UTFPR e o Mercado de Trabalho – Engenharia Florestal

Hoje é dia da série UTFPR e o Mercado de Trabalho! Desta vez, falaremos sobre o curso de Engenharia Florestal. O profissional dessa área se preocupa com o meio ambiente e busca sempre alternativas sustentáveis de desenvolvimento.

O engenheiro florestal analisa as condições dos ecossistemas e planeja a exploração sustentável dos recursos naturais encontrados na região. Também realiza pesquisas, reconhece e classifica as espécies vegetais e desenvolve estudos para melhorar sua adaptação a diferentes meios.

Como as frentes de trabalho dessa área são bastante diversificadas, o engenheiro florestal pode atuar em grandes fábricas de papel, madeireiras ou indústrias de carvão vegetal, delimitando a área a ser desmatada, fiscalizando o processo de retirada das árvores e planejando o posterior reflorestamento. Além disso, também está apto a trabalhar na recuperação de regiões degradadas, arborização de cidades, planejamento e gerenciamento de projetos de parques ambientais, reservas biológicas ou naturais.

A média salarial de um profissional em início de carreira é de R$ 4 mil e o mercado de trabalho está em alta, principalmente devido à crescente preocupação com o meio ambiente por parte das grandes organizações. Na UTFPR, o curso de engenharia florestal é ofertado no Câmpus Dois Vizinhos e tem duração de quatro anos e meio.

Você também se preocupa com o meio ambiente? Gostou das áreas de atuação da engenharia florestal? Comente!

Ex-aluna da UTFPR participa de homenagem à personagem Mônica

Já imaginou ter o seu trabalho reconhecido pela Maurício de Sousa Produções? Foi o que aconteceu com a ex-aluna da UTFPR, Bianca Pinheiro Cristaldi. Ela está entre os 150 artistas que ilustrarão o livro “Mônica(s)”.

Ilustração feita pela ex-aluna Bianca Pinheiro Cristaldi para o livro “Mônica(s)”

Este ano, a personagem baixinha, gorducha e dentuça das histórias em quadrinho do cartunista Maurício de Sousa completa 50 anos. Para comemorar, acontecem diversas homenagens em todo o país.

Uma delas é o livro “Mônica(s)”, em que 150 artistas nacionais e internacionais expõem ilustrações da Mônica e sua turma. Participam do projeto desde desenhistas de quadrinhos até ilustradores de outras áreas, o que deixa o livro com diferentes traços. Entre os 150 nomes, aparecem consagrados artistas como Ziraldo, Liniers e Vitor Cafaggi.

Bianca Cristaldi recebeu o convite do editor da Maurício de Sousa Produções, Sidney Gusman, que conheceu o trabalho da ilustradora através do seu webcomics – história em quadrinhos feita para internet – BEAR. E foi na UTFPR, no curso de Artes Gráficas, que Bianca teve os contatos mais sérios com os quadrinhos, principalmente através do professor Liber Paz. A partir daí, ela se apaixonou e dedicou seus estudos ao assunto.

Para a ex-aluna, trata-se de uma experiência única: “considerando que eu praticamente aprendi a ler com a Turma da Mônica, foi bem emocionante receber o convite e poder participar desse projeto”.

Gostou da ilustração? Confira aqui os outros artistas que também participam do projeto.

Professor de universidade alemã ministra palestra sobre o CsF

A UTFPR recebe nesta quarta-feira, dia 27,  a visita do professor Alexander Richter, da universidade alemã de Jena. O docente ministrará uma palestra sobre o Programa “Ciência sem Fronteiras” na Alemanha. O momento ocorre a partir das 15h, na sala C301 do Câmpus Curitiba.

A Universidade de Jena é uma das 10 universidades mais antigas da Alemanha e tem um grande campo de atuação na engenharia óptica. A UTFPR já possui acordo bilateral com a instituição alemã desde agosto de 2010, o que possibilitou o intercâmbio de alguns alunos.

O reitor Carlos Eduardo Cantarelli, o pró-reitor de Relações Empresariais e Comunitárias, Paulo Beltrão e o Dr. Alexandre Richter na visita a Universidade de Jena em 2010.

A palestra do professor Alexander é aberta aos alunos interessados em fazer intercâmbio ou graduação sanduíche na Alemanha. Richter também irá se encontrar com docentes da UTFPR que desejam desenvolver projetos conjuntos.

Não se esqueça: 27/11 – 15h – SALA C301! É a sua oportunidade para tirar dúvidas e conhecer mais sobre a Alemanha e a Universidade de Jena! Participe!

Faça o bem você também – Projeto Rondon

Já pensou em fazer algum trabalho voluntário, mas nunca teve tempo, oportunidade, dinheiro ou parceiros para concretizar essa ideia? O Projeto Rondon é uma ótima chance para pessoas do bem que querem dar uma mãozinha no desenvolvimento social do nosso país.-

Os alunos selecionados no Projeto, juntamente com um professor responsável, ficam em torno de 15 dias no local da operação.O Ministério da Defesa, que coordena o Projeto Rondon, e a instituição de ensino se responsabilizam pelos gastos de transporte, alimentação e alojamento durante a ação. Então, não tem desculpa para deixar de participar!

Da esquerda para direita, de cima para baixo: Professora UNIOESTE, Tassyana (Eng. Produção), Amanda (Gest. Amb.), Caroline (Eng. Produção), Karla (Tec. Alimentos), Bernardo (Análise de Sistemas); aluno UNIOESTE (Tiago Hachmann), Bruno (Eng. Produção), Marivane (Gest. Amb.) e Jeferson (Análise de Sistemas)

As regiões de atuação escolhidas pela Diretriz Estratégica do Projeto são aquelas com maiores índices de pobreza e exclusão social. Além de ajudar as comunidades, o Projeto visa integrar o universitário ao processo de desenvolvimento de seu país, consolidar a importância da responsabilidade social em prol da cidadania e contribuir com sua formação como cidadão.

A aluna do curso de Engenharia de Produção do Câmpus Medianeira, Caroline Bohn participou da Operação Capim Dourado, realizada em Tocantis no ano de 2012, e diz ter sido a experiência mais incrível de sua vida: “O Projeto é mesmo um curso intensivo de Brasil, onde aplicamos na prática os valores que aprendemos: solidariedade, humildade, paciência, doação, respeito, amor ao próximo, amor à pátria”.

Se você quer participar da próxima operação do Projeto, que acontecerá em janeiro de 2014, informe-se na coordenadoria de extensão e cultura do seu câmpus. Você também pode auxiliar na elaboração do plano de ação! Não deixe de participar!

Gostou da ideia? Já participou do Projeto Rondon? Conhece algum outro projeto legal de integração social? Conte para a gente!


UTFPR e o Mercado de Trabalho – Engenharia Eletrônica


Já pensou em atuar na área de eletrônica? Hoje você vai poder conhecer um pouco mais sobre o mercado de trabalho e o curso de bacharelado em Engenharia Eletrônica.

O curso de Engenharia Eletrônica tem duração de cinco anos e é oferecido em quatro câmpus da UTFPR: Ponta Grossa, Curitiba, Toledo e Campo Mourão. O currículo desse bacharelado é predominado por matérias de Exatas nos dois primeiros anos. Depois começam disciplinas mais específicas como sistemas digitais, circuitos elétricos, eletrônica e eletromagnetismo.

O mercado de trabalho já é muito amplo para esse profissional e tende a crescer ainda mais com a evolução das tecnologias de informação e comunicação, já que as especializações em telecomunicações, automação e integração de sistemas eletrônicos são destaque entre os egressos. No setor industrial, as principais oportunidades de trabalho se concentram nas regiões Sul e Sudeste, especialmente ao redor dos câmpus da UTFPR. Segundo o CREA de São Paulo, o engenheiro eletrônico pode iniciar sua carreira com um salário de R$ 3.732,00.

Se interessou pelo curso? Já é formado em Engenharia Eletrônica ou está cursando? Conte para nós sua opinião!