Período aberto para rematrículas

O requerimento de matrícula para o segundo semestre de 2016 teve início nesta quinta-feira, 28, e prossegue até dia 2 de agosto, dependendo do câmpus onde o curso é ofertado. Após o requerimento, os alunos ainda possuem um prazo para ajuste e confirmação da matrícula em cada disciplina; os prazos variam entre 2 e 4 de agosto, também dependendo do câmpus. Todo o processo é feito pelo Portal do Aluno.

O sistema automaticamente oferece uma sugestão de disciplinas. A prioridade é para os alunos que estão no período, seguido por aqueles com dependência e, por fim, para o que queiram adiantar disciplinas. Mas atenção: pelo sistema, não são sugeridas disciplinas equivalentes ou optativas.

O processo é simples e funciona assim: os alunos realizam o requerimento de acordo com disciplinas pertencentes à sua matriz curricular; após esse requerimento, as matrículas são processadas e as vagas são analisadas. O ajuste e a confirmação da matrícula acontecem após a análise, que confirmará a grade de horários do aluno. Depois disso, o aluno pode ainda fazer a inclusão de disciplinas nas turmas com vagas disponíveis, podendo se matricular em disciplinas extracurriculares.

É importante ressaltar alguns pontos sobre a rematrícula:

– O requerimento não garante a vaga efetivamente. É necessário realizar a confirmação na data correta para garantir a vaga;
– Os alunos com dependências têm até três semestres letivos para refazer a disciplina. Do contrário, o estudante fica retido no sistema e não pode fazer as disciplinas do período atual;
– Alunos com multas pendentes na biblioteca também ficam impossibilitados de realizar a rematrícula até que regularizem a situação.

O lance mesmo é não perder as datas – clique aqui para conferir o período de rematrícula do seu câmpus.

Ah, é claro que já estamos com saudades <3

Câmpus Guarapuava realiza observação astronômica nesta quinta-feira

O Câmpus da UTF de Guarapuava realiza nesta quinta-feira, dia 28, uma observação astronômica no pátio do próprio Câmpus. O evento tem início a partir das 17h e segue até às 23h.

A observação é aberta a alunos, servidores e comunidade externa. A ideia é observar de tudo: lua, aglomerados, estrelas, nebulosas, constelações, satélites artificiais e planetas como, por exemplo, Marte, Saturno, Júpter, Vênus e Urano. Os telescópios da Universidade estarão à disposição, mas quem tiver qualquer instrumento de observação como telescópios, luneta ou binóculos também será bem vindo!

Para participar, não é necessária uma inscrição prévia. Ou seja, é só chegar junto, galera!

Projeto do Câmpus Pato Branco auxilia alunos na preparação para o Enem

Estudantes do Câmpus Pato Branco da UTFPR se reuniram para criar um projeto de extensão para alunos de escolas públicas na cidade. As atividades desenvolvidas tem como objetivo melhorar o desempenho dos alunos do Ensino Médio que farão as provas do Enem. A proposta é conscientizar sobre a importância do Exame e incentivar os estudantes a ingressarem no Ensino Superior.

A execução do projeto começou em abril e já foram realizadas diversas ações como, por exemplo, apresentação da estrutura do Câmpus Pato Branco e seus cursos. Além disso, os alunos já realizaram ações interativas abordando os conteúdos cobrados no Enem.

002
Segundo a pedagoga Neldi Rossini, do Colégio Estadual São João, participante do projeto, “as abordagens adotadas estão motivando os estudantes a perceberem a importância da leitura e do estudo disciplinado”. Neldi também comentou que o projeto é importante para os alunos continuarem os estudos tendo a consciência que o ensino público superior é uma oportunidade alcançável.

E o calendário dessa galera está a mil! Os alunos terão acompanhamento, suporte e avaliações sobre o Exame, além de oficinas de redação com acadêmicos do curso de Licenciatura em Letras. Os alunos serão auxiliados ainda nos procedimentos pós-prova, nas inscrições do Sisu, Prouni e Fies. Ah, so término do projeto, o aluno que tiver o melhor rendimento no Enem cumprindo todos os requisitos determinados, ganhará um notebook.

E quem gostou da iniciativa e deseja ajudar, é só entrar em contato com a Maria Helena Belusso, uma das coordenadoras do projeto, através do email mariabelusso@hotmail.com.

Alunos conquistam medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática

Os alunos do curso técnico integrado em Agrimensura do Câmpus Pato Branco conquistaram duas medalhas na Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras (MSF). A competição, que teve as provas aplicadas em abril, contou com a participação de equipes formadas por alunos do ensino fundamental e médio.

É a primeira participação da UTFPR na Olimpíada. Foram premiadas as turmas do 2° e 4° anos do curso técnico de Agrimensura. A nível estadual, o 4° ano conquistou medalha de prata e o 2° ano, medalha de bronze. Considerando todas as escolas brasileiras, as duas turmas receberam medalhas de bronze.

A MSF possui características específicas. Cada classe resolve apenas uma prova, ao contrário das demais olimpíadas convencionais, onde os alunos respondem individualmente as questões.  Outro diferencial é que também há questões formuladas em língua estrangeira: espanhol, francês ou inglês. Neste caso, a turma escolhe um idioma de preferência para as questões.

O objetivo da Olimpíada é promover uma aproximação dos estudantes com o estudo da matemática e mostrar a importância das línguas modernas na atualidade e, além de tudo, estimular o trabalho coletivo dos alunos.

Parabéns, galera!

11º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

Estão abertas até o próximo dia 29 de julho as inscrições para a 11ª edição do Prêmio Construindo a Igualde de Gênero, concurso de redações, artigos científicos e projetos pedagógicos na área das relações de gênero, mulheres e feminismos.

Confira as categorias e premiações:

•  Estudante do Ensino Médio – redações
– Etapa Nacional: LAPTOP , para cada uma (um) das (os) 3 (três) candidatas (os) agraciadas (os).
– Etapa Unidade da Federação: TABLET , para cada uma(um) das(os) candidatas (os) selecionadas (os).

•  Estudante de Graduação e Graduada(o) – artigos científicos
– R$ 5 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

•  Estudante de Mestrado e Mestra(e) – artigos científicos
– R$ 8 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

•  Estudante de Doutorado e Doutora(or) – artigos científicos
– R$ 10 mil para cada uma (um) das (os) 2 (duas/dois) candidatas (os) agraciadas (os).

• Escola Promotora da Igualdade de Gênero – projetos e ações pedagógicas desenvolvidos em escolas de nível médio
– R$10 mil para cada uma das escolas premiadas, sendo até uma por Unidade da Federação que devem ser, necessariamente, aplicados na ampliação e/ou fortalecimento de ações para promoção da igualdade de gênero, sendo vedada despesas na rubrica “capital”.

•  Secretarias Estaduais e Municipais de Educação – projetos e ações para a promoção da igualdade de gênero
– Selo datado de “Secretaria Promotora da Igualdade de Gênero” para cada uma das 5 (cinco) Secretarias Estaduais e Municipais de Educação premiadas.

Ah, e o CNPq, um dos organizadores do concurso, também poderá conceder uma bolsa de estudo, no país, para desenvolvimento de projeto/tema do Prêmio para cada uma(um) das(os) agraciadas(os) das categorias relacionadas

As inscrições devem ser feitas diretamente na página do Prêmio.

O Prêmio foi instituído em 2005 pela então Secretaria de Política das Mulheres da Presidência da República, no âmbito do Programa Mulher e Ciência , em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECADI/MEC); a Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC) e a ONU Mulheres.