Equipe UTForce E-racing realiza campanha para financiamento coletivo

Enquanto alguns ainda podem desfrutar dos últimos dias férias, outros estão correndo contra o tempo.  É o caso da UTForce E-Racing, equipe formada por alunos Câmpus de Ponta Grossa e que está em plena campanha de financiamento coletivo para participação na Fórmula F-SAE.

O objetivo da competição é colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala a partir do desenvolvimento completo de um carro de corrida. E o primeiro desafio dessa galera é conseguir levantar a grana para a construção do protótipo.

“A meta da campanha é arrecada R$ 6 mil até abril, sendo tudo ou nada; ou seja, caso não consigamos atingir essa até a data limite, todo valor arrecadado será devolvido” explica Gustavo Trudes, capitão da equipe.

Além da campanha, a equipe busca outras formas pra levantar a quantia. “Contamos com empresas parceiras que nos patrocinam, sendo fornecedoras de equipamentos e consultoria. Porém, por se tratar de um projeto de orçamento elevado, é necessário implementar outras formas, como rifas e também ofertamos cursos relacionados ao projeto”, completa Trudes.

Já deu pra ver que a galera está empenhada, não é mesmo? Tá a fim de ajudá-los? Então clique aqui e participe! Ah, e tem brinde rolando para os doadores 😉

Equipe do Câmpus Medianeira vence competição nacional de eficiência energética

Equipe a todo gás, ou melhor, gasolina!

A Equipe Pé Vermelho Racing Team, formada por alunos da UTF de Medianeira, conquistou o primeiro lugar na categoria ‘gasolina’ na Shell Eco-Marathon Brasil 2016, competição nacional que contou com a participação de 36 equipes no Kartódromo Granja Viana, em São Paulo.

14947711_1797520373840529_7476876881548362270_n

A equipe, formada por alunos de Engenharia Elétrica e  Engenharia de Produção, trabalhou durante dois anos para desenvolver o protótipo. O veículo utiliza um motor adaptado de uma Honda, com chassi de alumínio naval. A marca que resultou no prêmio foi o alcance de 190,2 km/l de gasolina.

O objetivo da Shell Eco-Marathon Brasil é desafiar estudantes de todo o mundo a projetarem, construírem e pilotarem veículos eficientes em termos de energia. A etapa nacional foi realizada no início de novembro

A Pé Vermelho Racing Team embarca agora para Detroit, nos Estados Unidos, em abril de 2017.

Estudantes da UTFPR conquistam segundo lugar no Hackathon Paraná 2016

Os estudantes de engenharia do Câmpus Curitiba Diogo Knop e Leonardo de Angelis conquistaram o segundo lugar na Hackathon Paraná 2016, maratona de programação voltada para o desenvolvimento de soluções tecnológicas de interesse público. O evento foi realizado no último dia 9 e reuniu mais de 50 participantes durante as 36 horas ininterruptas de competição.

Diogo e Leonardo desenvolveram um aplicativo capaz de substituir o sistema de bilhetagem eletrônica do transporte público utilizado atualmente. Também faziam parte da equipe os acadêmicos Willian Teleginski (PUC-PR) e Igor Koubetch (UTP).

Os alunos Diogo Knop e Leonardo de Angelis, integrantes da equipe Mobi Dataminer (Foto: Cristiano Sousa)

Os alunos Diogo Knop e Leonardo de Angelis, integrantes da equipe Mobi Dataminer (Foto: Cristiano Sousa)

Segundo Diogo, o projeto também contribui mapear deslocamentos e demandas do transporte público, comparando-se à metodologia de pesquisas “origem-destino”, aplicada atualmente pelas prefeituras municipais. “Esses dados permitem segurança na definição de estratégias de mobilidade urbana e no planejamento do transporte para os anos seguintes”, afirma o estudante de Engenharia Eletrônica.

Outra funcionalidade é poder auxiliar no planejamento de políticas públicas para o setor. É o que destaca o Leonado, acadêmico de Engenharia Civil: “o aplicativo poderá fornecer informações precisas, para que os gestores públicos adequem o transporte de maneira eficiente, direcionando recursos para as linhas de ônibus com maior demanda, ou seja, proporcionando mais investimentos no setor e redução de custos”.

Hackathon Paraná

Lançado no mês de setembro no Câmpus Curitiba, o Hackathon Paraná 2016 tem como objetivo incentivar a criação de soluções inovadoras voltadas à gestão pública. A iniciativa do Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Urbano (Sedu), enfocou nas áreas de “Obras Públicas” e de “Transporte Público”.

 

Hackathon Paraná 2016 recebe inscrições até esta sexta-feira, dia 23

Tem alguma ideia inovadora voltada à gestão pública?

Estão abertas até esta sexta-feira, dia 23, as inscrições para a Hackathon Paraná 2016, maratona de desenvolvimento de softwares. O evento tem como objetivo incentivar  a criação de soluções digitais para questões relacionadas ao desenvolvimento urbano, principalmente às áreas de transporte público e obras públicas.

hackathon_2016

Os temas específicos serão divulgados somente na abertura da maratona, que será realizada entre os dias 7 e 9 de outubro, na sede da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas diretamente na página do evento. Ao todo, serão aceitas 50 inscrições, divididas nas seguintes categorias: 26 vagas para desenvolvimento, 12 vagas para design e 12 vagas para business.

Como premiação, cada integrante da equipe vencedora receberá troféu, diploma e um curso nas seguintes áreas: criação de aplicativos; criação de jogos; design thinking; produção de conteúdos & mídias digitais; empreendedorismo; ou idiomas (inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol). Os vencedores também poderão dar continuidade ao projeto em um programa de mentorias para startups, além da concessão de créditos de até US$ 120 mil para consumo de tecnologia IBM, pelo período de 12 meses.

Sobre o Hackathon

O termo resulta de uma combinação das palavras inglesas “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona). Trata-se de um evento que reúne programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software para uma maratona de programação, cujo objetivo é desenvolver um software que atenda a um fim específico ou projetos livres que sejam inovadores e utilizáveis.

Durante a maratona, que pode durar entre um dia ou uma semana, os participantes têm a oportunidade de concorrer a prêmios, conhecer outros profissionais da área, fazer networking e participar de um projeto colaborativo em um ambiente específico de programação.