Ação arrecada 3 toneladas de lixo eletrônico em Pato Branco

O Departamento de Informática do Câmpus Pato Branco (Dainf) e a Empresa Junior de Computação (OCCAM) realizaram uma campanha de coleta de lixo eletrônico para promover o descarte consciente de componentes que contaminam o meio ambiente e prejudicam a saúde dos seres vivos, como é o caso dos eletrônicos. E o resultado: 3 toneladas de lixo!

Durante as duas semanas da campanha foram arrecadados monitores, gabinetes, teclados, mouses e outros componentes eletroeletrônicos. Os itens foram encaminhados a uma empresa especializada na reciclagem desses materiais.

lixo_eletronico_utfpr

O coordenador da campanha, Gustavo Arcari, comenta que os trabalhos não para por aí: “estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos nesta primeira campanha em conjunto, e já pretendemos tornar essa campanha periódica e ampliá-la para escolas municipais e estaduais, e buscar apoio junto a empresas privadas e a outras instituições públicas”.

Para os acadêmicos da OCCAM, o forte da ação é a preocupação em preservar o meio meio ambiente. “Através da campanha, conseguimos recolher uma quantidade enorme de lixo eletrônico, o qual as pessoas têm pouca ou nenhuma opção de locais para descartar o mesmo, o que acarreta, muitas vezes, ao descarte junto ao lixo comum, aumentando cada vez mais a poluição desenfreada de resíduos deste tipo de lixo”, explica o presidente da empresa júnior, Felipe Rodrigues Alves.

Bonita iniciativa da galera de Pato Braco! E claro que você também pode contribuir procurando na sua cidade algum ponto de coleta de lixo eletrônico 😉

 

Alunos da Engenharia Ambiental implantam coleta seletiva em escola infantil

Porque todo conhecimento tem que circular!

Estudantes de Engenharia Ambiental do Câmpus Londrina implementaram um projeto de coleta seletiva em uma das escolas públicas da cidade, o Centro de Educação Infantil Eurípedes Barsanulfo.

O projeto vem desde o início do segundo semestre letivo, quando os alunos começaram a disciplina de Gerenciamento e Tratamento de Resíduos Sólidos. Após estudarem a teoria, os alunos foram desafiados a realizar na prática o que haviam aprendido. Iniciaram, assim, as atividades a partir de um diagnóstico da situação do gerenciamento de resíduos na instituição (in loco) e, em seguida, partiram para o planejamento e execução da ação:

  • confecção de lixeiras;
  • transformação de uma caixa d’água em abrigo para os resíduos recicláveis até o momento da coleta;
  • confecção de adesivos para a identificação das lixeiras;
  • produção e impressão de cartilhas para as crianças e apostilas para a orientação dos professores.

“Todo o processo de concepção e realização do trabalho foi muito interessante, engrandecedor e gratificante, principalmente porque sabemos que o resultado de nossos esforços irá acrescentar na formação das crianças da Casa do Caminho e ensiná-las um pouco da cidadania que lhes será cobrada no futuro. Fico muito feliz e satisfeita por ter aprendido o conteúdo da disciplina de forma tão maravilhosa e generosa”, comenta a acadêmica Isabela Moreira.

Alguns registros da atividade 😉