Aluna de Engenharia Química participa do Projeto Beta EQ

O Projeto Beta EQ é um centro informativo e opinativo, em formato de blog, que conta com a colaboração de vestibulandos, alunos e professores que postam tudo que envolva a área de Engenharia Química. Conta também com representantes de cada região do País, responsáveis por elaborar e veicular ao menos um post por semana, além de participar da divulgação do blog em seu respectivo estado.

A representante do Beta EQ no Paraná é a aluna do Câmpus Ponta Grossa da UTFPR, Palloma Carvalho. Ela fez uma postagem intitulada “Em busca da excelência na educação: um estudo de caso na UTFPR” em que destaca a qualidade do curso de Engenharia Química e ressalta alguns pontos importantes.

Os lados positivos apresentados pela aluna foram: a qualificação e frequência dos professores; a estrutura universitária, que mesmo em expansão já oferece salas e laboratórios bem equipados; e a boa participação dos universitários.

Outro destaque apontado por Palloma é o crescimento do Centro Acadêmico, que está constantemente lutando pelos direitos dos alunos. Fato que proporciona a eles a chance de desenvolverem habilidades pessoais e terem experiências da vida profissional, através de trabalhos em grupo, relatórios e planejamentos.

O curso de Engenharia Química do Câmpus Ponta Grossa foi criado em 2010 e, por isso, ainda está no processo de desenvolvimento. Mesmo assim, segundo a aluna, esse desenvolvimento sempre tem como missão a educação de excelência por meio do ensino, pesquisa e extensão, interagindo de forma ética e produtiva com a comunidade para o desenvolvimento social e tecnológico.

Gostou do projeto? Deixe seu comentário.

Como criar uma boa apresentação de slides

Afinal, para que serve a apresentação de slides dentro de um seminário? Os slides servem de apoio à apresentação, tanto para guiar o palestrante, quanto para quem está assistindo entender a estruturação do discurso. Além disso, delimitam o que será tratado, ajudando o orador a não fugir do assunto e se manter dentro do tema proposto. A utilização de slides também deixa sua apresentação mais didática, dinâmica e atrativa.

Separamos algumas dicas, no post de hoje, pra te ajudar na hora de criar uma apresentação. Confira!

Planeje sua apresentação criando um roteiro contendo os principais tópicos que você quer abordar. Faça um esboço com esses tópicos, adicione detalhes a ele até decidir o que pretende dizer em cada slide e depois disso você poderá organizar a ordem da apresentação com eficiência. Certifique-se de que sua apresentação segue uma sequência lógica ou cronológica, e resista à tentação que colocar no slide todas as informações que você coletou sobre o assunto. Se você tentar falar TUDO, o público lembrará NADA.

Limite o número de slides e o conteúdo deles. Projete slides enxutos, de no máximo 20 palavras cada um, caso contrário, o público se sentirá desanimado, achando que sua apresentação será eterna. Quem nunca teve essa sensação ao assistir alguns seminários?

Desenvolva slides visualmente claros e simples, lembre-se que a importância deles é comunicar claramente a ideia e guiar sua apresentação. Por isso, evite encher a apresentação com animações, efeitos e frases demasiadamente longas. Se seu slide estiver muito poluído visualmente, nem você vai entendê-lo na hora de apresentar, e o que serviria para ajudar, vai atrapalhar. O que deve marcar na sua apresentação é o conteúdo, e não os slides.

Use planos de fundo simples, de cores sólidas e neutras. Se escolher usar texturas, dê preferência àquelas sem muitos detalhes, para não carregar o slide visualmente e acabar distraindo seu público. Se você for utilizar imagens que ocupem o slide inteiro e quiser aplicar texto no mesmo slide, a dica é utilizar uma caixa ao fundo do texto de cor sólida com transparência. Procure utilizar planos de fundo padrões em todos os slides, isso facilitará o desenvolvimento e trará unidade estética à apresentação.

As fontes também tem um papel fundamental na montagem e unidade de uma apresentação de slides. A dica é usar uma fonte padrão para os títulos dos slides, que no caso, pode ser mais decorativa. Já a fonte utilizada no corpo do slide deve ser básica e em tamanho legível (no mínimo 24 pontos), lembrando que o público acompanhará sua apresentação também através da leitura.

Atente ao contraste de cores entre o texto e o plano de fundo para que a leitura seja possível. Ao utilizar um plano de fundo escuro, use fontes de cor clara, e ao utilizar fundo claro, aplique fontes de cores escuras. Ouse nas cores apenas se você tiver total segurança do que está fazendo e se o tema abordado aceitar algo mais descontraído, caso contrário, opte por cores mais neutras.

Cuidado para não exagerar nas animações. Na dúvida, é melhor pecar pela simplicidade que pelo exagero. Isso vale para tudo na apresentação, mas principalmente para as animações que os programas (como Power Point, Press, Keynote, Prezi, etc.) disponibilizam. Quando estamos criando a apresentação, essas animações parecem legais, mas na hora de apresentar, elas acabam não fazendo sentido, tomam tempo na passagem de um slide para o outro e podem te fazer perder o ritmo do discurso.

Videos e imagens podem enriquecer sua apresentação. No caso dos videos, cuidado com a duração, que não deve passar de cinco minutos. Se for um video mais longo, selecione os trechos de maior relevância para a apresentação, lembrando que esse recurso  servirá somente para complementar sua oratória, e não para apresentar no seu lugar. Imagens e gráficos são bem-vindos quando realmente relevantes e indispensáveis ao tema abordado. Todos esses recursos devem servir de apoio à clareza daquilo que seu discurso defende, portanto, se forem complicar e exigir explicações que fogem ao tema, é melhor evitá-los.

Tenha sempre uma cópia do arquivo da apresentação no seu e-mail, ou nos serviços de armazenamento em nuvem, dos quais falamos nesse post. Lembre-se que você nunca poderá prever se o dispositivo funcionará perfeitamente durante apresentação. Precaução nesse caso é essencial.

Pontualidade é seu dever como orador, por isso, chegue ao local com antecedência e certifique-se que os equipamentos que serão utilizados na sua apresentação estão funcionando perfeitamente.

E então, boa apresentação.

Dicas para apresentações

Ao falar em público, sensações como frio na barriga, tremedeira e suor acompanham algumas pessoas quando precisam fazer seminários, participar de debates, entre outros. Por esta razão, sabendo que no decorrer da vida acadêmica essas situações são inevitáveis, nessa semana, o Blog do Aluno trará dicas para melhorar a sua atuação em apresentações.

O medo de falar em público envolve uma série de motivos, os principais são: não conhecer o público; não estar familiarizado com o tema; saber que as pessoas estão observando, analisando, interpretando e julgando o que está sendo dito. Isso tudo, acompanhado de timidez e ansiedade, pode comprometer qualquer apresentação. Por isso, é fundamental ter auto confiança, acreditar no que está dizendo e não se preocupar com o julgamento dos outros. Saiba algumas técnicas que podem ser aplicadas.

Antes da apresentação é importante estar preparado mental e fisicamente, para isso você deve:

  • Escolher um assunto que seja de interesse dos ouvintes;
  • Buscar conhecimentos sobre o tema que abordará;
  • Planejar sua apresentação, dividindo-a em introdução, desenvolvimento e conclusão;
  • Reduzir ao mínimo suas anotações, fazendo apenas tópicos principais em suas fichas;
  • Ensaiar antecipadamente;
  • Procurar ter boas expectativas sobre a mesma.

Durante a apresentação outros cuidados devem ser tomados com relação a postura, fala e atitudes:

  • Procure agir com naturalidade, sem movimentar as mãos excessivamente;
  • Mantenha contato visual com o público, mas sem encará-lo;
  • Evite fazer gestos repetitivos, ajeitar a roupa, coçar-se, etc;
  • Nunca dê as costas para o público;
  • Pronuncie as palavras corretamente, sem engolir esses e erres;
  • Evite usar vícios de linguagem, como: né?, tá?, tipo, daí, etc.;
  • Tome cuidado com a entonação para não falar de forma mecânica.

Para fazer sua conclusão, defina um objetivo que deseja alcançar e desenvolva o tema até chegar a um ponto máximo, então encerre, antes que a plateia pare de escutar. Também é interessante usar alguma citação ou frase de impacto nesse momento.

Você já teve problemas ao falar em público? Conhece outras dicas? Deixe seu comentário. O próximo post será sobre dicas para montar apresentações em slides, não perca!

Acalântis Aerodesign

Nosso post de hoje será sobre uma equipe formada por estudantes do Câmpus Curitiba, a Acalântis Aerodesign. Já ouviu falar deles? Não? Conversamos com o capitão da equipe, Lucas Figueiredo, pra saber mais detalhes e contar pra vocês. Confira!

Equipe Acalântis

Blog do aluno: Como surgiu a ideia do projeto?

Lucas: A ideia do projeto surgiu de uma conversa entre dois colegas de curso, eu, Lucas Figueiredo e meu amigo, Vinicius D’aroz. Na ocasião, não conhecíamos o funcionamento da competição, porém, o interesse pela aviação e a vontade de aplicar conhecimentos aprendidos em sala de aula em problemas reais de engenharia foram suficientes para dar partida no projeto. Na sequência, transmitimos nossos planos para o professor Admilson T. Franco, nosso atual orientador, que forneceu todo apoio necessário para tornar esse projeto possível. A data oficial de fundação da equipe Acalântis é 24 de março de 2012. Ressalto o fato de que nenhum dos membros, que futuramente integraram a equipe naquele ano, tinham tido contato com a competição.

Blog do aluno: O que é a competição SAE? Quando ela acontece?

Lucas: A competição SAE Aerodesign é uma competição de âmbito nacional para estudantes de Engenharia, onde o principal objetivo é difundir o conhecimento Aeronáutico entre os estudantes. Esse objetivo é cumprido com base nas diversas provas em que as aeronaves construídas pelos estudantes são submetidas. Isso é, cada equipe realiza um projeto e constrói uma aeronave em escala reduzida com base no regulamento da competição, em seguida coloca seu projeto a prova junto com as demais equipes. A competição geralmente ocorre em meados de outubro em São José dos Campos – SP e dura 4 dias. O primeiro dia é a defesa oral do projeto, onde todo o trabalho teórico é exposto e avaliado pela comissão técnica, já os demais são as competições de voo.

…Continue lendo…

Realização profissional ou financeira?

Escolher entre um emprego que ofereça realização profissional ou financeira é uma dúvida frequente entre vestibulandos, universitários e até mesmo profissionais com anos de carreira. As decisões tomadas nesse sentido podem influenciar desde a escolha do curso de graduação até os direcionamentos da profissão.

O que pode gerar ainda mais confusão é o fato de não existir uma resposta certa ou errada para essa questão, ela vai depender das preferências de cada um, além das prioridades do momento da vida do estudante. Os critérios a seguir podem ajudar na hora de pesar esses dois lados e ajudar a tomar uma decisão:

Condição financeira: é um ponto importante que deve ser considerado. Se a família consegue bancar os estudos no início da vida profissional do estudante, é possível insistir na profissão dos sonhos com certa segurança. No entanto, quando o aluno é responsável pelas próprias despesas a estabilidade financeira acaba sendo a preferência.

Carga horária: tanto do curso, quanto do emprego devem ser analisadas. Alguns cursos, como Engenharias e Medicina oferecem bons salários, mas para isso o aluno deverá dedicar-se exclusivamente aos estudos por anos. Da mesma forma que, em outras áreas, um emprego com carga horária muito alta pode comprometer o rendimento do aluno.

Futuro: analisar as suas escolhas a longo prazo e tentar visualizar as possíveis oportunidades é fundamental. Imaginar-se daqui a vinte anos exercendo determinada profissão e mensurar se ainda estará satisfeito em trabalhar na área que oferece um bom retorno financeiro ou se seria mais feliz exercendo a função que realmente gosta.

Após por na balança esses tópicos, deve-se considerar a importância em ter habilidade na função escolhida. Mesmo em áreas com salários inferiores, é possível destacar-se profissionalmente quando tem foco e dedicação na carreira e, dessa forma, realizar-se financeiramente fazendo o que gosta.

Já passou por esse dilema? Tem alguma dica para quem precisa fazer essa escolha? Não deixe de participar.