Alunos de Engenharia Ambiental recuperam áreas em Francisco Beltrão

Aula prática é bom e todo mundo gosta, não é? Elas são responsáveis por apresentar ao aluno como tudo o que é ensinado em sala de aula é aplicado na vida real, no mercado de trabalho e na experiência profissional do aluno. Mas quando as aulas práticas ajudam a comunidade, a sensação de dever cumprido se multiplica!

E hoje vamos contar mais sobre um projeto realizado pelos alunos do curso de Engenharia Ambiental do Câmpus Francisco Beltrão que está restaurando uma área de preservação permanente (APP) próximo à Universidade.

alunos-engenharia-ambiental-francisco-beltrao

E tudo começou quando a professora Denise Andréia Szymczak entrou em contato com a Secretaria do Meio Ambiente da cidade para solicitar o uso da área para atividades práticas que resultariam na recuperação da trincheira, que fica às margens do Rio Marrecas. A ideia veio após verificar que, mesmo com a intervenção da prefeitura, as mudas plantadas não foram desenvolvidas.

E assim, com o apoio da SMA de Francisco Beltrão, os alunos do 8º período do curso realizaram uma análise físico-química no solo e constataram que ele está compactado e com baixos níveis de fertilidade. A partir disso, puderam realizar atividades como mapeamento de uso e ocupação, combate a espécies invasoras que dificultam a fertilização, preparação do solo e, por fim, o plantio de algumas mudas cedidas pelo viveiro municipal.

Joice Casanova é uma das alunas participantes do projeto, e conta como ele fez diferença em sua formação acadêmica. “o trabalho tem contribuído muito para formação enquanto engenheira ambiental, uma vez que aprendemos muito sobre as espécies e sua classificação”.

“É maravilhoso e gratificante pensar que aquela área que estava desprovida de serviços ambientais pode em pouco tempo oferecer a população recursos que podem ser desfrutados por ela e oferecer maior qualidade de vida ao entorno da área”, completa.

Priscila Muniz, outra aluna do projeto, ressalta a importância dos trabalhos para o próprio curso. “O objetivo da prática é que a turma atual implante o Prad (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas) e as turmas posteriores realizem a etapa de monitoramento, como é sequência da metodologia proposta. E isso é importante porque são as aulas práticas que mais se aproximam da realidade do trabalho que desempenharemos depois de formados”, comenta.

E você? Conhece algum projeto do seu curso que contribui com a comunidade externa? Realizou alguma aula prática que te incentivou profissionalmente? Conta pra gente 😉

Alunos de Francisco Beltrão constroem protótipo de avião

Durante o ano de 2017, o Blog do Aluno apresentou inúmeros projetos bem legais desenvolvidos pelos alunos da Tecnológica. E para iniciar 2018 com chave de ouro, hoje você conhece um projeto dos alunos do curso de Licenciatura em Informática do Câmpus Francisco Beltrão, que resultou numa atividade de gerenciamento e desenvolvimento de um protótipo de avião planador.

Os alunos do 3º período receberam um desafio, na disciplina de Engenharia de Software, apresentado por um “cliente” (que na realidade era o professor responsável pela disciplina, Michel Albonico). A proposta consistia em construir um avião que decolasse sem o auxílio das mãos para impulso, voasse dois metros e pousasse em pé. É tipo um aviãozinho de papel que se mota quando crianças, mas agora em nível mais hard.

O projeto visa a utilização da metodologia SCRUM, que é um método de gestão e planejamento de projetos de software, onde os ciclos de atividades, chamados de Scrim, tem suas etapas divididas mensalmente. A metodologia incentiva o trabalho em equipe e à gestão inteligente, com distribuição de tarefas, reuniões periódicas e acompanhamento do desenvolvimento passo a passo do projeto.

E a cada etapa, o projeto ganhava novas atribuições, para simular situações reais do mercado de trabalho, onde os clientes solicitam diversas mudanças e avaliam seu produto. “Após alguns Sprints, nós voltamos com uma ideia para o cliente, que, por sua vez, passou um novo requisito: usar materiais de baixo custo e não utilizar madeira nem isopor. Assim, tivemos que modificar o projeto e então buscamos um protótipo de avião feito com palitos de churrasco e papelão, e já que ele não poderia ser lançado com a mão desenvolvemos também uma espécie de besta ou catapulta feita com palitos de picolé e dois elásticos de dinheiro”, conta o aluno Lucas Peruffo, que recebeu a tarefa de gerente do projeto.

E o resultado ficou bem legal. Confere só 😉

Protótipo de avião desenvolvido pelos alunos de Francisco Beltrão (Foto: Divulgação)

Protótipo de avião desenvolvido pelos alunos de Francisco Beltrão (Foto: Divulgação)

Além do resultado em si, com o auxílio da metodologia Scrum, os alunos puderam vivenciar o trabalho em equipe, com líderes acompanhando e distribuindo tarefas, coordenando e avaliando os resultados.

Transferência e aproveitamento de curso 2018.1

Oportunidade para a galera já formada ou que esteja cursando graduação em outras instituições!

O processo seletivo de Transferência e Aproveitamento de Curso de Graduação para o primeiro semestre letivo de 2018 está com edital publicado e as inscrições ficam abertas até 1° de outubro. A seleção contempla cursos dos 13 câmpus da Tecnológica.

A seleção é destinada aos alunos regularmente matriculados ou com matrícula trancada e aos já graduados em instituições de ensino superior. Para concorrer a uma das vagas, o candidato deve preencher e enviar a ficha de inscrição pela internet, disponível na página ‘Futuros Alunos’.  A documentação exigida no edital deve ser encaminhada, no formato digital, ao Departamento de Registros Acadêmicos (Derac) do Câmpus da UTFPR onde o curso pretendido é ofertado.

No momento da inscrição, o candidato deverá estar matriculado, ou com matrícula trancada em período igual ou superior ao período mínimo exigido no curso de origem constante no Anexo I do edital, exceto os cursos de graduação.

Reopção de cursos de graduação

Pensando em mudar de curso?

A dica é se ligar no edital de Reopção de Cursos de Graduação!

As inscrições já estão abertas e seguem até esta quinta-feira, dia 17. Para concorrer, é preciso preencher a Ficha de Inscrição pela internet e entregar a documentação exigida no edital ao Departamento de Registros Acadêmicos (Derac). As vagas são para o 1° semestre letivo de 2018.

reopcao_de_curso_face

Atenção: a seleção é destinada exclusivamente ao aluno regularmente matriculado ou com matrícula trancada no mínimo no segundo período em um dos cursos de graduação da UTFPR e que deseja fazer a reopção dentre os cursos do mesmo câmpus.

Confira o quadro de vagas e cursos ofertados no Anexo I do edital

Os candidatos serão classificados por ordem decrescente de Coeficiente de Rendimento obtido no curso de origem, sendo respeitado o período mínimo exigido para ingresso na graduação pretendida. Os desempates serão feitos na seguinte ordem:

a) Candidato com a maior carga horária de disciplinas convalidadas;
b) Candidato com a maior carga horária de disciplinas cursadas com aprovação no curso de origem;
c) Candidato com idade maior.

Os selecionados deverão participar do processo de matrícula de veteranos da UTFPR para o 1° semestre letivo de 2018 como aluno regular do curso para o qual foi selecionado, nas mesmas condições dos demais alunos.

Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica 2017

Sim, muita gente quer ver o resultado da sua pesquisa!

Então, olha só esta oportunidade 😉

O Câmpus Londrina sediará, em 2017, o XXII Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica (Sicite) da UTFPR, que será realizado entre 18 e 20 de outubro. Promovido anualmente pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG), pelas diretorias de Pesquisa e Pós-Graduação e pelo Comitê Interno Pibic/Pibiti, o evento é direcionado à divulgação dos resultados dos trabalhos de iniciação científica e tecnológica desenvolvidos por alunos bolsistas e voluntários no âmbito dos programas apoiados por agências de fomento. Para participar, os alunos deverão se inscrever e submeter seus trabalhos entre os dias 11 e 28 de agosto.

sicite

Para divulgarem seus trabalhos de iniciação científica e tecnológica, os alunos da UTFPR participantes dos programas institucionais de Iniciação Científica (Pibic), de Iniciação Científicas nas Ações Afirmativas (Pibic-AF), de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti), de Iniciação Científica para o Ensino Médio (Pibic-Jr e Pibic-EM) e de Voluntariado em Iniciação Científica e Tecnológica (PVICT) poderão se inscrever nas modalidades apresentação oral ou pôsteres. Durante o evento, os trabalhos apresentados são avaliados por uma comunidade acadêmico e os resultados são divulgados para a sociedade em geral.

Além das apresentações de trabalhos, a programação do Sicite contará com palestras.

Mais informações estão disponíveis na página do Sicite.