UTFPR e o Mercado de Trabalho – Tecnologia em Manutenção Industrial

A credibilidade de uma empresa depende do desempenho de seus equipamentos, para que elas possam oferecer qualidade e entregar os produtos no prazo acordado com seus clientes. É nesse cenário que o profissional de Tecnologia em Manutenção Industrial se destaca. O curso pode ser encontrado nos Câmpus Medianeira e Pato Branco, sob coordenação dos professores Giovano Mayer e André Buss, respectivamente.

Com duração de 3 anos, o curso fundamenta-se nas tecnologias de eletricidade e mecânica e tem atividades práticas para a melhor formação do profissional. O tecnólogo em Manutenção Industrial pode trabalhar no planejamento e supervisão da manutenção, elaboração de orçamentos, manutenção de sistemas de aquecimento, refrigeração e condicionamento do ar, operação e manutenção de equipamentos e instalações, entre outras atividades.

A inserção do profissional no mercado de trabalho acontece através dos estágios. “Temos os estágios supervisionados, os programas de estágios abertos onde a UTFPR atua em conjunto com as empresas da região. Há divulgação de vagas do mercado de trabalho em mural e correio eletrônico e existe a oportunidade de estágio e estudos no exterior pelo programa do governo  federal (Ciência Sem Fronteiras)”, conta o professor do curso Robson G. Trentin, do Câmpus Pato Branco.

A aluna Ana Paula Lavandoski, que está cursando o 5º período no Câmpus Pato Branco, conseguiu seu primeiro estágio na empresa Hi-Mix Eletrônicos S/A. e fala sobre a importância do mural na sua conquista: “Foi através das vagas publicadas no mural e enviadas por e-mail que consegui o estágio“.

Robson afirma que o salário do profissional de Tecnologia em Manutenção Industrial pode variar consideravelmente de empresa para empresa, mas que seu valor médio é de R$ 1.200,00. Mesmo com essa média salarial, o professor afirma que alguns alunos já conseguiram ganho superior a R$ 2.000,00.

Conheça mais sobre este curso em Câmpus Medianeira e Câmpus Pato Branco.

Aprenda um novo idioma sem sair de casa!

Se uma das suas metas para o ano de 2013 era aprender um novo idioma, mas ainda não conseguiu cumpri-la, trazemos algumas dicas para começar agora mesmo! A falta de dinheiro, preguiça de sair de casa ou a dificuldade de adequar o horário das aulas à sua rotina não são mais desculpas. Com o auxílio da tecnologia, você pode aprender uma nova língua fazendo uso de materiais dinâmicos e interativos como vídeos, apostilas e até grupos online para manter contato com outras pessoas que estão na mesma situação que você. Selecionamos algumas ferramentas bem interessantes e explicamos cada uma abaixo:

BBC Languages: esse site é pra quem já domina o inglês e pretende aprender outras línguas, como grego, francês, italiano, mandarim ou alemão. O site oferece o curso online e gratuito com exercícios, vídeos, áudios, jogos e outros materiais que facilitam o aprendizado.

Russo em Português: o blog disponibiliza diversos recursos online que facilitam o aprendizado do idioma russo. Entre notícias sobre a Rússia, dicionários e material de áudio que auxiliam a pronúncia, o blog também dá dicas para usar e instalar o teclado russo. Todas as informações estão disponíveis gratuitamente.

Italiano na Web: quem quer aprender Italiano, pode ter acesso a lições de gramática, expressões idiomáticas e vocabulário nesse site. A página promete não só ensinar autodidatas, mas também complementar os estudos de quem já faz curso do idioma. O material é totalmente online e gratuito.

BabelMundo (Inglês): site destinado pra quem pretende aprender a língua inglesa. Nele, você encontra, gratuitamente, lições, exercícios, testes e uma seção especial de vocabulário,  que lhe ajudam a entender e compreender o idioma.

Além dos sites e blogs, existem canais de vídeos online que também disponibilizam materiais para os interessados em novos idiomas. O YÖKEE-languages first!, por exemplo, apresenta vídeos didáticos em alemão, inglês, espanhol, russo, etc. Vale a pena conferir!

Você já aprendeu um idioma através dessas ferramentas? Como foi a experiência? Comente!

UTFPR seleciona projetos para Produção de Recursos Educacionais Digitais

Você já pensou como a tecnologia pode contribuir para a melhoria do ensino em sala de aula? Com esse questionamento, a Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd) da UTFPR está recebendo até o dia 07 de julho projetos para a Produção de Recursos Educacionais Digitais. Ao todo, serão distribuídas até 160 bolsas para alunos que atuem na execução dos trabalhos.

A escolha dos projetos acontecerá em duas etapas. Na primeira, a Coordenação de Tecnologia na Educação (COTEDUC), vinculada à PROGRAD, selecionará as melhores propostas de trabalho e na segunda fase, os câmpus que tiverem projetos escolhidos selecionarão os alunos bolsistas.

A seleção é aberta aos doze Câmpus da Universidade e tanto professores quanto técnico-administrativos podem apresentar as propostas e orientar os alunos selecionados. O edital completo, orientações de projeto e modelos de documentos podem ser consultados em Programas Acadêmicos, na página da Prograd.

As bolsas, no valor de R$ 400 mensais, são concedidas aos alunos durante seis meses – de outubro a março de 2014. Mas atenção! Para concorrer às bolsas, o aluno deve estar regulamente matriculado em algum curso de graduação da UTFPR. As inscrições para os bolsistas devem ocorrer no período de 19 a 30 de agosto.

Participe!

Alunos de Engenharia Eletrônica participam da Eco Tech

Os acadêmicos Almir Braggio, Delcir Alves, Felipe Lima, Thomás Antunes e Anderson Carlos Woss.

Com o objetivo de despertar a consciência ambiental da população, os alunos do Centro Acadêmico de Engenharia Eletrônica (CAEE), do Câmpus Toledo, participaram da campanha Eco Tech, realizada na Semana do Meio Ambiente do município. Durante a atividade, que teve como tema “Tecnologia e Juventude protegendo o Meio Ambiente”, foram coletados resíduos eletrônicos em diversos pontos da cidade.

Auxiliados pela professora Karina Graziella Fiametti, os acadêmicos realizaram a separação de alguns materiais eletrônicos dispensados que pudessem ser reutilizados para projetos das disciplinas do próprio curso. O aluno Almir Braggio explica que a maioria dos produtos recolhidos durante a Eco Tech apresentam problemas, mas ainda assim, podem ser reaproveitados: “algumas peças, como motores e eixos de impressoras e transformadores de estabilizadores de energia, por exemplo, podem ser utilizados em nossos trabalhos”.

Exemplo de material coletado pelos acadêmicos.

Outra parte do lixo considerado útil foi encaminhada para Escolas Técnicas de Toledo, que oferecem curso de capacitação em informática, auxiliando assim na educação do município. Já o lixo eletrônico, cuja utilização não é mais viável, será vendido para uma empresa licenciada ambientalmente que recebe e destina de forma correta os materiais. O lucro será revertido para a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Toledo.

A parte encaminhada à UTFPR  será disponibilizada aos alunos através do CAEE, que editará as normas de uso dos materiais. Mais informações serão divulgadas na página  Centro Acadêmico.

Gostou da iniciativa? Conhecia essa campanha? Comente.

UTFPR e o Mercado de Trabalho – Tecnologia em Mecatrônica Industrial

A integração das tecnologias das áreas de mecânica, eletrônica, computação e controle resultou na mecatrônica, que visa o projeto, a automação de equipamentos e de processos manufaturados.

O curso de Tecnologia em Mecatrônica Industrial, ofertado no Câmpus Curitiba, capacita o estudante para automatizar equipamentos e processos industriais, atuando no planejamento, implantação, administração, execução, manutenção e integração de equipes de projeto nas áreas de mecatrônica e automação industrial.

“Normalmente a inserção no aluno no mercado de trabalho se dá por meio do Estágio que corresponde a uma disciplina obrigatório do curso.” explica Milton Luiz Polli, coordenador do curso. Ele também conta que as contratações acontecem em diversas empresas do ramo e que a média do salário inicial do Tecnólogo em Mecatrônica é de 3 mil reais.

Conhecia este curso? Se interessou? Deixe seu comentário.