Alunos do Câmpus Medianeira participam do Projeto Rondon 2015

Conhecimento a serviço da comunidade. O Câmpus Medianeira da UTFPR participou entre os dias 10 e 26 de julho da Operação Bororos, do Projeto Rondon, em Porto Estrela (MT), às margens do Rio Paraguai.

Na cidade, com um pouco mais de 3.900 habitantes, foram realizadas oficinas em diversas comunidades rurais. Ao final da operação, a equipe de rondonistas da UTFPR capacitou 31% da população do município, maior índice em termos percentual de toda operação. Também foram realizadas diversas consultorias para administração municipal, com temáticas relacionados ao planejamento ambiental, plano diretor e ações voltadas para o desenvolvimento de trabalho e renda.

Para que a equipe estivesse preparada para enfrentar os desafios que o Rondon proporciona, os professores trabalharam com atividades prévias ainda no mês de abril. Inicialmente, foi ensinado aos alunos o Inventário de Habilidades Sociais (IHSA-Del-Prette), ferramenta que serviu de base para a capacitação dos estudantes, primeiro com um curso de oratória e comunicação e depois o planejamento da realização de diversas oficinas experimentais.

E quem disse que apenas a população de Porto Estrela saiu ganhando nessa história? A comunidade de Medianeira também se beneficiou com oficinas preparatórias realizadas pelos rondonistas. Entre as atividades, a equipe realizou um curso sobre a instalação e uso da lousa digital, onde foi possível capacitar os professores da rede municipal de educação de Medianeira.

“A nossa participação superou as expectativas e com certeza o sucesso da operação em Porto Estrela foram méritos da dedicação, profissionalismo, capacidade técnica e da superação de todas as limitações por parte de nossos alunos”, comenta o professor Marlos Wander.

“A sensação que fica foi a de que estávamos preparados para tudo, que iríamos transformar as pessoas do município atendido, e acreditamos que alcançamos esse objetivo.  A camiseta amarela do Projeto Rondon pode sair do nosso corpo, mas o Rondon nunca mais sairá da nossa pele”, finaliza o professor.

Fizeram parte da equipe dois professores, Carlos Aparecido Fernandes e Marlos Wander Grigoleto, e oito alunos: Aline Cavalli, Edward Seabra Junior, Flavia Kimi Miyamoto, Flavio Piekarzewicz da Silva, Ítala Maria Gouveia Marx, Maria Luiza Piaia, Mateus Mestriner Pituco e Zayra Aparecida Frassetto, Gabriel Taccolini Papp e Leonardo Elias Franco de Lima.

Sobre o projeto

O Projeto Rondon tem como objetivo fazer com que os estudantes participem dos processos de desenvolvimento local sustentável e de fortalecimento da cidadania, ou seja, o acadêmico repassa o conhecimento adquirido na universidade para a comunidade local. A coordenação geral da iniciativa é do Ministério da Defesa.

Aluna da UTF recebe prêmio de melhor intercambista em Portugal

Já imaginou conquistar uma vaga em um programa de intercâmbio, passar dois anos na Europa e no final, além de receber uma dupla diplomação, ganhar o prêmio de melhor desempenho da turma? Essa é a história da aluna de matemática Rúbia Wilhelms França. Ela acaba de voltar ao Brasil e trouxe na mala o certificado da Universidade do Minho (Portugal) de classificação mais elevada entre o grupo de alunos de Licenciatura em Matemática do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI), da Capes.

O intercâmbio começou pelos esforços de docentes do Câmpus Toledo que, coordenados pelo professor João Paulo Camargo de Lima, elaboraram um projeto e o encaminharam para a Capes. O projeto foi aprovado para o PLI e cinco alunos de licenciatura em matemática foram selecionados por ordem de coeficiente acadêmico, entre eles Rúbia.

Os cinco alunos da UTF que participaram do programa: Jackson Wille, Anderson Schwertner, Rúbia França, Amanda Previatti e Fernanda Turra.

Em Portugal, ela estudou com outros 23 futuros matemáticos brasileiros, de diversas regiões do Brasil, como São Paulo, Pará e Rio Grande do Norte, que também faziam parte do programa.

Para saber um pouquinho mais sobre essa experiência, o Blog do Aluno conversou com a moça. Dá uma olhada:

Blog – Quais as principais diferenças acadêmicas que você notou, comparando Portugal e Brasil?

Rúbia  França – Em Portugal mantive um estudo mais intensivo, devido ao fato de eu estar lá para isso, e como tinha aulas pela manhã e a tarde, passava o dia inteiro estudando. Já aqui no Brasil, eu tinha aula apenas no período da noite, e durante o dia eu trabalhava.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

Rúbia recebendo o certificado da diretora de curso de matemática da Universidade do Minho, Maria Suzana Gonçalves.

O método de avaliação do professor para sua nota final era geralmente baseado em provas. Eram realizadas duas provas por disciplina durante o semestre. Já aqui no Brasil, nós éramos avaliados não só por provas, mas também por trabalhos (APCC, APS, entre outros).

Como você espera que esse período de aprendizado irá contribuir para seu futuro profissional?

Como o nível de exigência é muito elevado, posso afirmar que o conhecimento que adquiri foi muito grande, e todo esse conhecimento será um diferencial na minha carreira. Sem contar a experiência que tive em conhecer outra cultura, conviver com pessoas bem diferentes do que somos habituados. Isso me trouxe uma bagagem muito grande em como saber lidar com as diferenças entre as pessoas, algo muito importante nas grandes organizações de hoje em dia. Por fim, posso dizer que este período não só contribuiu para minha vida profissional, como também pessoal.

Tem algum conselho para quem está planejando e pretende um dia fazer intercâmbio?

Se esforce e estude muito, pode ser bastante cansativo, mas no fim todo e qualquer esforço valerá muito à pena. Tenha objetivos a alcançar e acredite em você. Eu sempre levo comigo a frase: “Força, Foco e Fé”.

Como um estudante, que estivesse embarcando agora para um intercâmbio, poderia aproveitar e se destacar em uma universidade estrangeira igual ao que você fez? 

Todos nós temos capacidades, e algumas dicas são:
organize o seu tempo, eu mantinha uma rotina cansativa de estudos;
saiba ouvir os professores e os colegas; tenha iniciativa; e, claro, reserve um tempo para passear, para espairecer e se divertir. Existem lugares incríveis para serem visitados.

 

Parabéns Rúbia, pelo prêmio e pela disciplina! E se você gostou, não esqueça de deixar um comentário. :)

Inglês sem Fronteiras abre vagas para cursos presenciais

Aos alunos interessados em cursar aulas de inglês pelo Idiomas sem Fronteiras (IsF) de olho naquele intercâmbio, uma boa notícia! Já está disponível o edital para concorrer às vagas dos cursos presenciais do Programa para o segundo semestre letivo de 2015.

As inscrições devem ser feitas diretamente no site do programa no período de 27 julho a 9 de agosto. Podem participar do programa todos os alunos de graduação e pós-graduação de qualquer área de conhecimento, além de professores e técnicos administrativos de universidades ou institutos federais.

Como requisito mínimo, o candidato deve já ter realizado a prova do TOEFL ITP pelo programa do IsF, tendo seu resultado já divulgado também pelo programa. Para saber se é o seu caso, basta pesquisar no site e conferir se sua pontuação já foi publicada. Quem ainda não fez a prova, ela está com inscrições abertas até o último dia deste mês, 31, podendo a prova ser realizada até o dia 3 de agosto.

O resultado das inscrições para o curso presencial será divulgada no dia 12 de agosto. As aulas terão início na semana seguinte, do dia 19 de agosto.

Confira aqui o edital completo!

Publicado edital para intercâmbio de estudantes de engenharia na França

Falta pouco para a abertura das inscrições do Programa Brafitec – Capes 2015 – segundo semestre. O programa de intercâmbio das engenharias em universidades francesas estará de portas abertas aos candidatos a partir do próximo dia 11.

Serão disponibilizadas até 10 bolsas de estudos pela Capes. Podem participar alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Automação e Controle, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Engenharia Eletrônica, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrônica, Engenharia Química, e Engenharia Têxtil.

As universidades que receberão os alunos da UTF serão a Université de Technologie de Compiègne, a Université de Technologie Belfort-Montbéliard, e a Université de Technologie de Troyes.

Entre as exigências para candidatura estão:
- Ser estudante regularmente matriculado na UTFPR em um dos cursos citados acima;
- Ter a possibilidade de concluir no mínimo 50% da carga horária total do curso até o final do semestre acadêmico vigente no período da inscrição;
- O intercâmbio deverá ter início até o 8º semestre do curso;
- Possuir coeficiente de rendimento escolar igual ou superior a 0,7;
- Comprovar conhecimento do idioma francês.

O programa adota como critério de seleção o coeficiente de rendimento acadêmico – com peso de 65% -,  e o Curriculum Vitae do candidato – com peso de 35% da nota final. No curriculum, contam pontos, por exemplo, a participação em Programas de Iniciação Científica e o envolvimento em atividades empreendedoras. O Exame de Proficiência no idioma francês será usado unicamente como caráter eliminatório.

O período previsto para o intercâmbio é de até dois semestres letivos. Podendo o aluno optar por permanecer um semestre na universidade cursando as disciplinas e um semestre estagiando em alguma empresa sediada na França. A Capes concederá quatro meses de bolsa no caso de permanência de um semestre, e 10 meses de bolsa quando a permanência for de dois semestres, no valor de € 870. Os estudantes escolhidos também contarão com auxílio instalação, seguro saúde, auxílio deslocamento, auxílio material didático.

As inscrições vão até 11 de setembro e deverão ser feitas pelo e-mail brafitec@utfpr.edu.br. A divulgação da classificação final será no dia 21 de setembro, e o período de intercâmbio poderá ser de fevereiro de 2016 a janeiro de 2017.

Para conhecer todas as exigências para participação no programa e documentação necessária, acesse o edital da Brafitec – Capes. Boa sorte. :)

Ciências Contábeis de malas prontas para a dupla diplomação

O curso de Ciências Contábeis da UTF terá sua primeira participação em um programa de intercâmbio de dupla diplomação! Bruno André Nunes da Silva, Bruno Prando da Silva, Fernanda Cristina Belokurows e Matheus Kruger Quednau foram os alunos selecionados para estudar por um ano no Instituto Politécnico do Porto, em Portugal.

Foto: Reprodução/Diário do Sudoeste

O programa acontece por meio de um convênio firmado entre a instituição portuguesa e a UTFPR, que passa por um processo de internacionalização de seus cursos de graduação.

A novidade foi muito bem vinda entre os alunos. “Atualmente somente a graduação já não é mais suficiente quando o fator é crescer profissionalmente, então a experiência de ir para fora do país estudar é de grande valia, principalmente para a área de ciências contábeis, onde são poucos, raros, os que conseguem ir para fora do país se especializar na área, principalmente na graduação”, explica Bruno André. E Bruno Prando completa “O curso, com este programa, só tende a crescer e melhorar em todos os sentidos. É sempre bom compartilhar conhecimentos na área acadêmica”.

O grupo de estudantes terá a oportunidade de receber além do diploma de Bacharel em Ciências Contábeis expedido pela UTFPR, os diplomas de Licenciado e Mestre expedido pelo Instituto Politécnico do Porto. Um passo a mais para Bruno André, Fernanda e Matheus que pretendem lecionar. Matheus aliás, planeja ser professor aqui mesmo da UTF: “pretendo usar a experiência com outras metodologias de ensino nas salas de aula”, diz.

A viagem está marcada para setembro. E as expectativas? Olha só: “Acredito que esse ano lá será de muito aprendizado. Com toda certeza descobrirei novas culturas, pessoas, formas de viver e principalmente de ver o mundo. Minha expectativa é aprender como é a contabilidade em Portugal e também em toda a Europa, explorar ao máximo a forma de ensino deles, e quando voltar aplicar tudo que aprendi por aqui”, conta Bruno André.

Parabéns, quarteto, e um ótimo período de aprendizado em terras europeias! :D