Alunos conquistam prêmio com proposta de muro de LED na Cisjordânia

Ideias que iluminam. Os estudantes Caroline De Carli, de Arquitetura e Urbanismo, e João Pedro Lopes Andrade, de Engenharia Civil, foram premiados com o 3º lugar da CLUE Competition, concurso internacional de iluminação urbana, com o projeto Awallness, que faz uma crítica à construção do muro de separação na Cisjordânia, região central do conflito entre Palestina e Israel.

Projeto Awallness (Foto: Decom)

Projeto Awallness (Foto: Decom)

O objetivo do concurso era estimular os participantes a responderem, a partir dos projetos, como utilizar a iluminação pública para ir além de sua função tradicional e interagir com os sentidos humanos. E, assim, surgiu o Awallness. O nome faz uma combinação com as palavras awareness, “conscientização”, e wall, “muro”. A proposta era instalar painéis de LED nos dois lados da barreira construída na Cisjordânia, o que possibilitaria a visualização das pessoas que estão do outro lado. E mais: quando duas pessoas encostam no mesmo local de lados opostos do painel, um ponto vermelho aparece e um sensor permite que ambas se fale.

Esta foi a segunda vez que os alunos do Câmpus Curitiba (ah, e que também são namorados S2) participam desse tipo de competição. “A gente já vinha há algum tempo conversando a respeito da possibilidade de adentrar na área de concursos de arquitetura. Então eu pesquisei os que estavam acontecendo no momento, e esse nos pareceu o mais relevante; isso por levar em consideração a proposta do concurso”, comenta João Pedro.

Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade, alunos do Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade, alunos do Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Caroline explica que a inspiração para o desenvolvimento do projeto veio de edições anteriores do concurso, que já apresentavam trabalhos de cunho mais político: “Partimos da ideia de que precisávamos fazer algo que iria mexer com as pessoas; e, pelo feedback, conseguimos”.

O projeto competiu com outros 361, oriundos de 58 diferentes países, e foi o primeiro da América Latina a ser a premiado na competição. “Competir com profissionais que já possuem anos de experiência e desempenhar tão bem nos deixou com um sentimento de que temos muito a galgar nessa área ainda”, comemora João Pedro.

Parabéns, Caroline e João Pedro :)

Calouros, sejam bem-vindos!

Já comemorou muito a aprovação? Agora é hora de, definitivamente, os jogos começarem!

Mas a gente sabe que, em todo começo, é normal bater aquele sentimento de estar perdido em um espaço totalmente diferente e com pessoas que, muito provavelmente, você nunca tenha tido contato antes. Por isso, o Blog do Aluno preparou este post de boas vindas pra você conseguir se guiar neste universo (literalmente) da Universidade 😉

VoltaAulas2018

A primeira dica é conhecer a estrutura física da Tecnológica, sua segunda casa nos próximos anos. E, para isso, basta dar uma olhada no mapa do câmpus onde seu curso é ofertado – os mapas estão disponíveis nos respectivos portais. Assim, você conhece onde ficam o departamento do seu curso, as secretarias, banheiros, quadras, bibliotecas e o Restaurante Universitário (RU).

E pra você ter livre acesso aos ambientes da Universidade, não se esqueça de fazer seu crachá no Derac, o Departamento de Registros Acadêmicos, ou Secretaria, como é conhecido pelos alunos. A produção do crachá segue um cronograma próprio; então, informe-se sobre os dias e horários de atendimento. Atenção: o crachá é indispensável para você ter acesso a diversos serviços como, por exemplo, o RU e a biblioteca.

Sistema de Bibliotecas. O acervo de mais de 200 mil exemplares está disponível para todos os estudantes, seja para consulta local ou empréstimo. O cadastro é bem simples. A partir do número da sua matrícula, será gerada uma senha pessoal para a realização de empréstimos e renovações on-line. Cada aluno pode emprestar cinco livros pelo período de sete dias, podendo serem renovados por outras três vezes por igual período.

Auxílio Estudantil. Os alunos que possuem renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio podem se inscrever no programa de Auxílio Estudantil, que através das bolsas (básica, alimentação, instalação e moradia) dão uma força para os estudantes que mais precisam. Todo o seletivo é coordenado pelos núcleos de Assistência Estudantil (Nuapes) dos câmpus.  Além disso, todos os estudantes regularmente matriculados têm direito à alimentação subsidiada nos Restaurantes Universitários (RU).

Internacionalização. Você sabia que a Tecnológica possui convênios com diversas universidades estrangeiras? Sim, são mais de 90 acordos já firmados e muitos outros em fase de negociação. Por conta disso, os cursos de graduação cada vez mais fecham parcerias de dupla diplomação (você ainda ouvir falar muito nisso), o que possibilita ao aluno fazer um período de intercâmbio no exterior e ainda receber dois diplomas de graduação, um expedido pela Tecnológica e outro, pela instituição estrangeira. Saiba mais diretamente na coordenação do seu curso.

Muito mais… Além disso, os câmpus têm diversas atividades extracurriculares para os alunos, como é o caso dos grupos de teatro, corais, incubadoras, hotéis tecnológicos e até empresas juniores. E, claro, há também as atividades encabeçados pelos Centros Acadêmicos, representantes dos interesses dos alunos junto às coordenações, e pelas Atléticas, responsáveis por dar uma mão para a galera que adora esportes.

Ah, e para terminar, não poderia deixar falar um pouco sobre a nossa Tecnológica. A Instituição não foi criada e, sim, transformada a partir do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR). Como a origem deste centro é a Escola de Aprendizes Artífices, fundada em 1909, a UTFPR herdou uma longa e expressiva trajetória na educação profissional. Trajetória esta que se consolida com o ensino, a pesquisa e a extensão, reconhecidos cada vez por sua qualidade.

Por falar em qualidade, alguns dados: somos a 2° Universidade Jovem (menos de 30 anos) mais Importante do Brasil, segundo o Ranking da Folha de S. Paulo (RUF), a 1° Instituição no Conceito Médio de Graduação do Paraná e a 16° Instituição no Conceito Médio de Graduação do País. Além disso, temos o maior número de vagas ofertadas em cursos de Engenharia no Brasil e a maior oferta anual de vagas no Sistema de Seleção Unificada do MEC (Sisu). Atualmente, está presente em 13 cidades do Paraná com mais de cem cursos de graduação.

É isso aí. Um bom período letivo a todos! :)