Projeto Emíli@s realiza atividades em celebração ao Dia da Mulher

O Projeto de Extensão Emíli@s – Armação em Bits, do Departamento Acadêmico de Informática do Câmpus Curitiba, realiza nesta quarta-feira, dia 8, uma série de atividade em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

Na programação, palestras, oficias e apresentações artísticas tendo como temática central o empoderamento das mulheres em áreas tecnológicas, principalmente na informática. Confira:

Oficina: ​Design Sprint – Metodologia Google para projetos Inovadores
Horário: das 08h às 12h;
Local: Sala A206​ UTFPR (Sede Centro)
40 vagas
Ministrante: Erica Marques
Palestra: Boas vindas!
Horário: 18h
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Palestrante: Sílvia Amélia Bim (DAINF/Emíli@s)
Palestra: Por que empoderar mulheres na tecnologia é tão importante?
Horário: 18h30
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Palestrante: Mary Camila (Women Techmakers Curitiba)
Palestra: A criação do People: Um jogo sobre gêneros, amizade e amor
Horário: 19h
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Palestrante: Fernando Scaff Moura (Freddy Bear Games)
Espetáculo: Pequenas Grandes Violências
Horário: 19h30
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Grupo de Teatro Revanche – UTFPR
Espetáculo: TechLadies – Tecnologia e Empoderamento Feminino
Horário: 20h
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Palestrante: Vanessa Romankiv (Techladies)
Palestra: A Culpa é Dela: Como Acabei Fazendo Computação!
Horário: 20:30
Local: Miniauditório – UTFPR (Sede Centro)
Palestrantes: Juliana de Santi (DAINF/UTFPR) e Roberto Pereira (DInf/UFPR)

Gostou? Para garantir sua vaga, basta clicar aqui e fazer a inscrição 😉

2ª chamada do Sisu 2017.1

Saiu, galera!

O Departamento de Processos Seletivos da UTFPR publicou nesta sexta-feira, dia 17, a relação de convocados na 2ª chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O requerimento de matrícula deve ser feito a partir da terça-feira, dia 21, diretamente no câmpus onde o curso é ofertado e seguindo cronograma próprio do edital Sisu-UTFPR.

Confira aqui o quadro de vagas disponíveis para a 2ª chamada.

A partir desta chamada serão selecionados para apresentar a documentação de matrícula até três vezes o número de vagas disponíveis em cada curso, turno e em cada categoria de cotista e de não cotista. As vagas serão ocupadas pela ordem de classificação da Lista de Espera do Sistema. A relação completa de documentos exigidos pela Universidade está disponível no Anexo IV do edital.

Para a edição 2017.1 do Sisu, a UTFPR oferece mais de 4 mil vagas distribuídas nos 13 câmpus da Instituição: Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Ponta Grossa, Santa Helena e Toledo.

Para não deixar batido nenhum detalhe, é só dar um pulo na página “Futuros Alunos da UTFPR”. 😉

Primeira competição InterBAJA da UTFPR é realizada no Câmpus Londrina

Conhecimento posto em prática. O último fim de semana foi de grandes desafios para mais de 200 alunos dos cursos de engenharia mecânica. Eles se reuniram no Câmpus Londrina para a primeira competição InterBAJA realizada na UTFPR. O objetivo era construir um veículo desde o projeto inicial até à construção das peças e do protótipo em si.

Protótipo da equipe Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa (Foto: Divulgação)

Protótipo da equipe Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa (Foto: Divulgação)

Os veículos foram analisados por professores e engenheiros do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Os que preencheram os critérios mecânicos e de segurança competiram em um pista de terra, montada exclusivamente para o evento. Foram aprovados em todos os testes os protótipos das equipes ProcoBaja, do Câmpus Cornélio Procópio, e Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa.

Antes das competições, os convidados do ITA realizaram um bate papo com estudantes com tema: “Vantagens do Projeto Baja na Carreira Profissional dos Engenheiros”.

Sobre o Baja

Criado na década de 1970, na Universidade da Carolina do Sul (EUA), o Projeto Baja SAE tem como objetivo propor aos estudantes de engenharia atividades práticas da área a partir da construção do protótipo de um veículo. No Brasil, a competição chegou cerca de 20 anos mais tarde e os eventos estudantes que buscam ampliar os conhecimentos obtidos em sala de aula.

Mais um pouco do que rolou no evento…

15380332_1213513638737392_7182373662039411690_n

15440363_1213513822070707_5387447979910058803_o15442115_1337140979663393_5301344858326183365_nimg_7712

Coral UTFPR comemora 50 anos com apresentações no Câmpus Curitiba

O Coral da UTFPR comemora neste mês de dezembro 50 anos de existência. E, para celebrar a data, três apresentações serão realizadas entre os dias 15 e 17 de dezembro no Auditório do Câmpus Curitiba (Sede Centro).

coral

O ‘Concerto UTFPR 50 Anos’ promete emocionar de uma maneira bem nostálgica, já que serão homenageados maestros, maestrinas e coralistas que ajudaram a construir a história do grupo. Ente os homenageados, estão dois dos fundadores do Coral: Francisco César Leinig e Wilson Santos. Também está no programa uma apresentação especial de ex-coralistas que atuaram entre os anos de 1974 e 2015.

Dias e horários das apresentações:

– Quinta-feira, 15/12, às 20h;
– Sexta-feira, 16/12, às 20h;
– Sábado, 17/12, às 18h30.

Ah, a entrada é gratuita 😉

Então, galera, o encontro está marcado. Até lá!

 

“Nossa missão de formar multiplicadores se mostra cumprida”, diz aluna participante do Projeto Rondon

Oficina de horta comunitáriaOs alunos que participaram do projeto Rondon já retornaram a seus lares e trouxeram junto a experiência de ter dedicado seu tempo ao próximo. Como foi o caso da aluna de Engenharia Ambiental do Câmpus de Francisco Beltrão, Camila Grünwaldt, que conta que o projeto proporciona um grande crescimento profissional e pessoal.

Estudante do 8º período do curso, Camila comenta que a motivação de se tornar rondonista era que o projeto a daria a oportunidade de conhecer outras realidades e, desse modo, poderia contribuir com os conhecimentos que aprendeu na sala de aula, “O projeto é algo que foge ao protocolo e que te ensina a ser flexível”.

A equipe de Francisco Beltrão embarcou para Vargem Alta, no Espirito Santo. O objetivo era executar ações de desenvolvimento sustentável buscando o bem-estar da população. “Ao chegarmos no município, o cronograma foi totalmente alterado a fim de atender o que nos era solicitado” relembra a aluna, “Trabalhei com um público extremamente heterogêneo e de todos guardo com carinho pequenas lembranças. Somado a isso, o reconhecimento através de gestos e palavras, torna toda a caminhada extremamente gratificante. E é por meio destas atitudes que a nossa missão de formar multiplicadores, se mostra cumprida”.

Após o período em que esteve fora, Camila tira como experiência a oportunidade de ser flexível quando for trabalhar com públicos variados, entendendo que cada grupo exige uma linguagem expecífica. “Indico a todos que se atentem aos editais e que se permitam a oportunidade de participar deste projeto maravilhoso que causa muito mais que amadurecimento pessoal e profissional”, encerra.

O projeto Rondon envia convite para todas as Instituições de Ensino Superior do país, duas vezes ao ano, para inscrição no processo seletivo do ano seguinte.

Os alunos que participaram da Operação foram: Camila Salete Grünwaldt,  Cristina Belincanta, Daniela da Silva, Jaqueline de Moura, Luana de Mello, Luiz Carlos Santos da Silva Junior, Tatiane Batista dos Santos e Vanessa Patel. Eles foram acompanhados do professor Flávio de Almeida e Silva e da professora Andréa Badar.

Como participar:

Para saber mais, confira o site do Projeto Rondon.