Projeto de extensão utiliza jogos de tabuleiro como ferramenta de ensino

Nada como aprender se divertindo, não é mesmo?

Esse é o objetivo de um projeto extensão dos Câmpus Cornélio Procópio e Londrina que utiliza jogos de tabuleiro como ferramentas de ensino. O projeto é coordenado pelo Laboratório Universitário de Desenvolvimento de Inteligências e Cognições (Ludico).

Nos eventos do projeto, além de muitos jogos, rola também debates sobre como essa prática pode auxiliar o processo de ensino-aprendizagem, história dos jogos de tabuleiro, e desenvolvimento e criação de novos jogos.

Evento realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Evento do Ludico realizado no último dia 25 no Câmpus Londrina (Foto: Divulgação)

Segundo o professor Mauricio Iwama Takano, um dos coordenadores do projeto, muitos estudos já comprovam que o “brincar” é uma das atividades onde as pessoas mais conseguem desenvolver suas diversas inteligências. “Durante um simples jogo de tabuleiro, o participante pode desenvolver desde sua inteligência interpessoal até sua inteligência lógico-matemática. Cada jogo ajuda a desenvolver uma inteligência diferente”, comenta. Os eventos são sempre gratuitos e abertos aos públicos interno e externo.

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Evento do último dia 25 reuniu mais de 140 participantes (Foto: Divulgação)

Ficou a fim de participar? Marque na sua agenda: o próximo evento será realizado no dia 29 de abril, das 10h às 20h, no Câmpus Londrina, e fará parte do Dia Internacional do Jogo de Tabuleiro. Para esta próxima edição, também estão sendo planejadas algumas atrações diferenciadas como, por exemplo, jogos em tamanho gigante, onde os jogadores poderão fazer parte do jogo como se fossem peças do tabuleiro, e um escape room, uma espécie de sala temática que funciona como jogo de imersão onde o objetivo é encontrar uma ‘saída’ dentro de um tempo pré-determinado.

Para saber de outros eventos, basta colar na fan page do Ludico 😉

 

 

Reopção de curso 2017.1

Oportunidade para a galera que tá pensando em mudar de curso!

O Departamento de Processos Seletivos da UTFPR publicou na sexta-feira (10) o edital  para o Processo Seletivo de Reopção de Cursos de Graduação para o 2° semestre letivo de 2017. As inscrições têm início nesta segunda-feira (13) e seguem até o próximo dia 19. O total de vagas e o período mínimo de cada curso estão disponíveis no Anexo I do edital.

Quem pode participar?

A seleção é destinada exclusivamente aos alunos regularmente matriculados ou com matrícula trancada no mínimo no 2º período em um dos cursos de graduação da UTFPR e que desejam fazer a mudança de curso dentro do próprio câmpus.

Como se inscrever?

Para concorrer, é preciso preencher a Ficha de Inscrição pela internet e entregar a documentação exigida no edital ao Departamento de Registros Acadêmicos (Derac) do respectivo câmpus.

Classificação e resultados

A classificação se dará por ordem decrescente de Coeficiente de Rendimento obtido no curso de origem, sendo respeitado o período mínimo exigido para ingresso no curso desejado. O resultado da 1ª chamada será publicado no próximo dia 29 e os selecionados devem entregar a Declaração de Aceite de Mudança de Curso no dia 31.

Inscrições abertas para o complemento da Lista de Espera do Sisu 2017.1

Mais uma oportunidade para a galera que está a fim de estudar na UTF!

Até dia 2 de março, estão abertas as inscrições para o Processo de Complementação da Lista de Espera do Sisu 2017/1. O objetivo é cadastrar candidatos para complementar a lista de convocadas das chamadas nominais para alguns cursos nos Câmpus de Apucarana, Campo Mourão, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Santa Helena e Toledo.

Clique aqui para conferir a íntegra do edital.

As inscrições devem ser realizadas pela página ‘Futuros Alunos’, no site da UTFPR. Lá, o candidato optará por um dos cursos, câmpus, e qual categoria de cotas deseja concorrer.

Detalhe importante: esta seleção não se restringe para os candidatos que realizaram o Enem 2016. Também podem concorrer aqueles que fizeram o Exame nas edições de 2015, 2014, 2013 ou 2012. E mais, para quem não se encaixar em nenhuma dessas possibilidades, é possível se candidatar com o rendimento escolar do Ensino Médio, mesmo sem as notas do Enem.

Nesse último caso, além da inscrição pela internet, o candidato deverá enviar uma cópia legível de seu Histórico Escolar do Ensino médio na extensão pdf, para o e-mail bancodeespera@utfpr.edu.br, com o título Complementação da Lista de Espera do SISU 2017/1, seguindo as instruções complementares do edital.

A relação dos convocados para a Chamada Nominal será divulgada na página Futuros Alunos e a convocação para as chamadas seguirão o cronograma estabelecido no edital Sisu-UTFPR.

Descomplicando as aulas de cálculo

Não é segredo que as aulas de cálculos são conhecidas por não serem tão amigas dos estudantes. Mas e se desse pra modernizar esse role e fugir do tradicional?

Um estudante do Câmpus Londrina, Alan Couto, pensou nisso e propôs um novo modelo de construção de tarefas para aulas de cálculo com auxílio de recursos digitais. Show, né? A ideia é repensar como as aulas são implementadas atualmente e facilitar a vida dos alunos com ferramentas como, por exemplo, gráficos interativos. A pesquisa é orientada pelo professor André Luis Trevisan e foi baseada em autores do ramo de ensino e aprendizagem como, por exemplo, Sonia Palha e Hans Freudenthal.

Projeto promete facilitar a disciplina que é o terror dos calouros

Projeto promete facilitar a disciplina que é o terror dos calouros

Alan conta que a intenção é gerar mais reflexão sobre os cálculos e fugir do método mecânico de pensar a matemática. “Acreditamos que a matemática é mais do que cálculos em excesso e com pouca reflexão sobre o conteúdo proposto. Por isso, nossos trabalhos focam em fortalecer o pensamento matemático do aluno da maneira mais intuitiva possível”, completa o acadêmico de engenharia de materiais.

A pesquisa “Construção de tarefas para aulas de Cálculos com auxílio de recurso computacional” foi premiada no Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica (Sicite) 2016, na categoria painéis da área de Ciências Humanas. Um website com o conteúdo do projeto já está no ar. Algébrico!

Primeira competição InterBAJA da UTFPR é realizada no Câmpus Londrina

Conhecimento posto em prática. O último fim de semana foi de grandes desafios para mais de 200 alunos dos cursos de engenharia mecânica. Eles se reuniram no Câmpus Londrina para a primeira competição InterBAJA realizada na UTFPR. O objetivo era construir um veículo desde o projeto inicial até à construção das peças e do protótipo em si.

Protótipo da equipe Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa (Foto: Divulgação)

Protótipo da equipe Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa (Foto: Divulgação)

Os veículos foram analisados por professores e engenheiros do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Os que preencheram os critérios mecânicos e de segurança competiram em um pista de terra, montada exclusivamente para o evento. Foram aprovados em todos os testes os protótipos das equipes ProcoBaja, do Câmpus Cornélio Procópio, e Gralha Azul, do Câmpus Ponta Grossa.

Antes das competições, os convidados do ITA realizaram um bate papo com estudantes com tema: “Vantagens do Projeto Baja na Carreira Profissional dos Engenheiros”.

Sobre o Baja

Criado na década de 1970, na Universidade da Carolina do Sul (EUA), o Projeto Baja SAE tem como objetivo propor aos estudantes de engenharia atividades práticas da área a partir da construção do protótipo de um veículo. No Brasil, a competição chegou cerca de 20 anos mais tarde e os eventos estudantes que buscam ampliar os conhecimentos obtidos em sala de aula.

Mais um pouco do que rolou no evento…

15380332_1213513638737392_7182373662039411690_n

15440363_1213513822070707_5387447979910058803_o15442115_1337140979663393_5301344858326183365_nimg_7712