Aluna da UTF recebe prêmio de melhor intercambista em Portugal

Já imaginou conquistar uma vaga em um programa de intercâmbio, passar dois anos na Europa e no final, além de receber uma dupla diplomação, ganhar o prêmio de melhor desempenho da turma? Essa é a história da aluna de matemática Rúbia Wilhelms França. Ela acaba de voltar ao Brasil e trouxe na mala o certificado da Universidade do Minho (Portugal) de classificação mais elevada entre o grupo de alunos de Licenciatura em Matemática do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI), da Capes.

O intercâmbio começou pelos esforços de docentes do Câmpus Toledo que, coordenados pelo professor João Paulo Camargo de Lima, elaboraram um projeto e o encaminharam para a Capes. O projeto foi aprovado para o PLI e cinco alunos de licenciatura em matemática foram selecionados por ordem de coeficiente acadêmico, entre eles Rúbia.

Os cinco alunos da UTF que participaram do programa: Jackson Wille, Anderson Schwertner, Rúbia França, Amanda Previatti e Fernanda Turra.

Em Portugal, ela estudou com outros 23 futuros matemáticos brasileiros, de diversas regiões do Brasil, como São Paulo, Pará e Rio Grande do Norte, que também faziam parte do programa.

Para saber um pouquinho mais sobre essa experiência, o Blog do Aluno conversou com a moça. Dá uma olhada:

Blog – Quais as principais diferenças acadêmicas que você notou, comparando Portugal e Brasil?

Rúbia  França – Em Portugal mantive um estudo mais intensivo, devido ao fato de eu estar lá para isso, e como tinha aulas pela manhã e a tarde, passava o dia inteiro estudando. Já aqui no Brasil, eu tinha aula apenas no período da noite, e durante o dia eu trabalhava.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

O método de avaliação do professor para sua nota final era geralmente baseado em provas. Eram realizadas duas provas por disciplina durante o semestre. Já aqui no Brasil, nós éramos avaliados não só por provas, mas também por trabalhos (APCC, APS, entre outros).

Como você espera que esse período de aprendizado irá contribuir para seu futuro profissional?

Como o nível de exigência é muito elevado, posso afirmar que o conhecimento que adquiri foi muito grande, e todo esse conhecimento será um diferencial na minha carreira. Sem contar a experiência que tive em conhecer outra cultura, conviver com pessoas bem diferentes do que somos habituados. Isso me trouxe uma bagagem muito grande em como saber lidar com as diferenças entre as pessoas, algo muito importante nas grandes organizações de hoje em dia. Por fim, posso dizer que este período não só contribuiu para minha vida profissional, como também pessoal.

Tem algum conselho para quem está planejando e pretende um dia fazer intercâmbio?

Se esforce e estude muito, pode ser bastante cansativo, mas no fim todo e qualquer esforço valerá muito à pena. Tenha objetivos a alcançar e acredite em você. Eu sempre levo comigo a frase: “Força, Foco e Fé”.

Como um estudante, que estivesse embarcando agora para um intercâmbio, poderia aproveitar e se destacar em uma universidade estrangeira igual ao que você fez? 

Todos nós temos capacidades, e algumas dicas são:
organize o seu tempo, eu mantinha uma rotina cansativa de estudos;
saiba ouvir os professores e os colegas; tenha iniciativa; e, claro, reserve um tempo para passear, para espairecer e se divertir. Existem lugares incríveis para serem visitados.

 

Parabéns Rúbia, pelo prêmio e pela disciplina! E se você gostou, não esqueça de deixar um comentário. :)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *