Uma graduação com gosto de mestrado

Neste ano, a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) chega a sua 11ª edição. E, durante esse tempo, a competição tem cumprido seu principal objetivo: estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

Um desses talentos é o Murilo Kava, acadêmico de Engenharia Elétrica da UTFPR (Câmpus Pato Branco). Tendo conquistado seis medalhas em provas da OBMEP, Murilo ganhou uma bolsa para participar do Programa de Iniciação Científica e Mestrado, em que é possível realizar estudos avançados em matemática simultaneamente com a graduação.

O Blog do Aluno conversou com o Murilo para saber um pouco mais da experiência de fazer graduação e mestrado, tudo ao mesmo tempo. Confere aí:

A matemática tem a fama de ser uma das disciplinas mais temidas da escola. Conte um pouco da sua relação com a disciplina. Você sempre gostou de estudá-la?

Murilo Kava, medalhista da OBMEP e aluno de engenharia elétrica

Na realidade, não gostava nem desgostava, eu apenas me destacava frente aos demais devido ao meu raciocínio lógico. A OBMEP, de certa forma, me apresentou desde cedo uma visão mais abrangente da matemática, fugindo da decoreba sem sentido que é o ensino da matemática na maioria das escolas públicas. Mesmo assim, nunca tive real interesse de atuar na área.

Como foi sua preparação para as provas da OBMEP, teve algum tipo de estudo específico?

Não. Sempre fiz as provas sem estudar. Se eu tivesse estudado provavelmente teria me saído ainda melhor, mas isso não é essencial, pois o objetivo da prova é justamente o de descobrir possíveis talentos em matemática, por isso as questões da prova não exigem muito conhecimento para resolver, mas exigem muito raciocínio lógico por parte do aluno.

E como está sendo a experiência no Programa de Iniciação Científica e Mestrado?

No começo do projeto, eu e meu orientador decidimos um tema para estudo em que eu tenho a responsabilidade de trabalhar nesse tema. É realizado um encontro presencial por semana com a finalidade de retirar dúvidas. O PICME é um programa descentralizado, em que as próprias universidades são autônomas para coordenar o programa, a OBMEP apenas seleciona os alunos. O meu, em particular é coordenado pelo Programa de Pós Graduação em Matemática da UFPR em Curitiba.

Você pretende seguir nessa área acadêmica ou seu perfil é mais profissional? Já deu pra se descobrir?

Eu entrei na UTFPR para estudar Engenharia porque essa é a área com a qual eu me identifico mais. Prefiro o conhecimento prático, aplicável, por isso Engenharia.

E como os estudos do PICME se complementam aos da graduação em Engenharia?

Na verdade, o tema que estou trabalhando já é mais voltado a aplicações, de forma a se aproximar mais aos objetivos da Engenharia. Acredito que [o PICME] tenha me ajudado pois a disciplina em que tirei as notas mais altas no semestre passado foi justamente aquela mais relaciona à área em que estou trabalhando, que é a de Cálculo.

Gostou do papo? A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e dos ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia e Inovação. Somente neste ano, mais 17 milhões de estudantes, de 47 mil escolas públicas, participam da competição.

Somos a universidade com mais alunos no Ciência sem Fronteiras

Muitos intercambistas da UTFPR pelo Ciência sem Fronteiras já foram destaque aqui no Blog do Aluno. São histórias bem legais e que a gente não cansa de contar e muitas outras que estão sendo construídas…

A última atualização da coordenação nacional do Ciência sem Fronteiras mostra que a UTFPR é a instituição paranaense com  com mais alunos contemplados pelo Programa. No total são 2.002 estudantes participantes. Em seguida, aparece a Universidade Federal do Paraná (UFPR) com 1.999 e a Universidade Estadual de Maringá (UEM) com 516.

Na análise por áreas específicas, a Universidade Tecnológica é a terceira universidade brasileira com mais bolsas implementadas em “engenharias e demais áreas tecnológicas”.  Foram beneficiados, ao todo, 1.474 estudantes dessa área. Considerando todas as áreas, a Universidade Tecnológica é a decima instituição do país que mais enviaram alunos no programa.

Os Estados Unidos é o país de destino preferido pelos intercambistas, com 715 bolsas. Completando a lista de nações que mais recebem estudantes da UTFPR estão Alemanha (259), Canadá (184), Reino Unido (157) e França (123).

Sobre o Programa

O programa oferece oportunidades de bolsas de estudo no exterior, financiadas pelo Governo Federal para alunos de graduação, pós-graduação e de cursos superiores de tecnologia de instituições de ensino superior, públicas ou particulares de todo o país.

Para participar, os candidatos de graduação precisam estudar em instituições brasileiras que tenham aderido ao programa. Candidatos à doutorado precisam ser aceitos nas universidades estrangeiras em que pretendem estudar antes de se inscreverem no programa.

As chamadas e seus editais são divulgados na página do Programa. Os alunos da UTFPR também podem acompanhar as novidades do programa pelo site da UTF ou aqui pelo Blog.

Mostra de Ilustração dos alunos de Design em Curitiba

A Sala de Exposições do Câmpus Curitiba recebe até esta quinta-feira, dia 26, uma mostra de ilustrações dos alunos do Bacharelado em Design e de Tecnologia em Design Gráfico da UTF.

“Montamos a exposição com as ilustrações suspensas, para que no conjunto se pareça com uma grande instalação, onde o visitante pode passear entre os desenhos, traçando a sua rota e contemplando os trabalhos livremente”, comenta a professora Graciela Campos.

Esta é a terceira edição da Mostra. A apresentação já no início do semestre, completa a professora, é bem intencional: inspirar, informar e animar os calouros de Design e das disciplinas de ilustração.

Bonita recepção, né? ;)

 

Onde está a química?

Uma universidade de portas abertas. O projeto de extensão Onde está a química? Uma investigação prática no cotidiano do aluno de ensino médio, desenvolvido no Câmpus Guarapuava, atraiu estudantes da rede pública de ensino da cidade para conhecerem mais de perto a UTFPR.

“O objetivo é dar a oportunidade a todos os alunos da escola, em um dos anos do ensino médio, a terem aulas experimentais em laboratório”, explica a professora Marilei de Fátima Oliveira, coordenadora da ação. Nesta edição do projeto já foram contemplados 45 alunos.

O curso também pretende auxiliar na formação dos alunos, desenvolvendo as suas competências e habilidades, para que eles possam avaliar a aplicabilidade de seus conhecimentos teóricos em situações práticas do cotidiano.

“O início do projeto foi muito satisfatório, pois se trata de adolescentes de um bairro carente da cidade, e o prédio da escola a qual frequentam é do município, e, portanto, dividem a mesma estrutura com o ensino fundamental. Desta forma, sem o auxílio de um projeto como esse, não teriam a oportunidade de acesso a aulas experimentais”, ressalta a professora Marilei.

O curso possui uma carga horária de 4 horas/mês e é desenvolvido com o auxílio dos monitores Estela Rosa Gomes Faroni e Danilo Rodrigues de Moura, do curso de Engenharia Mecânica.

Empresa jr. de engenharia mecânica de Ponta Grossa abre processo seletivo

Estão abertas, até 23 de agosto, as inscrições para o processo seletivo da Vulcano, empresa jr. do curso de engenharia mecânica do Câmpus Ponta Grossa. Os interessados devem preencher o formulário online e enviar a declaração de matrícula, histórico escolar e o respectivo currículo para o e-mail vulcanoempresajr@gmail.com.

O processo de seleção contará também com outras duas etapas: dinâmica de grupo, no dia 31 de agosto; e entrevista, que será realizada no período de 03 e 09 de setembro. O resultado final está previsto para ser divulgado em 11 de setembro.

Sobre a Vulcano

A Vulcano Empresa Jr. desenvolve serviços de consultoria e prestação de serviços na área de engenharia geral e mecânica. Tem como missão promover o desenvolvimento contínuo das habilidades técnicas e gerenciais dos seus membros, com intuito de torná-los aptos aos desafios do mercado de trabalho.

Para mais informações, acesse o edital e a página da Vulcano no Facebook.