Alunos conquistam prêmio com proposta de muro de LED na Cisjordânia

Ideias que iluminam. Os estudantes Caroline De Carli, de Arquitetura e Urbanismo, e João Pedro Lopes Andrade, de Engenharia Civil, foram premiados com o 3º lugar da CLUE Competition, concurso internacional de iluminação urbana, com o projeto Awallness, que faz uma crítica à construção do muro de separação na Cisjordânia, região central do conflito entre Palestina e Israel.

Projeto Awallness (Foto: Decom)

Projeto Awallness (Foto: Decom)

O objetivo do concurso era estimular os participantes a responderem, a partir dos projetos, como utilizar a iluminação pública para ir além de sua função tradicional e interagir com os sentidos humanos. E, assim, surgiu o Awallness. O nome faz uma combinação com as palavras awareness, “conscientização”, e wall, “muro”. A proposta era instalar painéis de LED nos dois lados da barreira construída na Cisjordânia, o que possibilitaria a visualização das pessoas que estão do outro lado. E mais: quando duas pessoas encostam no mesmo local de lados opostos do painel, um ponto vermelho aparece e um sensor permite que ambas se fale.

Esta foi a segunda vez que os alunos do Câmpus Curitiba (ah, e que também são namorados S2) participam desse tipo de competição. “A gente já vinha há algum tempo conversando a respeito da possibilidade de adentrar na área de concursos de arquitetura. Então eu pesquisei os que estavam acontecendo no momento, e esse nos pareceu o mais relevante; isso por levar em consideração a proposta do concurso”, comenta João Pedro.

Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade, alunos do Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade, alunos do Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Caroline explica que a inspiração para o desenvolvimento do projeto veio de edições anteriores do concurso, que já apresentavam trabalhos de cunho mais político: “Partimos da ideia de que precisávamos fazer algo que iria mexer com as pessoas; e, pelo feedback, conseguimos”.

O projeto competiu com outros 361, oriundos de 58 diferentes países, e foi o primeiro da América Latina a ser a premiado na competição. “Competir com profissionais que já possuem anos de experiência e desempenhar tão bem nos deixou com um sentimento de que temos muito a galgar nessa área ainda”, comemora João Pedro.

Parabéns, Caroline e João Pedro :)

Vem aí o Baja Sul 2017 – Equipes preparam últimos ajustes

Está chegando… Entre os dias 17 e 19 de novembro acontecerá mais uma edição da competição Baja Sae Brasil, etapa Regional Sul. A UTFPR está com quatro equipes para a competição (estamos na torcida!!!), entre as 22 inscritas nesta etapa regional. O evento será realizado na Universidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul.

IMPERADOR 1

Na competição, teremos as equipes: Imperador UTFPR ( foto acima – Câmpus Curitiba), Pato Baja (Câmpus Pato Branco), Gralha Azul (Câmpus Ponta Grossa) e Procobaja (Câmpus Cornélio Procópio).

A equipe Imperador aposta na continuidade que possuem, já que, desde 2008,  participam de todas as edições.

Para a Pato Baja (foto abaixo), a participação na competição é consequência de uma equipe que se mantém unida e forte para superar todos os desafios da caminhada.

PATO BAJA 1

A Procobaja investe na união de seu grupo espera para agir de forma rápida e inteligente perante aos problemas e adversidades que apareçam.

Ou seja, a frase que une essas equipes da UTFPR é: “A união faz a força!”.

Para participar, as equipes devem ser formadas por estudantes de Engenharia e objetivo é desenvolver um caso real de um veículo off road.

Vamos torcer para essa galera! Boa sorte pessoal!!

Ada Lovelace Day 2017

Vai ter mulheres na Tecnológica, SIM!

Com o objetivo de mostrar (e celebrar, é claro!) tudo o que foi conquistado pelas mulheres na tecnologia, ciências, matemática e engenharias, o Coletivo Emíli@s – Armação em Bits realizou no último dia 10, no Câmpus Curitiba, o Ada Lovelace Day, evento que apresentou uma série de palestras, oficinas e debates sobre a inserção das mulheres nessas áreas.

Oficina do Ada Lovelace Day 2017 no Câmpus Curitiba

Ada Lovelace Day 2017 no Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

A iniciativa é organizada pelo Departamento Acadêmico de Informática (Dainf) do Câmpus Curitiba com o objetivo de aumentar a representatividade feminina na área da Computação, despertando o interesse de futuras estudantes e mantendo a motivação das atuais acadêmicas dos cursos de Engenharia da Computação e Sistemas de Informação.

A professora Maria Cláudia Emer, uma das organizadoras do evento, comenta que, apesar dos vários avanços vivenciados nos últimos anos, a questão cultural ainda é um empecilho para inserção das mulheres em cursos de tecnologia, uma vez que graduações nessa área ainda estão relacionados ao esteriótipo masculino.

O ponto positivo é que diversas iniciativas, como o Ada Lovelace Day, visam romper essas barreiras. “Com a realização do evento, nós celebramos as conquistas de mulheres nas ciências e pretendemos alcançar a integração e compartilhamento de experiências entre mulheres e homens nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática”, comenta Maria Cláudia.

Ada Lovelace Day 2017 no Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Ada Lovelace Day 2017 no Câmpus Curitiba (Foto: Divulgação)

Ada Lovelace Day

O Ada Lovelace Day foi criado com o objetivo de celebrar as conquistas e feitos das mulheres na tecnologia, ciência, matemática e engenharia. O nome da data comemorativa faz referência a Ada Lovelace, matemática e escritora inglesa reconhecida por ter escrito o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina, isso ainda no século XIX. E olha que legal, Ada é considerada a primeira programadora de todos os tempos e não apenas a primeira mulher a escrever um código.

Transferência e aproveitamento de curso 2018.1

Oportunidade para a galera já formada ou que esteja cursando graduação em outras instituições!

O processo seletivo de Transferência e Aproveitamento de Curso de Graduação para o primeiro semestre letivo de 2018 está com edital publicado e as inscrições ficam abertas até 1° de outubro. A seleção contempla cursos dos 13 câmpus da Tecnológica.

A seleção é destinada aos alunos regularmente matriculados ou com matrícula trancada e aos já graduados em instituições de ensino superior. Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve preencher e enviar a ficha de inscrição pela internet, disponível na página ‘Futuros Alunos’.  A documentação exigida no edital deve ser encaminhada, no formato digital, ao Departamento de Registros Acadêmicos (Derac) do Câmpus da UTFPR onde o curso pretendido é ofertado.

No momento da inscrição, o candidato deverá estar matriculado, ou com matrícula trancada em período igual ou superior ao período mínimo exigido no curso de origem constante no Anexo I do edital, exceto os cursos de graduação.

UTFPR conquista premiações no principal evento científico de comunicação

A galera do curso de Comunicação Organizacional (Câmpus Curitiba) trouxe para Tecnológica três premiações da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), que integra o Itercom, principal evento científico de comunicação no Brasil.

Foram premiados os seguintes projetos:

Categoria Cinema e Audiovisual

Fotografia em Movimento
Cinemagraph: a imagem na moda entre o estático e o movimento (aluna: Thayna Bressan da Silva).

Categoria Relações Públicas e Comunicação Organizacional

Produto de Comunicação Institucional Audiovisual
Produção Audiovisual na Comunicação Organizacional: Movimento ZTGT (alunos: Amanda Mendes, Amanda Cristine, Thayna Bressan, Larissa Alves, Débora Bortolotti, Mariele Figueiro e Matheus Pronunciato).

Planejamento Estratégico de Relações Públicas
Escola de Integração Linyon (aluna: Marina Scheffer de Araujo)

Os projetos foram criados a partir de disciplinas ministradas no curso. O grupo vencedor no ‘Produto de Comunicação Institucional Audiovisual’, por exemplo, desenvolveu um planejamento de comunicação para o Movimento ZTGT.

“Como nossa ideia era dar mais visibilidade ao movimento sociocultural, principalmente em meios digitais, desenvolvemos, especificamente na matéria de Linguagem Visual 2, um vídeo institucional que apresenta ao expectador os objetivos e ideias do Movimento, além de aproxima-lo desse projeto que é tão bacana e especial para nós”, comenta Amanda Mendes, uma das integrantes da equipe vencedora.

Olha só como ficou o vídeo 😉

“Conquistar um prêmio como esse é ter a certeza de que estamos no caminho certo! Ser reconhecido é a motivação que precisamos para seguir em frente e conquistar cada vez mais títulos”, comemora Amanda.