 😉