Desafio de Inovação SBIAgro 2017

Estão prorrogadas até 14 de agosto as inscrições para o Desafio de Inovação SBIAgro 2017. O evento é promovido pelo XI Congresso Brasileiro de Agroinformática (SBIAgro) e tem como objetivo identificar ideias inovadoras e incentivar o desenvolvimento de soluções tecnológicas que contribuam para resolver problemas reais enfrentados pela agricultura brasileira.

sbiagro

Estudantes, pesquisadores ou profissionais podem participar de forma individual ou em equipes com até cinco integrantes. Para isso, é preciso se inscrever no congresso e enviar um protótipo funcional em aplicativo móvel, acompanhado de artigo de uma página que descreva a solução, além de um vídeo de até dois minutos.

Os candidatos podem concorrer nas categorias: júnior, para matriculados no ensino médio; superior, para estudantes de graduação e pós-graduação; ou profissional, para os ligados a empresas de tecnologia ou profissionais liberais. Na categoria profissional, também podem participar equipes mistas formadas por estudantes, professores e profissionais.

As bancas julgadoras serão compostas por especialistas em tecnologia de informação e pesquisadores de ciências agrárias da Embrapa e de instituições parceiras, além de profissionais de mercado e negócios. O Comitê de Avaliação do Desafio vai analisar diversos critérios, como relevância do problema que a solução propõe resolver, qualidade do design e funcionamento do aplicativo de forma correta.

Os três primeiros lugares de cada categoria receberão certificados de participação e os artigos de uma página, correspondentes aos trabalhos selecionados para a etapa final, serão publicados nos anais do SBIAgro 2017. As informações referentes às regras do concurso estão disponíveis no site do congresso e as dúvidas podem ser encaminhadas ao correio eletrônico da comissão organizadora (cnptia.sbiagro2017@embrapa.br).

O Desafio de Inovação SBIAgro 2017 é organizado pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP/Campus Campinas) e TIC em Foco.

(com informações da Embrapa)

Acadêmicos da UTFPR conquistam o recorde brasileiro de minifoguetes

Aqui é recorde brasileiro!

O grupo de Foguetes do Câmpus Francisco Beltrão conquistou o recorde brasileiro de precisão de apogeu na categoria 500 metros. Foram exatamente 506 metros de altitude alcançados pelo minifoguete projetado e produzido pela galera. O recorde já foi reconhecido pela Associação Brasileira de Minifoguetes.

Batizado de Durango 2, o minifoguete foi lançado no dia 18 de abril, em um dos testes preparatórios do grupo Tsiolkovski, para o 4º Festival Brasileiro de Minifoguetes e alcançou a altitude pretendida com um erro de apenas 1,2%. A estrutura principal do foguete é um cano PVC, com as aletas e a ogiva feitas de fibra de vidro. A parte interna foi adaptada para segurar o motor, sendo este feito de inox.

Equipe GFT, nova detentora do recorde brasileiro de minifoguetes (Foto: Divulgação)

Equipe GFT, nova detentora do recorde brasileiro de minifoguetes (Foto: Divulgação)

O grupo Tsiolkovski, é formado por estudantes e professores do curso de Engenharia Química de Francisco Beltrão e de Engenharia Mecânica de Pato Branco, e entre eles, Andreia Dagostini, que conta que é necessário jogo de cintura para fazer tudo funcionar corretamente. “Muita teoria é estudada e um planejamento é feito. Entretanto, quando colocado em prática, várias coisas não funcionam como na teoria, tudo isso exige que pensemos como engenheiros para resolver os problemas com rapidez e eficiência. Um problema encontrado no desenvolvimento do protótipo foi pensar na estabilidade do foguete para que saísse da rampa de lançamento com a velocidade adequada e que o vento não conseguisse mudar sua trajetória”, comenta a aluna.

Dagostini conta ainda que o foco do grupo não era atingir o recorde, e sim realizar os testes para o evento. “Seria nosso único teste para essa categoria do festival. Sabemos que os simuladores não são tão precisos, então ficamos impressionados com a altitude atingida e só depois pensamos no recorde. Enviamos nossos dados e o recorde foi reconhecido. Certamente foi muito gratificante para todos os membros da equipe”, conclui a estudante.

Para conferir os vídeos e updates da equipe, basta seguir a fanpage GFT 😉

Curso de Comunicação Organizacional recebe oito prêmios no Intercom Sul

Neste último final de semana, a UTFPR brilhou na cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul! O curso de Comunicação Organizacional conquistou oito premiações no Intercom Sul, evento regional do principal congresso de comunicação do Brasil.

De 12 trabalhos aceitos, dois terços receberam a premiação na Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), uma conquista significativa para a Tecnológica e para curso de Comunicação Organizacional, o único da região no sul e o segundo do País.

19402080_1777364412575453_4617575728797453773_o

Matheus Pronunciato, vencedor da categoria de Produto de Comunicação Institucional Audiovisual, comenta sobre a importância da conquista: “muita gente acha que Comunicação Organizacional é apenas um braço da comunicação, mas é uma área muito maior e que exige profissionais com muita desenvoltura e várias habilidades. Acho que nossa presença nessa edição do Intercom deixou bem claro que somos capazes de fazer isso e muito mais”.

TRABALHOS VENCEDORES

Categoria Cinema e Audiovisual
Fotografia em Movimento – Thayna Bressan
Filme de Animação – Liziane Andre
Videoclipe – Gabriela Paim

Categoria Relações Públicas e Comunicação Organizacional
Projeto de Assessoria de Comunicação Empresarial – Beatriz Rossoni
Assessoria de Comunicação para o Terceiro Setor – Tatiane Fagundes
Produto de Comunicação Institucional Audiovisual – Matheus Pronunciato
Planejamento estratégico de Relações Públicas – Marina Scheffer

Categoria Transdisciplinar
Fotografia Artística – Gabriel Abreu

ETAPA NACIONAL

Os alunos vencedores agora se preparam para participar do Expocom no Intercom Nacional, que nesta 40ª edição será sediada na Universidade Positivo, em Curitiba. Os trabalhos irão competir com pesquisas realizadas nas outras cinco regiões do país.

“A minha expectativa para o evento nacional está sendo a mesma que foi no regional, ter a oportunidade de participar de um evento grande, apresentando para pessoas da mesma área um trabalho que demonstra bastante da nossa capacidade como alunos e profissionais”, completa Pronunciato.

Semana UTForce promove palestras e minicursos na área de mobilidade elétrica

Evento para a galera apaixonada por automobilismo!

O Câmpus Ponta Grossa sedia, entre os dias 22 e 26 de maio, a Semana UTForce 2017, evento que tem como pauta de debates e oficinas a ‘Mobilidade Elétrica e Geração Distribuída’. O objetivo é trazer para o ambiente acadêmico a discussão desta que já está sendo considerada a maior revolução na indústria automobilística desde o século XX.

utforce

A Semana promoverá palestras e minicursos das áreas relacionadas, além de disponibilizar certificado que pode ser utilizado como hora complementar.

A UTForce e-Racing é um projeto de extensão fundado em setembro de 2015 por acadêmicos do curso de Engenharia Eletrônica. Atualmente o projeto UTForce F-SAE e-Racing é composto por mais de 40 estudantes da UTFPR e integra alunos de Engenharia Eletrônica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Tecnologia em Automação Industrial.

A equipe também está inscrita na competição Fórmula F-SAE, uma competição que propicia aos estudantes de engenharia a oportunidade de aplicar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula, desenvolvendo um projeto completo.

Para mais informações, acesse a página da equipe.

Equipe Pato a Jato na Shell Eco-marathon Américas 2017

A galera da Pato a Jato voando cada vez mais alto 😀

A equipe de eficiência energética Pato a Jato, do Câmpus Pato Branco, representou a UTFPR e o Paraná pela terceira vez na maior competição de eficiência energética do mundo. A competição Shell Eco-marathon Americas aconteceu na cidade do automóvel, Detroit (EUA), no período de 27 a 30 de Abril.

E a participação veio com excelentes resultados \o/

1° lugar entre as equipes brasileiras que competiram na categoria protótipos movidos por motores à combustão interna;
2° lugar entre os protótipos movidos a etanol;
19° lugar entre os 86 protótipos inscritos.

Equipe da Pato a Jato na Shell Eco-marathon Américas 2017 (Foto: Divulgação)

Equipe da Pato a Jato na Shell Eco-marathon Américas 2017 (Foto: Divulgação)

O fato é que a galera ralou muito para conquistar esses resultados. O primeiro desafio foi chegar aos EUA. Afinal, levar um carro como volume que se adeque nos limites de uma bagagem despachada na companhia aérea não é nada fácil.

Vencido o primeiro, outros desafios estavam por vir…

“Competir em condições climáticas adversas, considerando chuva e frio, ao mesmo tempo em que se tentava manter o motor na temperatura adequada e se gerenciava o consumo da bateria durante a fila de espera para entrada na pista; além de passar por uma inspeção técnica severa, tendo que carregar ou comprar ferramentas e peças em um país estrangeiro para se adequar às exigências dos inspetores”, completa o professor Bruno Bellini Medeiros, um dos orientadores da equipe.

Na avaliação do aluno Matheus Alberto Bordignon, capitão da equipe, a participação da Pato Jato nesta edição da Shell Eco-marathon Americas evidenciou o amadurecimento dos acadêmicos em relação a 2015, ano de estreia na competição.

“Os membros souberam lidar e contornar situações árduas, algo que só com a dedicação e experiência poderia ser possível de se alcançar. Outro ponto a destacar foi a interação com equipes de diferentes países, quando todos estavam dispostos a ajudar outros times a solucionar problemas, emprestando materiais, discutindo sobre como melhorar os projetos e até mesmo a maneira como cada um trabalha e recebe seus apoios de patrocinadores. É muito gratificante poder representar a instituição UTFPR e o estado do Paraná”, destaca.

Confira mais algumas fotos da Pato a Jato na competição:

pato-a-jato2

Protótipo de Pato Jato nas pitas de Detroit (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

pato-a-jato5pato-a-jato7

pato-a-jato4