Evite distrações na hora de estudar

Depois de duas semanas de férias, hoje voltaram as aulas em todos os câmpus da UTFPR. E para você retomar sua rotina de estudos e evitar as distrações, o Blog do Aluno traz algumas práticas que podem lhe ajudar.

Uma das maiores dificuldades na hora de se concentrar para estudar é afastar o pensamento de outras atividades do dia a dia. Por isso, você deve encontrar um momento em que possa se desligar de outros problemas e manter seu foco nos livros. O que pode ajudar nesse caso é ter um lugar específico para os estudos. Vamos combinar que estudar na cama ou no sofá pode até ser confortável, mas uma hora o sono toma conta da gente, né?

Falando em sono, suprir as necessidades fisiológicas torna o seu estudo mais produtivo. Estar descansado, sem fome, sem sede e sem vontade de ir ao banheiro faz com que você dedique toda a sua atenção somente à matéria. Isso não quer dizer que durante o estudo você não possa fazer uma pausa, mas o desconforto deve ser resolvido rapidamente.

Tornar o seu estudo mais dinâmico também pode ajudar. Quando esse processo se torna monótono, a tendência é que o sono apareça ou que os pensamentos ganhem ‘vida-própria’. Então, aconselhamos que você alterne as teorias com os exercícios, ou tente aplicá-las em situações do seu dia a dia. Lembre-se de dedicar mais tempo àquelas matérias que tenha mais dificuldade.

Por último, mas não menos importante: Livre-se da tecnologia. Sabemos que é difícil ficar sem dar uma olhada nas redes sociais e no que nossos amigos estão postando. Mas é necessário! Então, procure desligar ou deixar longe de você os aparelhos eletrônicos como TV, celular, aparelhos de música, etc. Procure usar a internet somente quando (e se) for preciso.

Bons estudos!

ZZZzzzzZZzz…

O inverno pegou pesado esse ano… e com o frio, aquela vontade de dormir só aumenta. E nessas horinhas de sono a mais, você tem sonhado muito? Os sonhos ocorrem com muita frequência, mesmo que você não se lembre. Você sabia que uma pessoa normal passa, em média, seis anos da sua vida sonhando? Pois é, isso é o que alguns cientistas afirmam.

Pesquisas apontam que 95% dos sonhos são esquecidos após o indivíduo se despertar. Isso acontece porque quando dormimos, as mudanças que ocorrem em nosso cérebro sobrecarregam nossa memória.  Análises mostram que o lobo frontal, região-chave na formação da memória, permanece inativo na fase do sono, na qual ocorrem os sonhos mais vívidos.

Mesmo sendo motivados por diferentes estímulos, alguns sonhos são universais.

Alguns felizardos tem a capacidade de controlar seus próprios sonhos. Esse fenômeno é chamado de “sonho lúcido”. Durante essa experiência, o indivíduo pode direcionar o próprio sonho, mesmo estando completamente adormecido.

Tão complexos e vívidos como os sonhos de quem pode enxergar, os deficientes visuais também sonham. Esses sonhos envolvem diversos sentidos, como cheiros, sensações, toques e gostos.

E mais: da mesma forma que os humanos, animais também passam por um estágio do sono onde o sonho pode ou não acontecer.

Também existem os sonhos universais. Sabe aquele sonho onde você está sendo perseguido, tenta correr e não sai do lugar? Ou aquele em que você está caindo de um penhasco? Então, eles não acontecem só com você. Pesquisas indicam que muitas pessoas sonham com esses tipos de coisas, mesmo os sonhos sendo influenciados por vivências pessoais.

Que tal aproveitar esse último dia de férias para descansar e… quem sabe, ter bons sonhos? 😉

Tour para o inverno

O frio realmente chegou e agora dá aquela preguiça de sair de casa. Ir aos parques está fora de cogitação e os cinemas estão sempre cheios, principalmente agora, que a maioria dos colégios e faculdades está no período das férias. Então, que tal aproveitar os dias frios para conhecer os museus da sua cidade?

Praticamente todas as cidades que sediam câmpus da UTFPR contam com ao menos um museu. São várias opções de passeios e quem sabe você não se anima para fazer uma road trip até o museu da cidade vizinha.

Museu Willy Barth. (Foto: Reprodução/ Prefeitura de Toledo)

Toledo, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba e Francisco Beltrão possuem museus que preservam suas histórias e, consequentemente, a do Paraná. São eles, respectivamente: Museu Histórico Willy Barth, Museu Municipal Deolindo Mendes Pereira, Museu Histórico de Cornélio Procópio, Museu Paranaense e Museu da Colonização.

A Faculdade de Apucarana, por sua vez, é sede do Museu Didático de Anatomia. Seu acervo conta com peças incríveis, algumas naturais.

Já Guarapuava conta com o Museu de Ciências Naturais de Guarapuava. Situado em uma reserva natural de 100 hectares, além das exposições, o local oferece palestras e oficinas educativas na área ambiental.

O Museu de Arqueologia em Ponta Grossa é absolutamente fascinante para os amantes de história. As exposições são formadas por peças do Antigo Egito à Pré-história Brasileira. Também em Ponta Grossa, o Museu Época, exibe armas, rádios, e fotos que contam um pouco da recente história do Brasil.

Com seis museus, Londrina tem bastante história para contar. O Museu de Arte é o mais conhecido. Instalado no antigo terminal rodoviário e tombado pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico, o local já recebeu exposições de artistas renomados como Ausguste Rodin, Menotti Del Pichia e Yiftah Peled.

Já é de se esperar que a capital paranaense também tenha muita história pra preservar.

Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. (Foto: Reprodução/Site oficial do Museu)

A cidade possui vários museus, agradando a todos os públicos. Entre eles, está o Museu Oscar Niemeyer, que assim foi nomeado em homenagem ao famoso e agora saudoso arquiteto que o projetou. O espaço é dedicado ao Design, à Arquitetura, ao Urbanismo e às Artes visuais. E olha que legal: todo primeiro domingo do mês, a entrada no MON – como o Museu Oscar Niemeyer é conhecido – é gratuita. Então, você não tem mais desculpas para não fazer uma visita!

Para os que ainda não se convenceram a sair de casa, ainda há outra opção: o Art Project, do Google. O serviço permite que você faça uma visita online em museus de vários cantos do mundo, através de uma ferramenta similar ao Street View. Lembre-se: além de contar um pouco da nossa história, os museus contribuem para a nossa formação cultural e humana.

Então, qual museu você visitará primeiro? Conhece mais outros que não foram citados? Conte-nos!

Intercâmbio: UTFPR lidera distribuição de bolsas para área de Engenharia

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) é a instituição paranaense que mais envia alunos da área de Engenharia para intercâmbios no exterior por meio do programa Ciência sem Fronteiras. São exatos 322 alunos de “Engenharia e demais áreas tecnológicas” que estão aperfeiçoando sua formação em universidades de outros países. Os dados são da coordenação nacional do programa.

Além do segmento “Engenharia e demais Áreas Tecnológicas”, a UTFPR ainda conquistou outras 46 bolsas na área de “Indústria Criativa”; 25, “Computação e Tecnologia da Informação”; 16, Ciências Exatas e da Terra; dentre outras. Considerando todas as áreas, já foram distribuídas 439 bolsas, o que coloca a UTFPR no segundo lugar do ranking estadual do Programa.

Para o professor Eden Januário, diretor de Relações Internacionais, os números reforçam a natureza tecnológica da UTFPR e apontam para o crescente processo de internacionalização da instituição. “Realizamos reuniões explicativas sobre o Ciência sem Fronteiras em todos os câmpus e o resultado é essa adesão dos nossos alunos, que por sinal, sempre buscam os melhores espaços profissionais”, completa.

O Ciência sem Fronteiras foi instituído para promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. Ao longo de sua execução, o projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas. O programa é aberto a alunos de graduação e pós-graduação. Para mais informações acesse a página nacional do programa ou da Coordenação do Ciência sem Fronteiras na UTFPR.

Receitas fáceis para fazer no inverno

Que tal um lanche gostoso para acompanhar os dias de frio? Seja embaixo das cobertas, assistindo um filme ou reunindo os amigos, os petiscos são sempre bem-vindos. Pensando nisso, hoje o Blog do Aluno traz receitas rápidas e gostosas para incrementar o seu inverno. É só clicar nas imagens e correr pra cozinha!

Se a sua vontade pede um bolo de chocolate e a preguiça de pôr a mão na massa é maior, dá uma olhada nessa receita de Bolo de Caneca. Além de ser rápido de fazer, quase não deixa bagunça na cozinha.

Quando a vontade não é de chocolate, uma boa pedida pode ser o Suflê de Geleia de Morango. Essa receita é tão fácil e gostosa quanto à do bolo de caneca, e a geleia de morango pode ser substituída por outros doces.

A próxima receita além de fácil, é divertida de fazer. A Pizza de Frigideira vai exigir que você coloque a mão na massa (literalmente) e solte sua criatividade na hora de recheá-la. Isso porque a massa pode ganhar várias opções de recheios, tanto doces como salgados.

Gostou? Corre pra cozinha e depois nos conte o resultado. Sabe uma receita fácil e quer compartilhar também? Comente!