Hotel Tecnológico: uma oportunidade para começar seu próprio negócio

Ao ingressar na universidade, o aluno nutre diversos sonhos para a sua vida profissional: ser um pesquisador, seguir a carreira acadêmica, trabalhar em uma grande empresa ou ser um empreendedor; criando e mantendo a sua própria empresa. Para esses últimos, além de muita criatividade e determinação, uma pequena “dose” de oportunidade pode ser a chave para que a ideia empreendedora prospere.

Nas universidades, essa “dose” vem com a ajuda dos hotéis tecnológicos, locais que providenciam a estrutura logística necessária para o início de uma empresa. No Hotel Tecnológico, os jovens empreendedores recebem assessoria financeira, jurídica, de marketing e também um plano de negócios, para assim desenvolverem a base do seu empreendimento, sem que seja necessário abrir a empresa juridicamente. O período de pré-incubação pode durar até dois anos.

Após a conclusão dessa fase, a Incubadora de Inovações da Universidade Tecnológica dá continuidade à consolidação do projeto. Durante um período que pode chegar até três anos e com o auxílio de consultores, a recém-criada empresa “põe as mãos e os pés na massa”.

Um dos projetos que passaram por essas incubadoras foi a produtora Brasil Oikos, criada em 2002 pelo então aluno de Eletrônica da UTFPR Marcos Böhler. “O empreendedorismo começava no Cefet [antigo nome da Universidade Tecnológica] quando estava no último ano do técnico; já abria a minha cabeça para ser empresário e criar o meu próprio caminho no mundo, sem medo! Hoje nossa produtora, apesar de pequena tem contratos com grandes empresas nacionais”, comenta Böhler em uma conversa com o Blog do Aluno.

Alfredo, Doca e suas inusitadas reflexões. (Imagem: Reprodução/CanalOperárioPatrão)

Entre os trabalhos de maior destaque da produtora, está o Canal “Operário Patrão”, veiculado ao YouTube. A série, uma adaptação do teatro para a internet/TV, mostra dois operários, que na verdade queriam ser patrões, debatendo dilemas da existência enquanto realizam suas atividades de operário. Com um tipico humor brasileiro e reflexões inusitadas, os personagens Alfredo e Doca trazem conclusões pertinentes à dura realidade do indivíduo em busca pela sobrevivência e ascensão social.

Clique aqui para conferir os vídeos da série.

E você, já pensou em seguir o caminho do empreendedorismo? Atualmente, a UTFPR possui mais de 16 projetos no Hotel Tecnológico e na Incubadora de Inovações.

Bem-vindos à UTFPR de… Cornélio Procópio e Curitiba!

Cornélio Procópio

A cidade foi assim batizada em homenagem ao coronel Cornélio Procópio de Araújo Carvalho, conhecido como o grande defensor da estação ferroviária do km 125 – responsável pela expansão econômica da região na qual a cidade está inserida. Distante a apenas 44 km de Londrina, Cornélio Procópio tem uma população de aproximadamente 47 mil habitantes.

A famosa estação que deu origem à cidade, hoje abriga o Museu de História Natural. No local, estão expostos aproximadamente 1.500 animais taxidermizados, além de peças de arqueologia, antropologia indígena, paleontologia, geologia e entomologia.

Outro importante ponto turístico da cidade é o Monumento Cristo Rei (foto ao lado)Construído entre 1957 e 1958 e com quase 24 metros de altura, a estátua é a maior escultura sacra em bronze da América Latina. Cornélio Procópio também sedia o santuário Schoenstatt – réplica de um santuário em Schoenstatt, na Alemanha.

A UTFPR chegou ao município em 1993, ainda nos tempos de Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR), buscando atender às necessidades locais por uma educação de qualidade. Atualmente, o câmpus (foto ao lado) oferece dois cursos de nível técnico: Eletrônica e Mecânica; oito de nível superior: Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Licenciatura em Matemática, Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia em Automação Industrial e Tecnologia em Manutenção Industrial; além de pós-graduações e cursos de extensão.

Endereços úteis:

Curitiba

Estrada principal do Câmpus-Sede da UTFPR

Estrada principal do Câmpus-Sede da UTFPR

A cidade-sede da UTFPR é a oitava mais populosa do Brasil, com quase 1 milhão e 900 mil habitantes, segundo estimativas de 2013.

Famosa por ser a capital mais fria do país, Curitiba oferece diversas opções de turismo e lazer. Uma boa dica é embarcar no Ônibus Linha Turismo e fazer um tour completo pela cidade; entre os mais de 25 pontos turísticos visitados pela jardineira estão o Museu Oscar Niemeyer, o Parque Jardim Botânico e a Ópera de Arame.

Já o Curitiba Free Tour apresenta a cidade e sua história por meio de uma caminhada pelas ruas do Centro Histórico. O passeio, realizado aos sábados e domingos, é guiado pelos próprios moradores da cidade.

Curitiba também é muito conhecida por suas soluções urbanas diferenciadas, especialmente por seu sistema integrado de transporte coletivo, pelo qual é possível ir para qualquer canto da cidade pagando apenas uma passagem. As canaletas exclusivas para ônibus biarticulados, os ligeirinhos (ônibus mais rápidos e com menos paradas) e a diferenciação por cores dos ônibus são modelos para outras cidades do mundo.

A UTFPR possui duas unidades em Curitiba: a Sede Central e a Sede Ecoville, oferecendo mais de 50 opções de cursos técnicos, de tecnologias, bacharelados, licenciaturas, especializações, mestrados, doutorados e ensino à distância. Você pode conferir a lista completa aqui.

Endereços úteis:

Gostou de Cornélio Procópio e Curitiba? Está animado para suas aulas começarem ou você é um veterano e tem alguma dica para deixar para seu calouro? Comenta aí! 😉

Os prejuízos de uma rotina agitada

“Faculdade, estágio, três provas na semana; reunião do grupo de estudos, almoço rápido numa lanchonete, festa de família, aniversário do melhor amigo; final do semestre, chocolate pra tentar relaxar, mais três provas na próxima semana… Será que vou ficar pra final? Tem trabalho pra entregar amanhã?”. Essa rotina, bastante comum entre os universitários multitasking (termo utilizado para designar aquele estudante que faz diversas coisas ao mesmo tempo), pode prejudicar tanto a saúde quanto o rendimento acadêmico do aluno.

Em conversa com o Blog do Aluno, a médica Helena Thomo, do Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico e Assistência Estudantil do Câmpus Curitiba (Nuape), dá algumas dicas para o estudante melhorar sua rotina e minimizar os sintomas do estresse:

– De olho no relaxamento mental! Procure realizar, concomitantemente com os estudos, tarefas “gratificantes”, ou seja, prazerosas;

– Pratique algum tipo de esporte, ou atividade física;

– O silêncio também pode ajudar a relaxar! Procure um lugar calmo para descansar (retiro, recanto, hotel fazenda ou até mesmo o seu quarto);

– Cuidado com a alimentação e com o exagero de fast-food! Estipule um horário para as refeições e tente segui-lo, sem esquecer da ingestão de alimentos naturais e saudáveis;

Por último, mas não menos importante, é fundamental um sono adequado. Pesquisas indicam que é necessário pelo menos sete horas diárias de sono, mas isso muda muito, principalmente porque cada pessoa tem o próprio tempo ideal de descanso. “Por exemplo, um ‘trabalhador braçal’, que não sofre de estresse mental, dorme muito bem, pois seu corpo está mais cansado do que sua mente. Já no cenário oposto, o ‘trabalhador mental’ geralmente tem um sono intranquilo, já que não apresenta um cansaço físico muito grande”, comenta a médica do Núcleo. Portanto, é necessário que você analise suas necessidades e descubra qual a sua faixa de horas de sono.

Mas atenção! Muitas vezes, problemas como transtornos de atenção e hiperatividade são confundidos com cansaço e estresse. Para todo caso, recomenda-se a busca de ajuda médica especializada.

E você, tem alguma dica pra compartilhar com a gente? Comente!

I Festival de Cinema no Câmpus Dois Vizinhos

Além de momentos de diversão e lazer, assistir a um filme também pode ser uma ótima oportunidade de aprendizado. Partindo dessa ideia, será realizado nos próximos dias 28 e 29 o I Festival de Cinema e a I Mostra de Curtas do Câmpus Dois Vizinhos. O evento tem o objetivo de mostrar como é possível divulgar e conhecer a ciência através da arte cinematográfica.

Já observou que existe uma relação bem próxima entre os mundos artístico e científico? Basta observar como a ciência tende a concretizar o que um dia foi projetado na telona. É exatamente isso que o Festival mostra. Nos dois dias do evento, mais de 50 filmes, divididos em longas, curtas e documentários, serão exibidos no câmpus; todos tratando direta ou indiretamente de temas ligados às ciências.

Já no último dia do evento, quarta-feira (29), a I Mostra de Curtas irá apresentar as produções cinematográficas dos acadêmicos de Dois Vizinhos. A intenção é fazer com que os alunos despertem interesse pela arte e pelo cinema, desenvolvam a criatividade e utilizem o audiovisual para divulgação do conhecimento.

Curtiu a ideia? Não fique de fora e confira a programação completa aqui.

UTFPR e o Mercado de Trabalho – Engenharia Química

A série “UTFPR e o Mercado de Trabalho” está de volta! Para começar o ano em grande estilo, vamos falar sobre o curso de Engenharia Química – responsável por formar profissionais que lidam com transformações físico-químicas visando desenvolver e aplicar novas energias.

O engenheiro químico atua diretamente no desenvolvimento e na operação de processos químicos industriais; estabelecendo as etapas, definindo esses processos e dimensionando os equipamentos. Além da habilitação para trabalhar no setor industrial (alimentos, cosméticos, biotecnologia, fertilizantes, fármacos, cimento, papel, automobilístico, meio ambiente, entre outros), o profissional também pode atuar como engenheiro de processo, de produto, de pesquisa e desenvolvimento e nas áreas administrativa e comercial.

O salário de um engenheiro químico pode variar bastante. A média inicial é de R$ 3.732, para 6 horas diárias de trabalho. Petrolíferas e empresas da área de papel e celulose e de aditivos químicos têm uma grande procura por esse profissional.

Na UTFPR, o curso de bacharelado em Engenharia Química tem duração de 5 anos e é ofertado nos Câmpus Apucarana, Francisco Beltrão e Ponta Grossa, nos turnos manhã e tarde. No currículo, matérias como Termodinâmica, Cálculo, Mecânica Geral e Desenho em Computador mesclam-se com outras mais técnicas: Cinética Química e Reatores, Energia e Eficiência Energética, Sistemas de Tratamento e Aproveitamento de Resíduos etc.  Para a conclusão do curso é necessário realizar o Estágio Curricular Obrigatório e um Trabalho de Conclusão (TCC).

Para você que se interessou no curso: a inscrição para concorrer a uma das vagas acontece por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), do MEC, que utiliza como critério a nota obtida no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Então, estude bastante e boa sorte!