Grupo de estudos, já pensou nessa ideia?

Quando você estuda sozinho, se distrai com facilidade? A matéria se torna entediante e você logo acha outra coisa pra fazer? Existem algumas maneiras de estimular o interesse pelo estudo e ainda torná-lo mais produtivo. Nossa dica é participar de um grupo de estudos! Assim, além de dinâmico os seus estudos podem ficar mais fáceis.

Um dos benefícios dessa prática é a facilidade de compreender o conteúdo, pois a linguagem utilizada pelos alunos, quando estudam entre eles, pode ser melhor compreendida do que a linguagem utilizada em sala de aula pelo professor. E aqueles alunos que ensinam, também têm vantagem, pois fixam melhor o conteúdo ao explicá-lo aos colegas.

Allan Aliano, Nayara Soares, Veronica Tomaz e Eduardo Tomaz, alunos de Engenharia Macânica do Câmpus Curitiba.

Para formar um grupo de estudos eficiente é preciso ter cuidado com alguns fatores. O local escolhido para estudar, além de ser de fácil acesso para os participantes, deve ser apropriado. Delimite um tempo de estudos (3 ou 4 horas) e inclua intervalos para não ficar cansativo. Definir o tema antes das reuniões também é importante, se todos souberem o tema de estudo com antecedência, o tempo será melhor aproveitado. Por último, é legal que o grupo tenha um número limite de participantes (em torno de 5), assim, todos terão espaço para participar.

A aluna Nayara Soares, do primeiro período de Engenharia Mecânica, diz que o principal benefício do estudo em grupo é a troca de informações de acordo com a facilidade de cada um. O aluno que é melhor em determinada matéria ajuda o que tenha mais dificuldade e vice-versa.

O estudo em grupo pode ser visto também como um treinamento para o mercado de trabalho, já que essa prática estimula o trabalho em grupo, o respeito ao próximo e a capacidade de negociação. Atributos que são valorizados em qualquer profissional.

Gostou? Que tal montar seu grupo?

Programa CIMCO

Você já ouviu falar do CIMCO? O CIMCO, Comunidade Integrada na Multiplicação de Conhecimentos, é um programa de extensão que tem por objetivo a disseminação de conhecimentos e a implementação de uma política social dentro da UTFPR. O programa abrange todos os câmpus da Universidade e adota como principal ferramenta de trabalho o voluntariado, que são chamados de Multiplicadores do Programa CIMCO.

Implantado em 1996, o Programa atua na prevenção-educação em relação aos temas DSTs/AIDS e ao uso indevido de substâncias psicoativas, através de ações educativas desenvolvidas no dia a dia, palestras motivacionais e promoções de eventos, como o Dia Mundial da Saúde, o Dia Mundial sem Tabaco, o Dia Internacional de Combate às Drogas e o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS.

O CIMCO Curitiba também desenvolve o Guia de Qualidade de Vida, uma publicação periódica com dicas e informações para a melhoria da qualidade de vida. O guia pode ser recebido via e-mail, cimco-ct@utfpr.edu.br; é só se cadastrar. Além disso, esse cadastro pode servir para receber convites das ações voluntárias do Programa.

Edição 03/2013 – Meditação. A publicação fala sobre as vantagens dessa prática, como a redução de estresse, a diminuição da insônia e o estímulo da criatividade.

Não se esqueça, você é o grande multiplicador de conhecimentos, então ideias de ações são sempre muito bem vindas e a grande alavanca do Programa. O CIMCO Curitiba fica localizado no Bloco L do Câmpus Sede. Conheça o trabalho dos voluntário e participe também!

O miojo de cada dia

Você sabia que no último dia 25 foi o Dia do Miojo? Há 55 anos essa “iguaria” facilita a vida de muita gente, principalmente a dos universitários que moram sozinhos ou que são um desastre na cozinha.

Mesmo em 1958, a praticidade na cozinha já era uma necessidade. Foi nesse ano que Momofuko Ando, taiwanês (Pasmem, o miojo não foi criado por um japonês!), inventou o macarrão instantâneo, vulgo “miojo”. Após alguns anos, Ando, já naturalizado japonês, fundou a Nissin Food Products e lançou o “Chikin Ramen”. Em 1965 o produto chega ao Brasil conquistando a todos.

Pra quem mora sozinho, o macarrão instantâneo sempre é uma boa pedida. É o que conta Gustavo Silva, aluno de Design da UTFPR e há mais de um ano longe da casa dos pais: “miojo é a coisa mais prática”.

Em vários sabores e diferentes modos de preparo, o miojo é um dos pratos mais famosos do mundo e cada vez mais vêm surgindo múltiplas receitas com ele. Aí vão algumas dicas:

Legumes com Brócolis e Queijo Branco

Ingredientes

1 pacote de miojo, sabor Legumes;
1 xícara (chá) de brócolis cozidos e temperados;
0,5 xícara (chá) de queijo branco, em cubos;
1 colher (sopa) de alho grelhado;
1 colher (sopa) de tomate picado;
1 colher (café) de azeite.

Modo de preparo

Prepare o macarrão conforme as instruções da embalagem.
Depois de pronto, acrescente os outros ingredientes e sirva em seguida.

Pizza com Mussarela e Manjericão

Ingredientes

1 pacote de miojo; sabor Pizza;
100 g de mussarela ralada;
2 colheres (sopa) de molho de tomate picado;
1 colher (sobremesa) de manjericão picado;
1 colher (café) de azeite de oliva.

Modo de preparo

Prepare o  macarrão conforme as instruções da embalagem. Acrescente o molho de tomate, a mussarela, o azeite de oliva e enfeite com o manjericão picado.

Mexicano com Frango e Alcaparras

Ingredientes

1 pacote de miojo, sabor Mexicano;
100 g de frango em tiras, grelhado;
1 colher (sobremesa) de alcaparras;
1 colher (sopa) de catchup;
1 colher (sobremesa) de salsinha picada.

Modo de preparo

Prepare o macarrão conforme as instruções da embalagem.
Acrescente os outros ingredientes e enfeite com a salsinha picada.

Bom apetite! 😉

UTFPR e o Mercado de Trabalho – Bacharelado em Agronomia

Hoje na série UTFPR e o Mercado de Trabalho, o Blog do Aluno apresenta o curso de Bacharelado em Agronomia, ofertado nos Câmpus Dois Vizinhos e Pato Branco. O curso tem uma duração de cinco anos e as disciplinas podem ser divididas semestralmente ou anualmente, dependendo do Câmpus.

O Engenheiro Agrônomo, como é chamado o profissional de Agronomia, estuda e pode atuar em diversas áreas dentro das Ciências Agrárias, como por exemplo, a Fitotecnia e Fitossanidade (fruticultura, olericultura, fitopatologia e entomologia), a Zootecnia (pastagens, nutrição e produção animal) a Bioenergia e a Engenharia e Administração Rural. Ou seja, é um curso com amplo espaço do mercado de trabalho.

A formação acadêmica permite que o aluno atue tanto em setores privados como públicos nas atividades de planejamento, produção, ensino, pesquisa e extensão.

Como o Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo, o mercado de trabalho para os profissionais da área está em constante crescimento. Segundo o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Cofea), o salário de um agrônomo em início de carreira é R$ 3.730,00 para 6 horas diárias de trabalho.

O principal objetivo dos cursos de Agronomia da UTFPR é garantir uma sólida formação técnica e humanística, com grande enfoque na ótica da sustentabilidade do homem em relação ao meio ambiente e a natureza.

Já conhecia o curso de Agronomia? Gostou da área? Deixe seu comentário!

Aluna de Campo Mourão é convocada para o JUBs 2013

A Federação Paranaense de Desportos Universitários (FPDU) convocou a acadêmica de Tecnologia de Alimentos do Câmpus Campo Mourão, da UTFPR, Suellen Aparecida da Silva, para representar o Paraná nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs 2013). O evento será realizado na cidade de Goiânia (GO) no período de 23 de outubro a 03 de novembro.